Buscar

Em Marília, a vacinação contra o HPV

Vacina contra o HPV em Marília prossegue para adolescentes


Vacina contra o HPV em Marília prossegue para adolescentes
Ampliação da faixa etária para adultos com até 26 anos só ocorre em municípios onde haveria risco da vacina vencer em setembro
Em Marília, a vacinação contra o HPV prossegue para meninas entre 9 e 14 anos e meninos de 11 a 14 anos. Na semana passada, o Ministério da Saúde anunciou que as doses estariam disponíveis para adultos com até 26 anos, mas apenas nos municípios onde houvessem vacinas com vencimento previsto para setembro. A medida visa evitar desperdício de estoques. Não é o caso de Marília.
Em julho, a cidade realizou Campanha de Intensificação, conforme orientação do Centro de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde. Na mesma ação, também foi ampliada a divulgação das vacinas contra hepatite B e meningite C.
A enfermeira Renata Rodrigues Plácido, responsável pelo Programa de Imunização no município, informa que todas as unidades do município são abastecidas de acordo com a demanda, por isso, não há excessos na rede e está absolutamente descartado o risco de vencimento de doses.
Ela explica que o fato de um adolescente tomar a vacina não está relacionado à vida sexual ativa. A profissional de saúde considera “equivocada” e “prejudicial à política nacional de imunização” o mito popular que faz essa relação.
A vacina é a principal forma de prevenção contra o câncer do colo de útero, a quarta maior causa de morte entre as mulheres no Brasil. Por isso, quando uma menina deixa de ser vacinada por conta de preconceito e a ideia errônea que estaria se imunizando para a vida sexual, comete-se um erro muito grave”, afirma a enfermeira.
ADESÃO
A vacina de HPV foi incluída no Calendário Nacional de Imunização, do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde, em 2014. Ela deve ser mantida com duas doses, sendo aplicada com intervalo de seis meses entre elas.
O ministério informa que, mesmo com as campanhas de divulgação na mídia sobre a importância da vacina HPV e a disponibilização de vários materiais educativos, as coberturas vacinais continuam abaixo da meta preconizada de 80%.
Segundo o órgão federal, a vacina HPV Quadrivalente é segura, eficaz e previne o câncer do colo de útero. Nos homens protege contra os cânceres de pênis, orofaringe e ânus. Além disso, previne mais de 98% das verrugas genitais, doença estigmatizante e de difícil tratamento.
Homens e mulheres de 9 a 26 anos, vivendo com HIV/Aids, transplantados de órgãos sólidos, de medula óssea e pacientes oncológicos de 9 a 26 anos também fazem parte do público-alvo da vacina. Os serviços que atendem essa população em Marília ofertam a vacina HPV na rotina de trabalho.

Foto: Marcelo Camargo-Agência Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário