Buscar

Funcionário do DAEM morre soterrado - fonte G1 Bauru e Marília


O funcionário do Departamento de Água e Esgoto de Marília (DAEM) que morreu na manhã desta terça-feira (4) enquanto realizava um serviço na zona norte da cidade ficou soterrado por 15 minutos, diz o colega de trabalho que estava com a vítima no momento da ocorrência.


Edson Alves da Silva, de 46 anos, fazia a troca de uma rede de esgoto danificada quando parte da terra desabou sobre ele. O corpo dele está sendo velado nesta quarta-feira (5) na zona norte de Marília e o enterro está marcado para as 15h30.

O homem foi retirado do buraco onde ficou soterrado embaixo de um metro de terra e chegou a receber atendimento. Edson, que trabalhava no Daem há 22 anos, estava com parada cardiorrespiratória e morreu no local.

Segundo os funcionários da equipe, o trabalho já estava perto do fim quando o barranco começou a ceder. Eles ainda tentaram avisar o colega, que não conseguiu sair a tempo.



"Faltava só acabar de emendar o cano. Só que quando o pessoal de cima percebeu que estava caindo, gritou com ele: 'o barranco'. Quando veio para cima dele o barranco, ele subiu na escada, mas escorregou e não deu tempo de voltar. Foi quando o barranco pegou ele", disse o colega José Roberto da Rocha, que estava com Edson no momento do incidente.



Homem foi soterrado enquanto realizava um serviço na zona norte de Marília (Foto: Ana Carolina Levorato/TV TEM)


"Nós iniciamos o procedimento para liberar a parte do tórax dele pra ele voltar a respirar e utilizando outros materiais tiramos ele da terra. Com apoio do Samu tentamos ressuscitá-lo", explicou o tenente Rafael de Aguiar, do Corpo de Bombeiros.


A área ficou isolada até a perícia concluir o trabalho. O laudo deve apontar as causas do soterramento, que será investigado pela Polícia Civil.

"Não é comum porque a gente faz todos os procedimentos, mas infelizmente o local é de aterro e teve o ocorrido e não teve como socorrê-lo a tempo", disse Marcelo de Macedo, presidente da Daem.

Em nota, a prefeitura de Marília disse que lamenta profundamente a morte do funcionário, que foi admitido através de concurso público, quando se tornou servidor de carreira.



Local do acidente foi isolado para perícia e Polícia Civil vai investigar o caso (Foto: Ana Carolina Levorato/TV TEM)

O texto reforça ainda que o funcionário, assim como os demais colegas, usavam equipamentos de proteção individual (EPIs).




Outro caso

Esse foi o segundo caso de soterramento em obra de esgoto registrado em menos de 24 horas na região. Em Ibitinga, um trabalhador também ficou soterrado em uma obra particular quando fazia um serviço na rede de esgoto.

Ele foi socorrido consciente e com suspeita de fraturas nas pernas, que ficaram totalmente soterradas.

Veja mais notícias da região no G1 Bauru e Marília.

Nenhum comentário:

Postar um comentário