Buscar

PROFESSORES BUSCAM APOIO NA MÍDIA TELEVISIVA DEPOIS DO CALOTE DE ALCKMIN

Resultado de imagem para datena

Olá equipe Datena. Meu nome é Juliana, sou professora da rede estadual de SP e estou entre os 33 mil professores que tiveram seus contratos extintos ao final do ano de 2017, os chamados "categoria O". Esses 33 mil professores, tiveram seus contratos abertos no ano 2014 e findado em 2017, não conseguimos voltar as salas de aula, pois o governo nos impede de trabalhar negando a renovação de contratos e desprezando a contagem de anos e pontuação, prevista em lei, para a classe do professorado. Alguns de nós, conseguiram renovar seus contratos, porém as diretorias de ensino que são regionais, divergem nesse aspecto por conta da última resolução imposta pelo governo Alckmin para categoria O e assim nos impede de trabalhar. Somos muitos, desesperados, mães e pais de família que não conseguimos o mínimo de aulas para tentar sobreviver. Não temos Iamspe, não recebemos nossas férias passadas, não recebemos nossos pagamentos de fevereiro... estamos à míngua, desprezados pelo governo Alckmin e não temos apoio do sindicato dos professores (APEOESP), que se tornou tão política, quanto o próprio governo. Gostaríamos de uma ajuda, de um olhar atento para nós professores do estado na condição de contratados. Somos 20 mil desempregados!!! 


Alckmin não pensa em seus alunos sem aulas, escolas sem professores, apenas quer cortar sua folha de pagamento!!! Por favor, nos ajude!!!! Temos nosso próprio grupo de professores Categoria O, porém precisamos de apoio e de voz, por isso venho até vcs! Agradeço desde já!

Nenhum comentário:

Postar um comentário