Notícias: Presidente e Governo

Pesquisar no CIDADE DE MARÍLIA

Salários dos professores portugueses caíram 10% entre 2005 e 2015

Salários dos professores portugueses caíram 10% entre 2005 e 2015




Tiago Varzim 11 de junho de 2018 às 14:23
Existe uma "fraca" relação entre os salários dos professores e o desempenho dos alunos. Portugal é exemplo disso, segundo um estudo da OCDE. Apesar dos salários destes profissionais terem sido os segundos que mais pioraram em dez anos entre os países da OCDE, o desempenho dos estudantes portugueses nos testes PISA foi dos que mais melhorou. 
Comparando com os países da OCDE para os quais existem dados, Portugal é o segundo país onde os salários dos professores mais diminuíram entre 2005 e 2015. Só é superado pela Grécia, mas há uma diferença. Enquanto os alunos gregos pioraram o seu desempenho nos testes internacionais PISA, os alunos nacionais foram dos que mais melhoraram.

Estes dados constam do estudo "Effective Teacher Policies: Insights from PISA" que a Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Económico (OCDE) divulgou esta segunda-feira. Os números mostram que não é clara a relação entre salários mais elevados e uma maior qualidade do ensino ou maior eficácia dos professores.

"Alguns países podem querer aumentar o salário dos professores de forma a atrair melhores candidatos para a profissão, mas deverá demorar vários anos até que os efeitos dessa política se reflictam nos resultados dos alunos", explica o estudo da OCDE. Por outro lado, outros países podem aumentar os salários em reacção à concorrência de outros sectores para reter os professores, "mas não irá conseguir prevenir a redução da qualidade média dos professores".

As experiências nos países da OCDE são exemplo das relações diferentes entre as duas variáveis: salário e desempenho. Em Israel, Letónia, Polónia e Turquia, os salários dos professores aumentaram 20% entre 2005 e 2015, mas apenas os alunos israelitas melhoraram significativamente o seu desempenho científico.

Do outro lado está a Grécia e Portugal onde, como já foi explicado, as variáveis também tiveram dinâmicas diferentes. Na Grécia os salários dos professores diminuíram 20% e o desempenho dos alunos baixou 5,9 pontos. Já em Portugal o salários dos docentes caiu 10%, mas o desempenho científico dos alunos aumentou 7,6 pontos. Isto aconteceu ao mesmo tempo que o número de alunos por professor em Portugal aumentou, aponta ainda a OCDE.

De referir que o eixo horizontal do gráfico mostra a variação dos salários dos professores com 15 anos de carreira, entre 2005 e 2015, convertida a preços constantes usando deflactores para o consumo privado.

Mais autonomia para escolas contratarem melhora desempenho dos alunos

Dar maior responsabilidade às escolas para contratar professores "parece" levar a melhorias no desempenho dos alunos, enquanto a redução dessa responsabilidade tende a piorar os resultados.

A conclusão é da OCDE, no mesmo estudo, sendo que a Organização recomenda que os directores das escolas tenham uma maior liberdade para adaptar os professores às necessidades das salas de aula. Este tema está neste momento a ser debatido em Portugal no âmbito do pacote de descentralização do Estado.

"Entre todos os 51 países analisados com dados comparáveis, as melhorias no desempenho científico tendem a estar associadas a aumentos da autonomia das escolas para contratar e despedir", assinala a OCDE, admitindo que a relação entre as suas variáveis é "significativa, mas fraca".

Também nesta comparação Portugal figura entre os melhores. O país foi um dos que mais aumentou a autonomia das escolas para contratar e, ao momento tempo, onde o desempenho dos alunos mais melhorou. Só o Qatar supera Portugal.

FONTE:https://www.jornaldenegocios.pt/economia/funcao-publica/detalhe/ocde-salarios-dos-professores-portugueses-cairam-10-entre-2005-e-2015

Emef de Marília recebe prêmio nacional por projeto de alimentação saudável

Resultado de imagem para (Emef) Prof. Amaury Pacheco,  Marília

Emef de Marília recebe prêmio nacional por projeto de alimentação saudável

Ação busca promover hábitos saudáveis nas unidades escolares.



O projeto “A Melhor Escolha na Escola: Melhor Alimentação e Recreação” da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Prof. Amaury Pacheco, localizada no Jardim Eldorado, zona oeste de Marília, foi um dos dez vencedores do concurso cultural educacional Crianças Mais Saudáveis, promovido pela Fundação Nestlé e pelo Instituto Crescer.


