Pesquisar este blog

Blog Cidade de Marília

Professores Municipais de Marília apelam à justiça para garantir cargo de diretores - fonte Jornal Diário


Professores concursados apelam à Justiça para garantir cargo de diretor

Atualmente cargos são ocupados por substitutos não concursados

Oito professores aprovados para ocupar o cargo de diretor em escolas municipais, mas que ainda não foram convocados, representados pelo advogado Vitório Rigoldi Neto, protocolaram na tarde de ontem (20) no Fórum de Marília mandado de segurança para que o concurso público passe a valer conforme determina a legislação.
A medida judicial foi adotada após o advogado ter pedido administrativo negado pelo ex-prefeito Mario Bulgareli. Segundo o processo, o ex-prefeito por meio da lei complementar de abril de 2007, tornou estáveis diretores de Emeis que não participaram de concurso para o cargo e apenas ocupavam a função de professores e foram remanejados para diretoria. Além de candidatos aprovados em processo seletivo interno, o que é contra a Constituição Federal no que diz respeito aos concursos públicos.
Artigo da referente legislação Federal torna lei municipal criada por Bulgareli inconstitucional. Os casos de substituição são permitidos apenas como medida emergencial, até que seja aberto concurso, o que no caso já se concretizou.
O pedido de liminar explica que os concursados realizaram as provas escritas no dia 15 de agosto de 2010, com resultado homologado por edital publicado no dia 25 de março do ano passado. Porém, até a presente data os aprovados não foram chamados a ocupar as vagas do cargo, preenchidas por substitutos não aptos à função.
Por conta disso, os impetrantes entraram no dia 10 de fevereiro com o pedido na prefeitura para que as vagas do cargo de diretor de escola municipal fossem desocupadas e afastados imediatamente aqueles funcionários que a ocupavam sem a prévia aprovação em concurso público. A solicitação previa ainda que os aprovados no referido concurso fossem chamados, observando-se a ordem de classificação.
“Só estamos pedindo que as vagas estejam disponíveis para que os aprovados de direito assumam as funções. Agora está nas mãos da justiça”, fala o advogado. O mandado de segurança será distribuído na próxima semana para uma das cinco varas cíveis do Fórum.
Processo revela irregularidade em 26 escolas
No mandado de segurança está anexado a lista com as 26 escolas municipais que têm a diretoria ocupada por substitutos não concursados.
Entre as escolas com diretoras que ocupam o cargo irregularmente estão as Emeis Creche: 1,2...Feijão com Arroz, Bem Te Vi, Chapéuzinho Vermelho, Criança Feliz, Estrelinha Dourada, Ciranda Cirandinha, Monteiro Lobato, Berçário Municipal Favo de Mel, Berçário Municipal Irmão Maurício, Berçário Municipal Nossa Senhora da Glória, Berçário Municipal Curumim, Amor Perfeito, Arco Íris, Balão Mágico, Beija Flor, Bem Me Quer. Além de Branca de Neve, Dr. Fernando Mauro, Leda Casadei, Pingo de Gente, Primavera, Príncipe Mikasa, Raio de Sol, Sací Pererê, Sambalelê e Walt Disney.
A reportagem do Diário tentou contato com algumas diretoras que ocupam os cargos sem aprovação em concurso,mas preferiram não se manifestar sobre o assunto.
A secretária municipal da Educação, Maria do Carmo Capputti Mazzini, não atendeu as ligações da reportagem. A assessoria de imprensa da prefeitura também não informou as providências sobre as irregularidades.

Policiais são suspeitos de estuprar mulher após ter flagrado a mulher cometendo furto Fonte: Veja


Rio de Janeiro

Policiais são suspeitos de estuprar mulher na Rocinha

Grupo do Batalhão de Choque da PM teve prisão pedida por delegado. Vítima foi flagrada cometendo furtos e teria sofrido abuso em um beco da favela

Leslie Leitão e Rafael Lemos
A 14ª DP (Leblon) está investigando a denúncia de que quatro policiais militares teriam estuprado uma mulher na Favela da Rocinha, na zona sul do Rio de Janeiro. O grupo, lotado no Batalhão de Choque (BPChoque), teria flagrado a mulher cometendo furtos na favela. Detida, ela teria sido levada para um beco, onde sofreu abuso sexual. As investigações estão sendo conduzidas pelo delegado Gilberto Ribeiro, que já enviou à Justiça o pedido de prisão temporária dos quatro, com base no depoimento e no laudo do exame de corpo delito realizado pela mulher. Procurado por VEJA, o delegado avisou que não falará sobre o caso. O episódio ocorreu no final da tarde da última quarta-feira, próximo à Rua 2. Uma cópia do registro já foi enviada à Corregedoria Geral Unificada (CGU).

leia mais

Festa Italiana

7ª Festa Italiana
Paróquia de São Sebastião - Marília
Dias 17, 18 e 19 de maio de 2012 (a partir das 19 horas)

  • Danças
  • Comidas
  • Bebidas típicas 
  • Brinquedos
  • Shows 

Rua Almirante Barroso, 186



Programa Domingo Legal: "Construindo um Sonho" estará em Marília


Programa “Construindo um Sonho” em Marília

Construindo Um SonhoO quadro "Construído um Sonho” do Programa Domingo Legal do SBT, gravou essa semana aqui em Marília na residência de uma família sorteada do Jardim Renata.   
A gravação do programa contou com a presença do apresentador Celso Portiolli. A entrega do imóvel será dia 4 de maio.  A reforma do imóvel tem a participação da casa de materiais para construção Casa Sol de Marília.





Inscrição para participar do programa "Construindo um Sonho"

Prefeitura de BH anunciou ontem que vai comprar vagas em escolas particulares para atendimento de crianças de 0 a 6 anos devido à greve dos professores da rede municipal


COMPRA DE VAGAS VIRA POLÊMICA

Prefeitura de BH anunciou ontem que vai comprar vagas em escolas particulares para atendimento de crianças de 0 a 6 anos devido à greve dos professores da rede municipal

Fonte: Estado de Minas (MG)

Todos Pela Educação
Os pais que estão tendo de se desdobrar para se adaptar à nova rotina dos filhos diante da greve das Unidades Municipais de Educação Infantil (Umeis), em Belo Horizonte, estão perto de uma alternativa. A prefeitura anunciou ontem, no Diário Oficial do Município (DOM), que vai comprar vagas em Escolas particulares para atendimento de crianças de 0 a 6 anos. A justifica é o “prejuízo causado aos alunos e familiares” pela paralisação dos educadores infantis, iniciada em 14 de março. Mas a proposta, cujos detalhes serão divulgados semana que vem em edital, conforme informou a Secretaria Municipal de Educação, suscita divergências e críticas entre especialistas e pais. Os servidores das Umeis exigem a equiparação dos salários com os dos professores do Ensino Fundamental, o que faria a remuneração-base passar de R$ 1.030,35 para R$ 1.676,03. Anteontem, a PBH contrapropôs R$ 1.080,38, valor recusado pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação da Rede Pública Municipal (SindRede-BH).

A compra de vagas em Escolas particulares foi criticada pelo Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Infância e Educação Infantil (Nepei), da UFMG. O grupo tem um manifesto de apoio aos educadores de BH com 61 assinaturas de professores e pesquisadores de instituições de ensino superior. Além de prejudicial à adaptação das crianças, a professora Isabel de Oliveira e Silva, da Faculdade de Educação da Federal de Minas, faz outra análise: “Essa é uma forma de enfraquecer o movimento (dos professores) e a prefeitura não vai sustentar isso. Se acabasse com as Umeis e firmasse convênios com as Escolas privadas seria uma coisa, mas a criação delas indica que o município assume a responsabilidade que lhe é devida e forma uma rede própria. E não se troca uma criança daqui para ali, há um conjunto de fatores que promovem a segurança dela naquele ambiente”.
Uma nova assembleia dos educadores infantis está marcada para segunda-feira, na Câmara Municipal, às 14h. A prefeitura tenta negociar com a categoria tendo como base um projeto de lei em tramitação na Casa que propõe transformar o cargo de educador infantil em professor da Educação infantil. Mas, para o SindRede, a proposta altera apenas a nomenclatura do cargo, mas não inclui os servidores da Educação infantil no plano de carreira da Educação municipal. Há cerca de 600 educadores parados, de um total de 2.150 na rede municipal de ensino. Das 63 Umeis em funcionamento, seis estão totalmente paralisadas e cerca de 30% das turmas, prejudicadas.

