Notícias: Presidente e Governo

Pesquisar no CIDADE DE MARÍLIA

CANTORA E MÚSICOS DA UNIJOVEM NO DIA DA MÚSICA DO PROJETO GURI.

A imagem pode conter: 1 pessoa

A imagem pode conter: 1 pessoa, close-up


A imagem pode conter: 4 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas no palco e pessoas tocando instrumentos musicais

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo

FOTOS DE NELSON CÂNDIDO

A UNIJOVEM 

É uma ONG gerida voluntariamente por uma equipe de colaboradores da Cooperativa Médica Unimed de Marília, que acreditam que a situação precária em que se encontram os jovens e adolescentes, principalmente os moradores das comunidades, logo, sem muitas perspectivas, pode ser modificada através de mudanças no comportamento de cada membro da sociedade. Os membros da equipe atuam como agentes que, com base em conceitos de sustentabilidade, transitam na contramão da desigualdade vivenciada pelos adolescentes e juventude do nosso país. A equipe acredita que a missão de termos um mundo melhor cabe a cada cidadão.

Juntamente com uma equipe multidisciplinar de profissionais voluntários, a UNIJOVEM desenvolve projetos de cunho social nas áreas da Saúde, Meio Ambiente, Educação, Profissionalizante, Cultura, Esporte e Lazer. Os diversos projetos em cada uma dessas áreas são como instrumentos estratégicos para que se possa proporcionar a proteção dos Direitos das crianças e adolescentes de Marília e região.

Em 2019, a Organização completa 16 anos de atividades. A vitalidade se dá através de muita vontade de trabalhar em benefício ao próximo. É possível perceber que a espetacular trajetória seria muito mais difícil se não fossem os parceiros que, com a mesma visão, depositam confiança, credibilidade, investem no nosso trabalho, e muitas das vezes vestem a camisa e “colocam a mão na massa” juntamente com toda a equipe.

Atualmente são atendidas diretamente cerca de 200 crianças, adolescentes e jovens adultos, com idades entre 7 e 21 anos, de ambos os sexos.

São projetos como a dança, teatro, música, basquete, oficinas de graffite, e futsal que são oferecidos para o público.

O propósito é ambicioso: utilizar destas atividades esportivas, culturais e artísticas, para proporcionarmos ao público alvo educação, formação enquanto cidadãos e, paralelamente o seu acesso democrático e digno na sociedade, que é cada vez mais competitiva. Esclarecer e orientar por meio de palestras educativas e motivacionais, que abordarão temas como saúde, higiene pessoal, civismo, solidariedade, ética, entre outros, com uma grande esperança de transformar meninos frágeis em homens vencedores.

26-06 - Iº Dia Guri - Iniciação Musical, Teclado e Coral - fotos de Nelson Cândido


A imagem pode conter: noite e atividades ao ar livre

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, noite e área interna

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas no palco, show, noite e área interna

A imagem pode conter: 4 pessoas, pessoas no palco, sapatos e área interna

A imagem pode conter: 4 pessoas, pessoas no palco

A imagem pode conter: 5 pessoas, pessoas sentadas e área interna

A imagem pode conter: 5 pessoas, incluindo Flavio Marcondes, pessoas sorrindo, pessoas em pé

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas no palco, pessoas dançando, pessoas em pé, noite, sapatos, show e atividades ao ar livre


A imagem pode conter: 3 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas sentadas, sapatos e área interna

Nenhuma descrição de foto disponível.


FOTOS DOS DIAS DE APRESENTAÇÕES  DO GURI MARÍLIA

Iº Dia Audição Iº Semestre 2019 Guri
Iniciação Musical
Teclado
Canto Coral

Fotos de Nelson Cândido - 29-06 - 2019 - Dia da Música 2019 - Guri




A imagem pode conter: 3 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé

A imagem pode conter: 6 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé, sapatos e atividades ao ar livre

A imagem pode conter: 1 pessoa

A imagem pode conter: 4 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas no palco e pessoas tocando instrumentos musicais


A imagem pode conter: 3 pessoas, pessoas sentadas

A imagem pode conter: 1 pessoa, criança

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas tocando instrumentos musicais, pessoas sentadas e violão

A imagem pode conter: 1 pessoa, barba e close-up

A imagem pode conter: 1 pessoa, close-up



A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas tocando instrumentos musicais e atividades ao ar livre


A imagem pode conter: 1 pessoa

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo


A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas em pé, árvore e atividades ao ar livre