A premiação tem por objetivo reconhecer projetos que melhor promovam os Cinco Hábitos Saudáveis (escolher opções nutritivas e variadas, brincar ativamente, beber água, realizar refeições em companhia e fracionar as refeições) nas escolas, para estimular uma alimentação nutritiva e a prática de atividades físicas para crianças.


A autora do projeto é a professora Tânia Cristina da Silva, que falou sobre a conquista do prêmio. “Dos cinco hábitos propostos pelo prêmio, procuramos incluir todos eles já no título do projeto e acabou dando muito certo, pois o nosso projeto foi um dos premiados em nível nacional. Foram apenas dez vencedores. Estamos muito felizes, pois a nossa escola irá receber uma série de melhorias”, disse.


O projeto mariliense propõe cuidados com o refeitório, implantação de horta na escola, preparação de alimentos na cozinha experimental, produção de cartazes sobre cardápios e outros temas sobre hábitos alimentares saudáveis.


Para que o projeto seja colocado efetivamente em prática, a Fundação Nestlé e o Instituto Crescer irão disponibilizar um prêmio de R$ 35 mil para ser aplicado em melhorias na estrutura da escola, além de uma assinatura digital por um ano de uma revista da área educacional.


Nos dias 4 e 5 de julho a professora Tânia e a coordenadora Silvana Amorim de Lima estarão em São Paulo para receber orientações para o desenvolvimento do projeto, além de participarem da cerimônia de premiação, quando a escola receberá uma placa e a professora ganhará um troféu, além dos R$ 35 mil que serão repassados através de melhorias para a escola, tais como a montagem da cozinha experimental, aquisição de equipamentos de multimídia, adequações no espaço físico, pintura da quadra, forro do pátio coberto e aquisição de kits esportivos, entre outras.


“O prêmio não virá em dinheiro, mas sim em benfeitorias para a escola. Para nós, profissionais, iremos receber acompanhamento, capacitação técnica e suporte para a implementação do projeto. Só tenho que agradecer ao secretário Hélter, ao diretor Wesley e a toda equipe da Amaury Pacheco, que nos deram todo o apoio e incentivo para que pudéssemos desenvolver o projeto”, afirmou Tânia.


Representantes da Fundação Nestlé farão uma visita à escola no segundo semestre e videoconferências serão realizadas para acompanhamento da implantação do projeto.


O prefeito Daniel Alonso parabenizou a Emef Amaury Pacheco pelo prêmio. “A nossa rede municipal de educação está entre as melhores do país e este prêmio vem novamente comprovar isso. Parabenizo a professora Tânia e a equipe da escola por mais esta premiação. E vamos continuar dando todo apoio e suporte para que a nossa educação continue sendo referência no país.”


O secretário municipal da Educação, Helter Rogério Bochi, também destacou a conquista de mais um prêmio para Marília.


“É mais uma premiação para a nossa rede municipal, mostrando que Marília está no caminho certo. Toda a escola está de parabéns e o prêmio virá em boa hora, pois a Emef Amaury Pacheco foi municipalizada no início deste ano.”


Além de Marília, outras quatro cidades paulistas e cinco baianas também foram premiadas.



A escola

A Emef Prof. Amaury Pacheco conta atualmente com cerca de 130 alunos do 1º ao 5º ano, em período integral, com total de seis turmas. Possui 25 servidores entre professores, atendente de escola, auxiliar de serviços gerais, auxiliar de escrita, professora coordenadora, auxiliar de direção e diretor. A escola atende 12 bairros das zonas oeste e norte da cidade, sendo que 39% dos alunos pertencem às famílias cadastradas no Programa Bolsa Família.


Diretor Wesley, professora Tânia Cristina da Silva e o secretário Helter Rogério Bochi (Foto: Prefeitura de Marília/Divulgação)

FONTE:https://g1.globo.com/sp/bauru-marilia/especial-publicitario/prefeitura-de-marilia/noticias-de-marilia/noticia/emef-de-marilia-recebe-premio-nacional-por-projeto-de-alimentacao-saudavel.ghtml

Portugal Inovação Social apoia empregabilidade, saúde, inclusão social e educação

Portugal Inovação Social apoia empregabilidade, saúde, inclusão social e educação
por Notícias de Coimbra