professores queimaram pneus no cruzamento da avenida Maranhão com a rua Coelho Rodrigues, provocando grande congestionamento em vias movimentadas da cidade.( PI)


PROFESSORES QUEIMAM PNEUS EM AVENIDA

Professores da rede municipal de ensino estão em greve há 72 dias

Fonte: Diário do Povo (PI)

Todos Pela Educação
Os professores da rede municipal de ensino, em greve há 72 dias, deram início ontem a um acampamento em frente à Prefeitura Municipal de Teresina. Os professores queimaram pneus no cruzamento da avenida Maranhão com a rua Coelho Rodrigues, provocando grande congestionamento em vias movimentadas da cidade.

O corpo de Bombeiros e a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito - Strans foram chamados para conter o fogo e controlar o trânsito. A prefeitura fechou as portas para evitar a entrada de manifestantes no prédio. Eles colocaram cartazes nas escadarias de entrada com os dizeres: "Aqui não é circo, professor não é palhaço".
Segundo o diretor Intersindical do Sindicato dos Servidores Municipais - Sindserm, Francisco José da Silva, o Zezinho, o principal motivo do protesto foi a negativa do prefeito Elmano Férrer em receber os grevistas na última quarta-feira, em uma audiência que seria intermediada pela tenente coronel Júlia.
"Ele prometeu uma nova negociação para segunda-feira, 23. Estamos com 70% das Escolas municipais e creches paradas e até agora não recebemos nenhuma proposta da PMT. 
A última proposta apresentada pela prefeitura, de reajuste de 6,22%, foi aprovada na Câmara de Vereadores. O percentual está distante dos 22% defendidos pela categoria para a implantação do piso nacional. A assessoria do Sindiserm (Sindicato dos Servidores Municipais) conseguiu uma liminar obrigando a prefeitura a cumprir com a determinação que estabelece que 1/3 da carga horária do professor deve ser destinada a outras atividades, a exemplo de planejamento de aulas e realização de cursos. 
De acordo com o sindicato, a prefeitura tem até 30 dias para cumprir com a decisão, sob pena de multa diária de R$ 500. De acordo com a Semec (Secretaria Municipal de Educação e Cultura), somente seis Escolas estavam sem funcionar completamente por conta da greve.
ESTADO - Os professores da rede estadual também continuam em greve. A votação do projeto enviado à Assem-bleia Legislativa pelo Governo do Estado foi adiado e só deve ser analisado pela Comissão de Constituição e Justiça na próxima semana. O projeto passará por três comissões e depois segue para votação no plenário da Casa. De acordo com a proposta, o governo pagaria o piso salarial aos professores das classes A e C, com reajuste de 22%. Para as demais classes, o reajuste ficaria em torno de 6%. Os professores estão realizando vigílias diárias na Assembleia, na tentativa de evitar a aprovação do projeto. Os professores do Estado estão há 46 dias em greve e cobram a implantação do piso salarial nacional de R$ 1.450. Até agora, não houve avanço nas negociações e os alunos reclamam que o período letivo seja prejudicado.
A secretaria estadual de Educação prevê que os alunos tenham aulas nas férias de julho e dezembro e mesmo assim o período só termina em janeiro de 2013.
Neste ritmo, alunos que estão se preparando o Exame Nacional de Ensino Médio - Enem não vão conseguir acompanhar as provas.