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé e sapatos

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas no palco, pessoas tocando instrumentos musicais e violão

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sorrindo, criança e atividades ao ar livre

A imagem pode conter: 2 pessoas, incluindo Flavio Marcondes, criança e atividades ao ar livre


A imagem pode conter: 3 pessoas, pessoas em pé, criança, sapatos e atividades ao ar livre


A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas em pé e sapatos

A imagem pode conter: 4 pessoas, pessoas sentadas

A imagem pode conter: 4 pessoas, pessoas sentadas, multidão, mesa, árvore e atividades ao ar livre

A imagem pode conter: 3 pessoas, pessoas no palco, pessoas tocando instrumentos musicais, pessoas em pé, sapatos e atividades ao ar livre
A imagem pode conter: 1 pessoa, óculos de sol e atividades ao ar livre

A imagem pode conter: 5 pessoas, pessoas sentadas, multidão, árvore, sapatos e atividades ao ar livre

fotos  de Nelson Cândido 
veja mais: 
Nelson Candido adicionou 235 novas fotos — em Teatro Municipal de Marília "Waldir Silveira Mello"

Dia da Música 2019
Guri Marília

Pólo Regional Marília
#GuriDiadaMúsica...



Polo Marília Regional


NomePolo Marília Regional
EndereçoAv. Santo Antônio, 136, Boa Vista - Marília/SP
CEP17504-082
Telefone(14) 3422-4123
Horário das Aulas2ª a 6ª - 8h às 11h e 13h30 às 18h30
E-mailpolo.marilia@gurionline.com.br
Cursos OferecidosContrabaixo elétrico, Bateria, Cavaco, Clarinete, Contrabaixo acústico,
Canto Coral, Eufônio/Bombardino, Flauta transversal, Guitarra, Iniciação Musical,
Percussão, Saxofone, Teclado / Piano, Trombone, Trompete, Viola, Viola caipira,
Violão, Violino e Violoncelo
Apoio / Patrocíniologo_tauste
Regional GuriMarília [ Tel.: (14) 3432-2627 / (14) 3432-2817 ]

SENADO APROVA POSSE DE ARMA DENTRO DA EXTENSÃO RURAL

Plenário do Senado Federal durante sessão deliberativa ordinária. Ordem do dia.  Participam: senador Alessandro Vieira (PPS-SE); senador Alvaro Dias (Podemos-PR); senador Marcos do Val (Cidadania-ES); senador Oriovisto Guimarães (Podemos-PR);  senadora Simone Tebet (MDB-MS).  Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado
O relator do projeto, Alessandro Vieira (gravata azul), conversa no Plenário com Marcos do Val (gravata vermelha) e outros senadores

O Plenário do Senado aprovou, nesta quarta-feira (26), o projeto que define toda a extensão do imóvel rural como residência ou domicílio – o que permite ao proprietário ou gerente de uma fazenda andar armado em toda a área da propriedade e não apenas na sede (PL 3.715/2019). A matéria foi aprovada mais cedo na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) e enviada ao Plenário em regime de urgência. Agora, o texto será enviado para a análise da Câmara dos Deputados.
De acordo com o autor, senador Marcos Rsogério (DEM-RO), o projeto corrige um equívoco do Estatuto do Desarmamento (Lei 10.826, de 2016), que autoriza a posse de arma de fogo no interior das residências e no local de trabalho, mas não particulariza a situação dos imóveis rurais. Marcos Rogério ressalta que “não tem sentido deferir a posse ao morador da zona rural, mas não permitir que ele exerça seu legítimo direito de defesa fora da sede da fazenda”.
Na mesma sessão, o Plenário aprovou, com 38 votos favoráveis, 4 contrários e 2 abstenções, o projeto de lei que permite que residentes em áreas rurais, maiores de 21 anos, comprem arma de fogo.