Junho 29, 2018


“Em 2018, estimamos disponibilizar um total de 24 milhões de euros para o financiamento de projetos ao abrigo dos instrumentos financeiros Capacitação para o Investimento Social, Parcerias para o Impacto e Títulos de Impacto Social”, disse à agência Lusa Patrícia Fernandes, assessora da organização.
Na quarta e na quinta-feira, alguns dos projetos apoiados por esta estrutura vão ser apresentados no evento Aldeia da Inovação Social, que vai decorrer na Aldeia do Xisto da Cerdeira, em plena serra da Lousã.
“A organização escolheu a Cerdeira com o objetivo de dar prioridade à dinamização dos territórios de baixa densidade no interior do país, especialmente aqueles que foram atingidos pelos incêndios do último ano”, salientou Patrícia Fernandes.
Portugal Inovação Social é uma iniciativa pública nacional, pioneira na Europa, criada para promover a inovação e o empreendedorismo social em Portugal, através da mobilização de Fundos da União Europeia, no âmbito do Portugal 2020.
Gere quatro instrumentos de financiamento que se complementam e que acompanham o ciclo de vida dos projetos: Capacitação para o Investimento Social, Parcerias para o Impacto, Títulos de Impacto Social e Fundo para a Inovação Social.
Os 137 projetos já apoiados até à data dividem-se por áreas como a empregabilidade, saúde, inclusão social e educação.
O projeto 10 Mil Vidas, que tem como principal objetivo prolongar o tempo de vida saudável do idoso e criar condições para que estas pessoas mantenham a autonomia para continuar a viver nas suas residências, será um dos apresentados na Aldeia de Inovação Social, na quinta-feira.
Desenvolvido pela Associação Nacional de Cuidado e Saúde, consiste num serviço de assistência disponível 24 horas, gerido remotamente numa plataforma ‘online’, que permite um acompanhamento personalizado a cada idoso por parte de familiares e cuidadores.
O programa presta apoio na localização por GPS, serviço de emergência, lembretes de saúde, gestão de medicação ou controlo de indicadores de saúde.
Durante o evento, será também realizado um campo de treino para as melhores ideias do concurso lançado pela Portugal Inovação Social em parceria com o IES – Social Business School, para encontrar ideias inovadoras para prevenir incêndios ou revitalizar áreas afetadas pelos fogos.
Nesse campo de treino, que decorre durante os dois dias, as equipas poderão encontrar as soluções necessárias ao desenvolvimento da ideia, através de formação, acompanhamento e incubação.
FONTE:https://www.noticiasdecoimbra.pt/portugal-inovacao-apoia-empregabilidade-saude-inclusao-social-e-educacao/

O ministro da Educação disse que 53% dos portugueses têm conhecimentos básicos de literacia digital

Ministro da Educação quer que literacia digital chegue a 80% dos portugueses até 2030

O ministro da Educação disse que 53% dos portugueses têm conhecimentos básicos de literacia digital, adiantando que é objetivo do Governo elevar essa fasquia para os 80% até ao ano 2030.

O ministro da Educação disse esta quinta-feira, no Porto, que 53% dos portugueses têm conhecimentos básicos de literacia digital, adiantando que é objetivo do Governo elevar essa fasquia para os 80% até ao ano 2030.
Tiago Brandão Rodrigues defendeu, em declarações à margem do evento Skills Summit’18, que está a decorrer hoje no Porto, tratar-se de uma “revolução que tem de ser feita a partir da escola, mas também de toda a sociedade”, numa leitura dos indicadores que “ajudam a entender” o cenário em Portugal atualmente.
O ministro da Educação disse esta quinta-feira, no Porto, que 53% dos portugueses têm conhecimentos básicos de literacia digital, adiantando que é objetivo do Governo elevar essa fasquia para os 80% até ao ano 2030.
Tiago Brandão Rodrigues defendeu, em declarações à margem do evento Skills Summit’18, que está a decorrer hoje no Porto, tratar-se de uma “revolução que tem de ser feita a partir da escola, mas também de toda a sociedade”, numa leitura dos indicadores que “ajudam a entender” o cenário em Portugal atualmente.
O ministro disse também ser necessário que Portugal tornar-se competitivo na atração de “novas empresas”, tornando a “coesão territorial e social cada vez mais sólida”. “Apenas 3% dos portugueses são especialistas em tecnologias de informação e de comunicação, em 2030 queremos que sejam 8%, para podermos chamar mais empresas e para que as nossas se possam modernizar, tal como a administração pública e escolas”, disse Tiago Brandão Rodrigues.
Também presente no evento, o secretário-geral da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), Ángel Gurria, considerou que “as competências são a nova moeda”, elencando este como o “grande desafio” da organização que representa. “Apresentamos aqui estatísticas que sugerem que não temos uma situação de igualdade no acesso [a mais competências]. Até 40% da força de trabalho não está qualificada num contexto altamente digital”, revelou Ángel Gurria sobre números que pesam “na questão da igualdade”.
E prosseguiu: “os mais qualificados têm hoje mais preparação e acesso, e a cada dia que passa estão melhores, enquanto aqueles menos qualificados têm menos acesso, o que acentua uma diferença”.
O responsável da OCDE alertou os governos que “devem concentrar as políticas públicas nisto para evitar que esta diferença aumente”. Defendendo que as “competências digitais têm de ser proporcionadas a mais gente”, argumentou que também os mais idosos “devem poder ter acesso a estas competências”, e mesmo nem todos mostrem capacidades para isso, “devem ter a possibilidade de o fazer para, assim, evitar que sejam despedidos”. “Dessa forma podem aumentar a produtividade e, eventualmente, o seu salário”, concluiu.
Subordinada ao tema “Competências para um mundo digital”, a Skills Summit’18 Porto visa promover o debate sobre como os países estão a trabalhar para garantir aos cidadãos as competências necessárias para participarem plena e efetivamente no mundo digital.
FONTE:https://observador.pt/2018/06/29/ministro-da-educacao-quer-que-literacia-digital-chegue-a-80-dos-portugueses-ate-2030/