MUDANÇAS NA BONIFICAÇÃO DOS PROFESSORES EM 2013 FONTE IG


A política de bonificação dos profissionais da rede estadual de educação do Estado de São Paulo mudará a partir de 2013. De acordo com o secretário Herman Voorwald, a pasta finaliza uma proposta que inclui no bônus critérios socioeconômicos dos estudantes e da região onde a escola está localizada. O projeto de lei deve ser encaminhado à Assembléia Legislativa até julho deste ano. 
“O não interesse dos professores em permanecer na unidade escolar, a falta de docentes, o não interesse dos estudantes, tudo isso interfere no aprendizado. Eu tenho que ser muito justo, essa questão socioeconômica tem sim que fazer parte da proposta do pagamento do bônus”, enfatizou o secretário em entrevista coletiva concedida nesta quarta-feira no Palácio dos Bandeirantes.
O Saresp, prova de português e matemática aplicada aos alunos da rede para medir o conhecimento, continuará como um dos itens que interferem no bônus. Junto com dados de aprovação, reprovação ou abandono, a avaliação compõe o Índice de Desenvolvimento da Educação de São Paulo (Idesp), indicador de qualidade da rede.
Fraude no Saresp
Neste ano, a escola que teve o melhor desempenho no Saresp foi acusada de fraude e está sob investigação. Alunos formados no 5º ano do ensino fundamental da Reverendo Augusto da Silva Dourado, em Sorocaba, afirmam que tiveram ajuda de professores durante a avaliação. A denúncia foi revelada pelo iG e confirmada à Comissão de Averiguação do caso.
“(O caso de Sorocaba) será averiguado e as medidas serão tomadas com muito rigor. A secretaria de educação tem que garantir a defesa de um sistema de avaliação importantíssimo para análise das políticas pedagógicas do estado. Não há que se imaginar que a secretaria possa aceitar qualquer tipo de desvio de conduta”, declarou o secretário.
A investigação deve durar 30 dias e poderá ser prorrogada por mais 30 dias, se a comissão achar necessário. Após a conclusão, Voorwald anunciará quais medidas serão tomadas. A nota da escola acusada de fraude no Idesp foi 9,3, enquanto a média da rede para a série ficou em 4,24. No Saresp 2011, todos os 27 alunos tiraram 10 em matemática – fato raro e único na rede – e a média da turma em português foi 9,1.

AMEAÇAS DE ALUNO FECHAM ESCOLA (em Inhaúma)


AMEAÇAS DE ALUNO FECHAM ESCOLA

Adolescente disse que voltaria com traficantes à unidade

Fonte: O Globo (RJ)

Todos Pela EducaçãoAs ameaças de um estudante de 14 anos fecharam a Escola Municipal Barão de Macahubas, em Inhaúma, ontem. Os 185 alunos do turno da tarde foram dispensados das aulas após o adolescente desacatar um guarda municipal e a diretora da unidade de ensino, Mônica da Silva de Araújo, e afirmar que voltaria ao local com traficantes do Morro do Jacarezinho. Ao todo, 374 alunos estudam na unidade.
O adolescente foi repreendido após se envolver em uma briga com outro aluno. Segundo a Secretaria municipal de Educação, ele se recusou a ir para a Sala de Leitura e começou a fazer ameaças. Neste momento, a mãe do aluno e a Guarda Municipal foram chamadas, mas a presença deles não impediu que o adolescente pulasse o muro da escola e fugisse. Esse foi o segundo dia de aula dele, após dois anos sem estudar.
O caso foi registrado na 44ª DP (Inhaúma) e, até a noite de ontem, o Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (Sepe) dizia não estar certa a reabertura da escola hoje, apesar de a Secretaria municipal de Educação afirmar que haveria aulas normalmente.
A polícia aguarda os responsáveis do adolescente para depoimento hoje, na delegacia.


