GOOGLE

29 de fev. de 2012

O pedido de cassação do prefeito de Marília - Mário Bulgarelli - Fonte G1


Em Marília, no interior de São Paulo, um grupo de vereadores pediu a abertura de uma comissão processante para cassação do mandato do prefeito Mário Bulgarelli. Mas por decisão da maioria, esse pedido foi negado na sessão da câmara realizada nesta segunda-feira (27).
O pedido de cassação se baseia na “Operação Dízimo”, realizada em 2011 pela Polícia Federal e Gaeco. As investigações apontaram que o ex-chefe de gabinete e ex-secretário da fazenda de Marília, Nelson Grancieri, seria responsável pelo pagamento de um mensalão a aliados políticos. O prefeito Mário Bulgarelli estaria envolvido no esquema. Esse já é o terceiro pedido, em menos de um ano, para que uma CP seja instaurada.
Uma reportagem da revista Época foi mostrada na sessão. A matéria, publicada no último fim de semana, aponta que Marília e outros 57 municípios de São Paulo estão envolvidos com a “Máfia da Merenda”.
Segundo a revista, a afirmação é baseada nas investigações feitas pelo Ministério Público Estadual. Os nomes do prefeito e do deputado federal Abelardo Camarinha são citados no suposto esquema. Cada um receberia propina de 5% sobre o valor do contrato com a empresa de alimentação que fornecia merenda escolar na cidade.
Uma comissão da Câmara de Marília já investigou o caso, mas o relatório final acabou rejeitado pela maioria dos vereadores.
Protesto na saúde
Agentes comunitários de saúde de Marília foram até a sessão para protestar. Eles ocuparam o plenário para fazer reivindicações como o pagamento do décimo quarto salário, adicional por insalubridade e jornada de trabalho de 30 horas semanais. Uma comissão de vereadores recebeu os funcionários e foi agendada uma reunião com o prefeito e o Secretário de Saúde.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Cidade de Marília: notícias, cultura, educação, entretenimento e política