Necessidade

Para o relator do PL 3.715/2019 na CCJ, senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE), a proposição é conveniente e necessária, já que o morador rural, por viver em áreas remotas, não tem a mesma proteção ofertada pelo Estado aos que moram nos centros urbanos. Eduardo Braga (MDB-AM) defendeu o projeto, lembrando que a mudança pode ajudar na segurança de populações amazônicas, que vivem distantes das cidades. Os senadores Nelsinho Trad (PSD-MS), Kátia Abreu (PDT-TO) e Major Olimpio (PSL-SP) também manifestaram apoio à proposta.
— O projeto faz o óbvio, definindo toda a área da propriedade do imóvel rural como área para a posse [da arma] — registrou Major Olimpio.
O senador Marcelo Castro (MDB-PI) reconheceu que o tema é polêmico e divide a sociedade. Ele fez questão de destacar a diferença entre porte e posse de arma. Pela legislação, a posse é o direito de se ter uma arma em casa. Já o porte é o direito de carregar a arma nos deslocamentos. Para o senador, a arma é necessária nas zonas rurais, para proteção dos moradores.
— Não estamos tratando de porte de arma na zona urbana, que é uma coisa completamente diferente — afirmou Marcelo Castro.
O senador Humberto Costa (PT-PE) criticou a forma como o processo foi encaminhado, já que a proposta foi apresentada na terça-feira (25) e levada ao Plenário na quarta (26), por um acordo entre as lideranças. Ele disse que o projeto pedia mais tempo para ser discutido e sinalizou que até poderia apoiar a ideia, depois de mais debate. Humberto pediu o adiamento da votação e sugeriu uma comissão para tratar de assuntos correlatos. Apesar dos apelos, a matéria foi levada à votação e aprovada.

Emenda

O senador Angelo Coronel (PSD-BA) apresentou uma emenda em Plenário, prevendo a possibilidade de a arma registrada em nome de pessoa física ou jurídica responsável por propriedade rural ser utilizada por empregados previamente indicados que estejam a serviço no respectivo imóvel rural. A emenda também previa exigências para documentos, prazos e responsabilização criminal. O senador Alessandro Vieira, porém, rejeitou a sugestão. Na opinião do relator, a emenda fugia da natureza principal da matéria.
Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

A Secretaria de Educação de São Paulo (Seduc-SP) irá eliminar a tramitação de processos em papel a partir de agosto

A Secretaria de Educação de São Paulo (Seduc-SP) irá eliminar a tramitação de processos em papel a partir de agosto. A medida é pioneira entre os órgãos do Governo e faz parte do Programa SP Sem Papel, que será adotado em toda a administração desburocratizar e melhorar a gestão em São Paulo.
Com a adoção do sistema digital de gestão processual, desenvolvido em parceria com a Secretaria de Governo e a Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo (Prodesp), a Seduc ganha em eficiência e agilidade. O programa SP Sem Papel prevê ações de desburocratização e a adoção de processos de tramitação e controles de demanda totalmente digitais.
Todos os processos da Educação a partir de 5 de agosto de 2019 deverão ser produzidos por meio do portal SP Sem Papel. Os processos iniciados em papel seguirão sua tramitação via SPDoc até o arquivamento, porém, não será mais possível cadastrar ou autuar novos processos no sistema antigo. Caso algum processo que tenha começado por meio digital precise anexar processos, o mesmo deverá ser digitalizado.
A implantação começa pelas Secretarias da Educação, Saúde, Desenvolvimento Regional, Governo e Casa Civil, além da Prodesp. Ainda em 2019, o programa será estendida para todas as demais pastas. Até o final do ano, todos os processos, de toda a Administração Direta, serão digitais. Em 2020, serão digitalizados os processos da Administração Indireta.
Entre os dias 17 e 26 de julho a Seduc fará capacitação de colaboradores, que servirão de multiplicadores, em todas as áreas em diversas regiões do Estado.

Confira o calendário de implementação:

04/07 (10h30) – Videoconfêrencia com o Secretário e Chefe de Gabinete para apresentação do Programa
17/07 a 19/07 – Treinamento dos servidores das unidades centrais, Diretorias de Ensino da capital e da Grande São Paulo
22/07 a 26/07 – Treinamento dos servidores das Diretorias de Ensino do interior
05/08 – Implantação

MELOU?? VICE PRESIDENTE DO BARCELONA NEGA A VOLTA DE NEYMAR PARA O BARCE...

MELOU?? VICE PRESIDENTE DO BARCELONA NEGA A VOLTA DE NEYMAR PARA O BARCE...