Educação. Governo passa 800 milhões para as autarquias

Vão ficar sob tutela das autarquias 43.252 funcionários (pessoal não docente) e 996 escolas, correspondentes a 3.553 edifícios, englobado num pacote de descentralização na área da Educação. Em suma, o Executivo está a preparar a transferência para o poder local de perto de 800 milhões de euros. 

Os dados constam num relatório da secretaria de Estado das Autarquias Locais, citado pelo Diário de Notícias este sábado, e que foi entregue à Associação Nacional de Municípios (ANMP). Neste relatório constam estimativas dos valores a transferir para o poder local, discriminados por área sectorial e autarquia.

De acordo com o documento, o montante a transferir do Orçamento de Estado para o Fundo de Financiamento de Descentralização (FFD) ascende a 889,7 milhões de euros: para a Educação (797 milhões), Saúde (83 milhões), Habitação (7,6 milhões de euros) e Cultura (1,1 milhões de euros).

Este valor ajudará as autarquias a pagar salários e suplementos remuneratórios de todo o pessoal não docente (566 milhões de euros). Manutenção, equipamentos escolares, apoio e complementos educativos são outras competências das câmaras. Contudo, salienta do DN, as negociações no que diz respeito à Educação ainda não estão fechadas.

https://www.sabado.pt/portugal/detalhe/educacao-governo-passa-800-milhoes-para-as-autarquias

GOVERNO LIBERA VERBAS PARA REFORMA DE ESCOLAS


O secretário estadual de Educação João Cury deve anunciar nesta sexta-feira, dia 29, a liberação de mais de R$ 570 mil para a reforma de três escolas estaduais de Catanduva. O anúncio deve acontecer durante visita do secretário a São José do Rio Preto onde tem agenda durante todo o dia.
Segundo apurou a reportagem, o secretário deve liberar recursos para a reforma da Escola Estadual Nicola Mastrocola em valor de R$ 330.258,31.
Para a Escola Estadual Cleomério José Campi será liberado o investimento de R$ 59.360,59 e para a Joaquim Alves Figueiredo mais R$ 181.630,43. O dinheiro deve ser usado para em intervenções que “visam a manutenção e modernização das unidades de ensino”.
Além dos recursos destinados para Catanduva, outras 21 escolas integrantes do Programa Escola da Família ligadas à Diretoria Regional de Ensino receberão R$ 31,5 mil. Na microrregião também serão liberados recursos para uma escola de Elisiário (R$ 81 mil) e Novais (R$ 94 mil).
Na região de Rio Preto serão 13 as escolas contempladas com dinheiro para reforma. O montante destinado a esta finalidade atinge R$ 1,6 milhão.
Já no Programa Escola da Família serão 111 escolas contempladas na região com R$ 1,5 mil cada.
De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria, Cury vem a Rio Preto para uma série de reuniões. “O encontro será na Escola Estadual Monsenhor Gonçalves, onde o secretário e coordenadores da Secretaria de Educação se reunirão com secretários municipais, alunos dos Grêmios do Polo, educadores e funcionários na unidade”, informou a pasta.
Em entrevista ao Jornal O Regional, o coordenador de infraestrutura e serviços escolares Júlio César Forte Ramos ressaltou que o dinheiro liberado para a região de Catanduva é quase metade do volume destinado a toda a região de Rio Preto.
“Investimentos para a nossa região na area da educação e também uma oportunidade em que o secretário está indo ao polo que compreende as regiões de Catanduva, Taquaritinga, Cedral, Ibirá, para fazer uma série de conversas com profissionais de educação, prefeitos e também com os grêmios estudantis. Como a gente sempre tem dito o aluno tem que ser o protagonista das nossas discussões. E nada mais justo do que ouvir eles para poder fazer as alterações necessárias”, disse Ramos.
A primeira reunião será com secretários municipais das 9 às 11 horas. Na sequencia, entre as 11 e 12 horas serão atendidas equipes de coordenadores e assessores. Entre as 13 e 15 horas a reunião será dirigida a Grêmios dos polos e o último compromisso está programado para as 15h30 com educadores e profissionais da educação.