Artigos Imparcialistas: CAPITÃO NASCIMENTO X PAULO FREIRE

Artigos Imparcialistas: CAPITÃO NASCIMENTO X PAULO FREIRE

VÍDEO: ALUNOS FUMAM MACONHA NA PORTA DA ESCOLA, TRAFICANTES VENDEM DROGAS NA ESCOLA REPORTAGEM DO JH

Um latrocínio foi registrado na manhã desta segunda-feira (16) em um bairro nobre de Marília (SP), perto da Avenida das Esmeraldas. FONTE:G1

Um latrocínio foi registrado na manhã desta segunda-feira (16) em um bairro nobre de Marília (SP), perto da Avenida das Esmeraldas. De acordo com a polícia, dois homens armados entraram no local e roubaram joias e uma quantidade em dinheiro que não foi divulgada.

Antes de deixarem o local em um carro, os criminosos assassinaram o proprietário do imóvel, um aposentado de 83 anos, com um tiro na cabeça. A vítima estava acompanhada de uma enfermeira e os dois foram rendidos pelos assaltantes, que não usavam capuzes.
Segundo a polícia, as duas pessoas não reagiram. As armas utilizadas no assalto, um revólver e uma faca, foram apreendidas na casa. Uma outra arma, uma espingarda que pertencia ao aposentado também foi levada pelos policiais. Até o começo da tarde ninguém havia sido preso.



Paulo Freire é declarado patrono da educação brasileira

BRASÍLIA

Paulo Freire é declarado patrono da educação brasileira

BRASÍLIA - Educador tinha um método conhecido como "pedagogia da libertação", cujo a proposta era uma educação crítica a serviço da transformação social...

Paulo Freire
Agência Senado - O educador Paulo Freire (1921-1997) é oficialmente o Patrono da Educação Brasileira. A homenagem, proposta originalmente pela deputada Luiza Erundina (PSB-SP), foi sancionada pela presidente Dilma Rousseff na última sexta-feira (13). A Comissão de Educação, Cultura e Esporte Senado (CE) aprovou o projeto em março deste ano.

Paulo Freire nasceu em Recife em 1921, numa família de classe média, mas devido à crise econômica de 1929 e à morte do pai em 1934, viveu uma adolescência difícil. Apesar disso, conseguiu concluir os estudos e, em 1943, aos 22 anos, ingressou na Faculdade de Direito do Recife. Ele se formou, mas não chegou a exercer a profissão, preferindo dar aulas de língua portuguesa numa escola de segundo grau.
Em 1947, Freire assumiu o cargo de diretor de educação do Serviço Social da Indústria (Sesi), no Recife, quando passou a se interessar pela alfabetização de adultos e  pela educação popular. Na década de 1950, foi professor universitário e concluiu o doutorado em Filosofia e História da Educação.
Nos anos 60 trabalhou com movimentos de educação popular e, no governo de João Goulart, coordenou o Plano Nacional de Alfabetização, com objetivo de tirar 5 milhões de pessoas do analfabetismo. Seu método, conhecido como “pedagogia da libertação”, tinha como proposta uma educação crítica a serviço da transformação social.
Em 1964, depois da ascensão dos militares ao poder, Paulo Freire foi preso e exilado. Morou na Bolívia, Chile, Estados Unidos e Suíça. No Chile, em 1968, escreveu sua obra mais conhecida, A pedagogia do oprimido. Ao longo da década de 1970, desenvolveu atividades políticas e educacionais em diversos países da África, Ásia e Oceania. Ele só retornou ao Brasil em 1980 com a Anistia.
Filiado ao PT, atuou em programa de alfabetização de adultos do partido. Em 1989, com a eleição de Erundina para a Prefeitura de São Paulo, foi nomeado secretário de Educação, cargo em que permaneceu até 1991. Freire morreu em maio de 1997.
Comentário do editor: 
Paulo Freire pode ser o patrono da educação, porém sua ideia de pedagogia amorosa, suas teorias lindas e românticas, sua ideia que nivela professores e alunos não sevem mais para a educação e a sociedade contemporânea. A pedagogia de Paulo Freire não serve mais para uma escola em que aluno dá facada em professores, joga cadeira e carteira pela janela do segundo andar, alunos que bate na cara de professores, alunos que manda professor ir tomar no rabo, alunos que fuma, "namora" e toma bebida alcoólica na hora do intervalo, alunos que faz sexo na  antes mesmo da adolescência ...Paulo Freire e sua pedagogia amorosa  não serve para uma escola em que adolescentes e crianças são nivelados com seus pais, professores, avós e adultos em geral. Paulo Freire não serve para a escola feita por alunos viciados em celulares e jogos eletrônicos, Paulo Freire não serve para essa escola inserida na sociedade dos prazeres e desejos, na sociedade do entretenimentos, na sociedade em que os valores estão dentro do consumismo, nos entretenimentos, nos ídolos e celebridades  e nos avanços científicos com suas parafernálias tecnológicas.  Paulo Freire não serve para esse tempo de desumanização, de artificialidade, não altruísmo, imediatismo, de superficialidade e destruição da família, de destruição das virtudes, de destruição dos valores, de questionamentos de tudo em nome do sexo, do prazer, das liberdades, das inclusões e do vicio. Paulo Freire não seve para essa sociedade em que ninguém tem autoridade sobre a criança e o adolescente, que deveria ser olhado com um individuo em formação,  e que portanto, deve ser orientação, punido, podado, educado, formado... A sociedade das liberdades libertinas com sua  visão plana confundem consciência, genialidade e rebeldia positiva com baterna, maldade e crimes...