Nathalia Silva
Da Reportagem Local

FONTE:https://oregional.com.br/politica-e-economia/secretario-estadual-de-educacao-autorizara-reforma-de-tres-escolas/

Os professores argentinos anunciaram a realização de uma greve nacional na próxima terça-feira



Os professores argentinos anunciaram a realização de uma greve nacional na próxima terça-feira para protestar contra repressão do governo contra as manifestações de educadores nas províncias de Chubut e Corrientes, disse à Sputnik o diretor de Imprensa da Confederação dos Trabalhadores da Educação (Ctera), Alejo Demichelis.


"O limite da CTERA é a repressão. Por isso fazemos a greve nacional com mobilização até o Ministério da Educação, no dia 3 de julho, à qual também se aliou a União Argentina de Professores Particulares (Sadop). O presidente Mauricio Macri e o ministro da Educação (Alejandro Finocchiaro) são responsáveis pela educação argentina", disse Demichelis à agência.


© AFP 2018 / NELSON ALMEIDA

Em 26 de junho, os professores de Chubut tinham sido convocados pelo governo para discutir um acordo coletivo sobre aumentos salariais e outras questões relacionadas às condições de investimento na educação, quando foram duramente reprimidos pela polícia às portas da sede do governo da província.



Os trabalhadores da educação de Chubut protestam há mais de um mês, pedindo aumento salarial.

De acordo com Demichelis, em 25 de junho professores da província de Corrientes também foram vítimas da polícia local durante manifestação em frente à casa do governo.

"O limite para CTERA é a repressão. A falta de resposta às justas exigências salariais dos professores não pode ser resolvida pela repressão".

Demichelis disse que o atual Ministério da Educação "é um ministério sem escola, sem compromisso, sem diálogo, que encerra programas e demite".

O sindicato argumenta, ainda, que "o plano econômico e social do governo agora está enquadrado nas políticas do Fundo Monetário Internacional (FMI), e não funciona sem repressão. Existe um grande conflito social, com salários que não bastam, com demissões em massa, com fechamento de pequenas e médias empresas. Isso está relacionado a um ajuste brutal dos salários".

fonte: https://br.sputniknews.com/americas/2018062911595909-argentina-greve-geral-professores-governo/

SÃO PAULO, SP está em 5º lugar no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) atrás de Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Distrito Federal e Paraná.

E.E. Adelaide Rosa Fernandes Machado de Souza, na zona sul de SP

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A média das escolas estaduais de São Paulo no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) em 2017 é a maior do país entre as redes de todos os estados, mas só quando levadas em conta também as Etecs (escolas técnicas), que fazem seleção de alunos.
Ao considerar apenas as escolas sob a responsabilidade da secretaria estadual da Educação, a média cai para a quinta posição do país, atrás de Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Distrito Federal e Paraná.
As Etecs não são de responsabilidade da pasta de Educação - são gerenciadas pelo Centro Paula Souza, uma autarquia ligada à secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do estado. As Fatecs (Faculdade de Tecnologia) também são administradas pelo centro.
A reportagem calculou as médias por escola no Enem 2017 a partir dos dados brutos e oficiais. Só tiveram a nota calculada unidades em que pelo menos metade dos alunos do 3º ano do ensino médio tenham participado do Enem (respeitado um mínimo de dez).
O método é igual ao adotado pelo Ministério da Educação em divulgações recentes. O governo deixou de publicar as médias há dois anos.
Esse critério já revela a dificuldade da rede paulista em estimular seus alunos a fazer a prova. Isso já ocorria nos rankings de anos anteriores, mas a quantidade de escolas estaduais que tiveram ao menos 50% dos alunos no Enem foi ainda menor em 2017.
Apenas 740 das 3.819 escolas estaduais paulistas alcançaram esse patamar de participação mínima em 2017. Isso equivale a somente 19% das unidades. No ano anterior, 60% das escolas atenderam a esse critério.
O exame é usado como vestibular para entrada em praticamente todas as universidades federais e algumas estaduais. A USP, por exemplo, seleciona parte de seus alunos por essa prova. Mais de 80% dos alunos de ensino médio no estado de São Paulo estão em escolas ligadas à secretaria estadual da Educação.
As 740 escolas estaduais tiveram uma nota média de 509,70 na parte objetiva da prova (que leva em conta as provas de linguagens, matemática, ciências humanas e ciências da natureza). Na redação, a média foi de 541,61.
A média no Enem 2017 considerando todos os participantes foi de 514,65 na parte objetiva e 558 na redação.
Das 222 unidades técnicas do estado, 195 tiveram as médias calculadas no Enem 2017. Além de ser uma rede pequena, as Etecs fazem seleção de alunos por meio de vestibulinho, o que garante, em geral, um perfil de estudantes mais qualificados e de nível socioeconômico mais alto.
O professor da Unesp João Cardoso Palma Filho chama a atenção para o vestibulinho como uma facilidade para as Etecs obterem melhores resultados. Mas não é só isso.
"O baixo desempenho e o fato de ser muito baixo o número de alunos no Enem reforçam uma coisa: a rede estadual de São Paulo não melhora há mais de dez anos", diz ele, que foi secretário-adjunto de Educação entre 2011 e 2013, já na gestão do ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB).
Ele cita a falta de professores com formação adequada para as aulas que lecionam como um dos desafios da rede.
Palma ressalta ainda uma distorção nesse cenário: enquanto a maioria dos alunos da rede estadual não está em condições de seguir para o ensino superior, eles também não têm acesso a uma educação profissional. Por outro lado, aqueles que têm a oportunidade de ensino técnico nas Etecs é que conseguem chegar à universidade.
A média das Etecs no Enem 2017 foi de 559,42. É um desempenho 10% superior ao das escolas da rede estadual.
A secretaria da Educação defendeu que o Enem é impróprio para avaliar desempenho de redes de ensino, já que, entre outros motivos, tem participação voluntária de alunos.
"Como o governo federal e especialistas em educação constantemente alertam, a avaliação correta para verificar o desempenho de redes de ensino no Brasil é o Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica)", diz a pasta, em nota, ao reforçar que a rede é a primeira do Brasil nesse indicador.
A secretaria afirma que mantém um ensino universalizado, sem seleção prévia de estudantes. Para estimular os alunos no Enem, cita ações como um curso online oferecido por um instituto parceiro.
Como em anos anteriores, a primeira escola pública no ranking do Enem 2017 no estado de São Paulo foi a Etesp (Etec de São Paulo).
Com uma média 646,15 na parte objetiva, a escola da região central da capital paulista é a 57ª colocada entre todas as unidades do estado, sejam públicas ou privadas. No Brasil, está na 194ª posição. A média na redação foi de 651,82.
O diretor da Etesp, Negipe Valbão Junior, diz que esse desempenho positivo se deve ao perfil dos estudantes e professores. "Nossos alunos são interessados e os professores, antigos e comprometidos", diz.
Na Etesp, os estudantes fazem Ensino Técnico Integrado ao Médio, em administração, meio ambiente, eletrônica, informática ou edificações. Eles entram na parte da manhã e saem às 16h.
Para ingressar, precisam fazer vestibulinho. "Eles passam por uma seleção bastante grande. E já vêm sabendo que a escola visa primor na educação, que aqui eles precisam ser aplicados e se dedicar mais", diz Valbão Junior.
Na classificação construída pelo MEC (Ministério da Educação) e adotada na tabulação da reportagem, a Etesp aparece no mais alto nível entre os sete existentes: muito alto. Somente cinco Etecs têm essa classificação. Nenhuma da rede estadual tem.
O diretor conta que muitos alunos vêm de escolas privadas. É o caso de Rachel Fidelis, 17, que cursa o ensino integrado em meio ambiente.
Rachel estudava no Colégio Rio Branco, mas sua família não tinha condições de continuar pagando a escola. "Era caríssimo, tive que sair. Escolhi a Etesp porque, das públicas, é uma das melhores", explica a estudante do 3º ano, que pretende entrar no curso de biologia na USP.
Segundo ela, apesar da qualidade do ensino, a Etesp sofre com problemas comuns a colégios públicos. Os estudantes contam que já ficaram mais de dois meses sem professor de português e que faltam computadores.
A escola estadual mais bem localizada no ranking sem ser uma técnica chama-se 9 de Julho, da cidade de Dracena, no interior paulista. Ela é a 1.174ª colocada no Brasil, com média de 563,75. Na cidade de São Paulo, a maior nota é da escola Alexandre Von Humboldt, na zona oeste. A nota dela foi de 540,56.
A escola, com 520 alunos, foi uma das primeiras a receber um modelo de ensino integral em 2012. Os alunos têm aula de manhã e de tarde, com conteúdo comum e uma parte diferenciada, além de tutorias e disciplinas eletivas.
"A parte diferenciada é alicerce do programa, que é excelente. É aquela escola pública que a gente queria e lutava por ela", afirma a diretora da unidade, Fátima Rizzo.
Fonte: Folhapress