Fotos de Marília: Eventos na Cidade



EVENTOS NA CIDADE DE MARÍLIA: 
https://picasaweb.google.com/109889902471145644080

FOTO PREFEITURA DE MARÍLIA


(15.8%) dos professores estão fora das salas de aula por motivo de saúde.


ESTRESSE AFASTA TRÊS MIL PROFESSORES DAS SALAS DE AULA NO ESTADO

Entidade culpa excesso da jornada de trabalho como uma das causas das doenças que afastam os docentes da escola

Fonte: Correio do Estado (MS)

Todos Pela EducaçãoDos 19 mil professores concursados da rede de ensino de Mato Grosso do Sul, ao menos 3 mil (15.8%) estão fora das salas de aula. Ou eles se afastaram por força de licenças médicos ou cumprem expediente como professores readaptados, condição também atrelada à saúde. 
Os dados são da Federação dos Trabalhadores na Educação (Fetems), entidade que culpa o excesso da jornada de trabalho pelas incidências de doenças como estresse e a depressão, fatores que determinam o afastamento dos professores. A Secretaria Estadual de Educação, por meio da assessoria de imprensa, informou que “por enquanto” não ia comentar o assunto.

SÓ DOIS EM CADA 10 "PRETOS" NO 5º ANO DE PÚBLICAS SABEM O ESPERADO PARA A SÉRIE EM QUE ESTÃ


De acordo com Francisco Soares, especialista em avaliações em educação e professor da UFMG, apesar de os números serem ruins, há motivos para comemorar: diferenças entre pardos e brancos tem diminuído