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB) declara o educador Paulo Freire como "Patrono da Educação Paulistana".

Resultado de imagem para bruno covasSÃO PAULO - O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), sancionou na quinta-feira, 28, a Lei 16.947/18, que declara o educador Paulo Freire como "Patrono da Educação Paulistana". O projeto de lei que dá origem à determinação é de autoria dos vereadores Toninho Vespoli (PSOL) e Antonio Donato (PT). A decisão foi publicada no Diário Oficial Cidade de São Paulo desta sexta-feira, 29.
Paulo Freire já é desde 2012,  O Patrono da Educação Brasileira. No projeto de lei paulistano, os vereadores levaram em consideração o trabalho de Paulo Freire como educador e pedagogo, mas também sua experiência como secretário municipal da Educação na gestão de Luiza Erundina na Prefeitura de São Paulo, entre 1989 e 1991.
Paulo Freire é "Patrono da Educação Paulistana" e "Patrono da Educação Brasileira"Paulo Freire é "Patrono da Educação Paulistana" e "Patrono da Educação Brasileira" Foto: Leonardo Castro/Estadão


FONTE:https://educacao.estadao.com.br/noticias/geral,prefeitura-de-sp-declara-paulo-freire-patrono-da-educacao-paulistana,70002376363

Professoras da Rede Municipal de Ensino de Marília foram selecionadas para compor o time de autores da revista Nova Escola.

Secretário de Educação de Marília Helter Bochi, ao lado das professoras selecionadas Maria Rita e Luciane dos Santos (Foto: Prefeitura de Marília/Divulgação)
Secretário de Educação de Marília Helter Bochi, ao lado das professoras selecionadas Maria Rita e Luciane dos Santos (Foto: Prefeitura de Marília/Divulgação)