Fonte: UOL Educação

Enquanto quase quatro em cada dez estudantes do 5º ano do ensino fundamental brancos de escolas públicas tiveram desempenho na Prova Brasil 2009 em matemática compatível com a série em que estão, apenas dois em dez dos pretos tiveram o mesmo resultado. Essa é uma das conclusões de um estudo da Fundação Lemann, obtido pelo UOL Educação.
"Pretos" é o termo utilizado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) para se referir a negros. Os outros termos utilizados são "brancos", "pardos", "amarelos" e "indígenas". A pesquisa do instituto tem base autodeclaratória.
Por mais que os resultados dos autodeclarados brancos sejam melhores em todas as séries na qual a prova foi aplicada (5º e 9º anos) e em todas as disciplinas (português e matemática), mais de 60% de todos os alunos, em todas as categorias, não haviam atingido em 2009 o conhecimento adequado para o nível que frequentam (veja números completos nos gráficos abaixo)
De acordo com Francisco Soares, especialista em avaliações em educação e professor da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), apesar de os números serem ruins, há motivos para comemorar.
“No meio de tudo isso, há noticias boas. As diferenças entre pardos e brancos tem diminuído. Não sei se porque mais alunos se declaram pardos. Mas com isso, agregar para políticas públicas os pretos aos pardos é perverso. Favorece os que menos precisam”, diz.
A Prova Brasil é aplicada para alunos do 5º e 9º anos do fundamental de escolas públicas municipais, estaduais e federais, de áreas rural e urbana, que tenham, no mínimo, 20 matrículas na série avaliada. O exame acontece a cada dois anos e os dados mais recentes disponíveis são os da prova de 2009.
Pretos têm os piores índices
O cruzamento, feito pelo economista Ernesto Faria, mostra que, independentemente da série ou da disciplina da prova, os estudantes que se declararam pretos têm os piores índices: no 5º ano, 78,8% deles tiraram nota “abaixo do básico” ou “básico” em português e 80,49%, em matemática; no 9º ano, 83,68% e 93,21%, respectivamente.
No 5º ano, em matemática, esses estudantes não conseguem ler informações e números apresentados em tabelas ou identificar que uma operação de divisão resolve um dado problema. Em português, eles não sabem “inferir o sentido de uma expressão metafórica e o efeito de sentido de uma onomatopeia” ou mesmo localizar a informação principal de um texto.
No 9º ano, tirar uma nota menor que o índice “adequado” em matemática significa que o aluno não consegue fazer operações de adição, subtração, divisão ou multiplicação que envolvam centavos em unidades monetárias e/ou resolver problemas com porcentagens. Em português, eles não podem “identificar o conflito gerador do enredo” ou “reconhecer o efeito de sentido decorrente do uso da pontuação”.
Soares alerta, no entanto, que a proficiência reflete todos os fatores combinados. “A diferença por raça esconde um fato importante: que os alunos que se autodeclaram pretos são mais pobres. Por isso, buscamos, com ajuda de métodos de análise adequados, obter o efeito puro do sexo, raça, nível socioeconômico, atraso escolar.”
Classificações
As classificações são usadas pelo movimento Todos pela Educação e por alguns Estados para “categorizar” o conhecimento estudantil e têm quatro níveis: “abaixo do básico”, “básico”, “adequado” e “avançado”. Um estudante no nível “básico”, por exemplo, tem domínio mínimo do conteúdo que deveria saber; um do “adequado”, por sua vez, tem domínio pleno. Existem notas mínimas para cada uma dessas classificações (veja na tabela ao lado). 

Aluno arremessar uma cadeira e uma carteira do segundo andar do prédio de escola


Professores da Escola Estadual São José, em Passos (MG), estão de braços cruzados desde a última quinta-feira (12). Eles pretendem retomar as aulas somente nesta terça-feira (17) após uma audiência pública para debater a insegurança na Escola. A paralisação começou após um aluno arremessar uma cadeira e uma carteira do segundo andar do prédio.
Até o ministério público entrou na questão e o estudante será transferido de colégio. Mas professores querem garantias de que não haverá novos problemas. Eles narram outros casos de violência, como as constantes ameaças vindas dos alunos. 
Na noite da última sexta-feira (13) os professores realizaram uma assembleia na qual a violência Escolar foi o tema central. Na nova reunião, nesta terça (17), professores de outras Escolas também estão sendo convidados a participarem do debate. Foram chamados ainda representantes da Polícia Militar, da Superintendência Regional de Ensino, do Ministério Público, entre outros. 
A ocorrência que gerou a greve dos docentes envolveu um aluno do EJA (Educação de Jovens e Adultos) que cursa a oitava série. O professor estava de costas escrevendo na lousa quando o estudante jogou pela janela a carteira e cadeira que, por sorte, não atingiram ninguém. O caso também é objeto de investigação policial. 

Cultura, música e lazer - Domingo no Bosque

 Lazer, vida, natureza e cultura todos os domingos a partir das 15 horas

 DOMINGO NO BOSQUE – MÚSICA E ECOLOGIA










Com apresentação do Locutor Marcio Magalhães 



Dia 15 de abril Show de Benê Olegário 


Policial estupra uma moça e sai pela porta da frente da delegacia...


PM é suspeito de estuprar jovem em Campo Grande
POR BRUNO TREZENA
Rio -  Um policial militar está sendo acusado de sequestrar e estuprar uma jovem em Campo Grande, Zona Oeste do Rio, na noite deste sábado. O suspeito foi encaminhado à 35ª DP (Campo Grande), mas fugiu do local.


A.D., de 21 anos, estava voltando da casa do namorado, na Rua Moranga, quando o PM, de 39 anos, lotado no 17º BPM (Ilha do Governador), abordou o casal e  questionou se o rapaz a estava sequestrando. De acordo com a vítima, ele disse que iria averiguar a história com a mãe dela e a levou. O namorado avisou o irmão da vítima e eles começaram as buscas à jovem, que foi encontrada no Siena preto do acusado em uma rua próxima. A polícia chegou ao local e flagrou a vítima saindo do carro chorando e acusando o homem de estupro.



De acordo com A., o policial fez ameaças de mortes à ela e disse ter relação com milicianos da área. O exame de corpo de delito comprovou a violência sexual.

A jovem, que passou pelo Hospital Rocha Faria durante a madrugada, onde fez um exame preliminar e tomou um coquetel anti-HIV, foi levada para o IML da Estrada do Mendanha para fazer um exame de corpo de delito.


Fuga da delegacia


Segundo os familiares da jovem, o PM foi levado para o interior da delegacia, para aguardar seu depoimento, mas quando foi chamado tinha sumido. Já a delegada Eliane Villar, afirma que o acusado ficou esperando do lado de fora. A família, que ficou o tempo todo na porta da DP garante que ele não saiu pela porta da frente.


Eliane Villar pediu a prisão preventiva do policial, que será autuado em três crimes: ameaça, estupro e sequestro. Só pelo último, ele pode pegar 15 anos de prisão. A delegada instaurou inquérito administrativo para investigar a fuga. "Enquanto aguardava para ser qualificado criminalmente, o acusado conseguiu fugir em circustâncias que serão esclarecidas por investigações a serem conduzidas pela Corregedoria da Policia Civil e pela Corregedoria da Polícia Militar. Os policiais civis fizeram a qualificação do acusado com base na carteira policial do mesmo, entregue pelos policiais militares que o levaram à Delegacia", diz o comunicado divulgado pela Polícia Civil.

Em nota, a Polícia Militar informa que abriu procedimento para investigar o envolvimento do PM F.B.O. na denúncia de estupro registrada na 35ª DP (Campo Grande). Policiais militares do serviço reservado do 17º BPM (Ilha do Governador), onde o PM é lotado, e também da 2ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar (DPJM) estão nas ruas à procura do policial. A Corregedoria da Polícia Militar vai apurar a conduta dos policiais militares que efetuaram a prisão.
Policiais do 17º BPM e da delegacia judiciária estão fazendo buscas na área.

Show do cantor e compositor Benê Olegário

Show de MPB no bosque de Marília
música de qualidade na voz do cantor e compositor Benê Olegário 
contrate esse excelente cantor 







Cidade de Marília, uma excelente opção de Música de qualidade para as festas e noites de Marília
é o cantor Benê Olegário, música de qualidade!


Cantor e compositor Benê Olegário
Contato:
Benolegario@gmail.com 
Telefone: Tim (14) 81288192


Programa Eliana Boaretto Canal 9 - Marília


Programa de TV
Programa Eliana Boaretto 
exibido pelo Canal 9 - Marília.
Programa inédito: 4ª feiras - 22h00m.



avenida das esmeraldas, 229-a
www.elianaboaretto.com.br