As professoras da Rede Municipal de Ensino de Marília, Luciane Cristina Panes dos Santos e Maria Rita de Cássia Cintra, foram selecionadas entre cerca de cinco mil educadores de todo o país para compor o time de autores da revista Nova Escola. As docentes irão compor um grupo de 100 profissionais responsáveis por elaborar os planos de aula de Língua Portuguesa para o 3º, 4º e 5º ano do Ensino Fundamental.
O processo seletivo contou com várias etapas, em que foram analisados o currículo dos profissionais inscritos, os conhecimentos teóricos, o estudo de casos pedagógicos e a elaboração de um plano de aula. Os selecionados terão que desenvolver, entre julho e dezembro deste ano, até 15 planos de aulas que serão avaliados pela equipe da revista.
As professoras marilienses já participam de um calendário de leituras, formações e atividades online. Entre os dias 19 e 22 de julho, elas participarão do evento Virada de Autores, que será realizado no Vale Suíço Resort, na cidade mineira de Itapeva, juntamente com os demais 98 selecionados do país.
“Foi uma surpresa muito positiva, já que eram cerca de cinco mil inscritos, incluindo professores das escolas públicas e também particulares. Ficamos extremamente satisfeitas e, com os planos de aulas que iremos produzir, poderemos colaborar com a qualidade da educação pública de todo o Brasil”, disse Luciane Cristina Panes dos Santos, assistente técnica de Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) da Secretaria Municipal da Educação.
Já Maria Rita de Cássia Cintra, professora coordenadora da Emef “Prof. Antônio Ribeiro”, que fica na zona sul de Marília, afirmou que o fato de ambas acreditarem numa escola pública de qualidade motivou-as a fazer a inscrição. “Estamos muito felizes em estar entre os 100 selecionados, pois acreditamos na qualidade da escola pública e também porque a gente já trabalha com a formação de professores.” O prefeito Daniel Alonso parabenizou as professoras e destacou a qualidade dos profissionais da rede municipal de ensino. “É uma alegria muito grande para Marília ter duas professoras entre quase cinco mil inscritos nessa seleção da revista Nova Escola. Isto demonstra a qualidade dos servidores que compõem a nossa rede de ensino. Parabenizo a Luciane e a Maria Rita por estarem entre os melhores educadores do país e só tenho que agradecer a todos da rede municipal por levar e elevar o nome de Marília por todo o país.”
O secretário municipal da Educação, Helter Rogério Bochi, também destacou a escolha das marilienses. “Termos duas professoras da nossa rede entre os 100 selecionados nesse processo é motivo de muito orgulho para nós. Agradeço ao prefeito Daniel Alonso pela confiança no nosso trabalho e vamos continuar dando todo suporte para que a rede municipal de ensino de Marília sempre esteja entre as melhores do país.”
FONTE:https://g1.globo.com/sp/bauru-marilia/especial-publicitario/prefeitura-de-marilia/noticias-de-marilia/noticia/docentes-de-marilia-sao-selecionadas-para-elaborar-os-planos-de-aula-do-ensino-fundamental.ghtml

Casal fica ferido após caminhonete tombar em rodovia de Marília



Casal fica ferido após caminhonete tombar em rodovia de Marília
Segundo informações da concessionária que administra a via, os dois ocupantes soferaram ferimentos leves.
Caminhonete tombou na rodovia em Marília na tarde desta sexta-feira  (Foto: Marília Urgente/ Divulgação )




Um casal ficou ferido após uma caminhonete tombar na tarde desta sexta-feira (29) na Rodovia Dona Leonor Mendes de Barros (SP-333), sentido Marília.


Segundo a concessionária que administra o trecho, o motorista perdeu o controle do veículo e tombou na altura do km 454.


As duas vítimas sofreram ferimentos leves e foram encaminhadas ao Hospital das Clínicas de Marília. Apesar do tráfego ter ficado lento, a via não foi interditada.

FONTE: https://g1.globo.com/sp/bauru-marilia/noticia/casal-fica-ferido-apos-caminhonete-tombar-em-rodovia-de-marilia.ghtml

Itatiba (SP).Mulher morre ferida com taça durante comemoração após jogo do Brasil


Mulher morre ferida com taça durante comemoração após jogo do Brasil
Segundo o boletim de ocorrência, a vítima se desequilibrou ao levantar da cadeira, caiu e estilhaços causaram ferimentos no pescoço dela. Caso foi registrado como morte suspeita.


Vítima não resistiu aos ferimentos em Itatiba (Foto: Reprodução/Facebook)Uma mulher, de 30 anos, morreu ao sofrer uma queda e cortar o pescoço com estilhaços de uma taça de vidro, na tarde de quarta-feira (27), no bairro Recanto do Parque, em Itatiba (SP).

De acordo com o boletim de ocorrência, testemunhas contaram que a vítima comemorava a vitória do Brasil sobre a Sérvia pela Copa do Mundo com outras pessoas quando se desequilibrou ao levantar de uma cadeira e sofreu o grave ferimento.

Amigos da vítima tentaram conter o sangramento enquanto acionaram o resgate. No entanto, ela não resistiu e morreu no local.

“Ela estava com a taça na mão e mais um celular na outra. Em seguida, ela escorregou, foi se apoiar na mesa e a taça atingiu no pescoço. A investigação continua, mas tudo indica que realmente foi acidente”, explica o delegado Luciano Carneiro de Paiva, que registrou a ocorrência.

Peritos estiveram no imóvel e o corpo de Tamara Maiochi foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Jundiaí. De acordo com um conhecido, ela era de Conchal (SP) e morava sozinha em Itatiba.

O caso foi registrado na delegacia da cidade como morte suspeita. O enterro será realizado em Conchal, na manhã de sexta-feira (29).

FONTE:https://g1.globo.com/sp/sorocaba-jundiai/noticia/mulher-morre-ferida-com-taca-durante-comemoracao-apos-jogo-do-brasil.ghtml