Medida Provisória que proibia descontos sindicais caducou porque não foi votada











A medida provisória chega ao fim da sua validade sem ter sido analisada pelos parlamentares. O governo planeja enviar um projeto de lei para retormar o assunto.
Publicado na internet em 27/06/2019

MP que impede desconto de contribuição sindical em folha perde validade

MP que impede desconto de contribuição sindical em folha perde validade

  
Da Redação | 28/06/2019, 12h09
Medida Provisória 873/2019 não foi votada pelas duas Casas do Congresso Nacional e teve seu prazo de validade expirado nesta sexta-feira (28).  A medida, publicada em 1º de março, reforça as mudanças já determinadas pela reforma trabalhista (Lei 13.467, de 2017), no âmbito da contribuição sindical.
O texto impedia o desconto em folha salarial da contribuição sindical, que passaria a ser feita através de boleto bancário encaminhado à residência do empregado ou à sede da empresa. Também estabelecia que a contribuição seria paga apenas pelos trabalhadores que tivessem expressado seu consentimento individualmente.
Desde que a reforma trabalhista entrou em vigor, em 2017, a contribuição sindical deixou de ser obrigatória e os trabalhadores precisam manifestar a vontade de contribuir para o sindicato da categoria. As empresas, no entanto, ainda podiam descontar o pagamento direto da folha salarial.
Antes da reforma, a contribuição, equivalente a um dia de trabalho, era obrigatoriamente descontada do salário todos os anos na folha do mês de março. A lei de 2017 determinou, então, que o desconto só poderia acontecer mediante autorização prévia e expressa do empregado.
O governo alegou que, ainda assim, houve centenas de decisões judiciais permitindo o desconto sem a autorização prévia e individual do trabalhador. Daí a necessidade de edição da medida provisória.

Polêmica

O texto, que recebeu 513 emendas, causou polêmica desde que começou a tramitar no Legislativo. Os críticos alegaram que a proposta era uma ingerência na autonomia dos sindicatos, ferindo o artigo 8º da Constituição, que trata da associação sindical e profissional.
Pelas redes sociais, a senadora Soraya Thronicke (PSL-MS) disse que uma manobra fez a medida provisória caducar. Ela informou que vai apresentar um projeto de lei semelhante.
A MP 873/2019 não teve a menor chance de ser aprovada. A comissão mista que analisaria o texto foi instalada somente em maio e sequer se reuniu para eleger presidente e definir o relator, o que a impediu de chegar aos Plenários da Câmara e do Senado.
O prazo inicial de vigência de uma medida provisória, de 60 dias, é prorrogado automaticamente por igual período, caso não tenha sua votação concluída nas duas Casas do Congresso Nacional.
Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)
MAIS NOTÍCIAS SOBRE

O processo seletivo para o programa Líderes Públicos foi prorrogado até a próxima quinta-feira, dia 04 de julho


O processo seletivo para o programa Líderes Públicos foi prorrogado até a próxima quinta-feira, dia 04 de julho. O processo é feito apenas pela internet.
A iniciativa visa selecionar e formar líderes e gestores para a rede pública com critérios claros e racionais de avaliação. É o que já é feito na gestão de pessoas do setor público, mas com base de conhecimento voltada para a educação, valorizando o processo de aprendizagem dos estudantes.
“O mais difícil na gestão é a gestão de pessoas. Ter uma relação próxima com professores e diretores é o primeiro passo para implementar mudanças e melhorias na escola”, explica o secretário Rossieli Soares, que participou do lançamento do projeto ainda neste mês. A ideia é que o Líderes Públicos se expanda e forme também coordenadores e diretores de escolas. “Queremos um modelo de gestão que valorize o que já está estabelecido e que foque no compromisso e no resultado desejado pela gestão”, finaliza.
O processo seletivo contém oito etapas. Há uma análise curricular e depois uma análise de referência profissional, no qual o histórico do profissional será verificado. Depois, o inscrito passa por um teste de perfil, feito numa ferramenta online, que reflete e pondera características da personalidade de cada um. Por fim, há uma pesquisa de crenças, entrevista de mapeamento de competências, avaliação de ação de melhoria do Ideb e duas entrevistas: uma com um especialista do governo e outra com um gestor direto.
Além de formar e capacitar gestores, o projeto Líderes Públicos quer valorizar os bons profissionais da rede. As ideias e boas ações serão escutadas e ampliadas, como forma de aumentar as perspectivas de atuação do professor que faz a diferença em sua comunidade, como explica Caetano Siqueira, coordenador do COPED. “Queremos trazer para toda a rede o que já vem acontecendo de bom em vários lugares do estado, além de desenvolver habilidades fundamentais para os estudantes”.
O projeto Líderes Públicos está inserido no Inova Educação, nova política educacional lançada em 2019 e que visa aproximar o estudante da escola, propondo uma formação mais humana e conectada com o estudante. Ao todo, 31 diretorias de ensino estão envolvidas no processo – CONFIRA ABAIXO:

Diretorias de Ensino envolvidas no processo seletivo

CAPITAL e INTERIOR

Adamantina
José Bonifácio
Americana
Limeira
Araçatuba
Lins

Araraquara
Marília
Birigui
Miracatu
Bragança Paulista
Pindamonhangaba
GRANDE SÃO PAULO

Campinas Oeste
Pirassununga
Mauá
Capivari
Presidente Prudente
Mogi das Cruzes
Itapeva
Ribeirão Preto
Osasco
Itararé
São José dos Campos
Suzano
Jacareí
São Roque
Jales
Sumaré

O patrimônio arquitetônico em Marília: entre o público e o privado

O patrimônio arquitetônico em Marília: entre o público e o privado

Representando o marco de uma fase de ascensão econômica do município, na Rua D. Pedro, nº 87, está o casarão da família Schelini. Faz parte do traçado do antigo loteamento dos Pereirinha, tem seu início na Av. Sampaio Vidal, via que é o marco entre a história do patrimônio Alto Cafezal e das novas terras de Bento de Abreu.
Uma imagem contendo ao ar livre, edifício, casa, chão

Descrição gerada automaticamente
O processo de tombamento pode ser considerado polêmico, pois, curiosamente tombado duas vezes, ainda não foi homologado pelo Secretário de Estado de Cultura. Portanto, ainda tramita no Condephaat e é objeto de acaloradas discussões entre os herdeiros, poder público municipal e o próprio Condephaat, que não dispõe até hoje (maio de 2008) (2) de uma decisão final acerca dos interesses dos envolvidos. (3)
O período, de 1986 a 2004, analisado durante os estudos de tombamento do imóvel, foi caracterizado principalmente pela crescente especulação imobiliária atuando contra a proteção oficial dos bens culturais e, em contrapartida, a valorização e a democratização da memória social ocorrida em âmbito estadual. (5)
O pedido de tombamento do imóvel partiu da Comissão Organizadora dos Registros Históricos da Câmara Municipal de Marília, em 27 de janeiro de 1986, argumentando em favor da preservação do bem cultural: a casa representa um ícone no desenvolvimento do núcleo urbano, ressalta seu valor arquitetônico e enfatiza a existência de uma ameaça concreta de destruição.
Os solicitantes destacam a importância da preservação da memória para uma cidade nova como Marília, onde aparece a questão do mito fundador com a afirmação de ser o primeiro imóvel construído de tijolos naquela cidade e ainda no ano de sua fundação, em 1929.
E a partir desse parecer, o Egrégio Colegiado, em 03/02/1986 manifesta-se favorável à abertura de processo de tombamento. Em seguida, Ana Luiza Martins elabora um histórico da ocupação da região, desde o surgimento do município de Marília e destacou a casa da rua D. Pedro, como um ícone para o Estado de São Paulo:
Logo após o parecer da conselheira encontra-se uma carta enviada ao Condephaat por um dos seus proprietários, Goffredo Abarca Schelini.  Inicia-se o conflito de interesses entre o público e o privado, tendo como foco a casa da rua D. Pedro.
Schelini ressalta que o bem é o segundo mais antigo da cidade de Marília, reiterou a afirmação do STCR de que o imóvel é um dos mais antigos de Marília. Uma das críticas está no valor arquitetônico atribuído pela Comissão dos Registros Históricos de Marília, pois, de acordo com o senhor Schelini, essa comissão, não teria condições de avaliar o valor arquitetônico do imóvel e afirma que a casa é uma cópia de uma existente em São Paulo. O senhor Schelini, um dos proprietários afirmou que o tombamento, pela área envoltória, “congela” os seus arredores para fins econômicos.
Outro ponto da contestação fica em torno da importância histórica do bem cultural em nível estadual e sugere ao Condephaat que procure os primeiros edifícios das cidades do interior para incluí-los como patrimônio cultural paulista, fato que foge das atribuições do órgão, que é de analisar os pedidos de tombamento.
O tombamento desse bem cultural, além de envolver a posição contrária dos proprietários, também suscitou o embate pela sua preservação entre os próprios membros do Condephaat. O favorável, alegando a defesa da memória do oeste paulista (história e arquitetura) e o contrário, ressaltando os inúmeros problemas que permeiam o processo tanto da recusa ao tombamento pelos proprietários como os próprios conselheiros, como já visto acima, ressaltando apenas o valor local do imóvel em tela.
Mas o caso analisado foi levado para apreciação do conselheiro Odeibler Santo Guidugli, destacando: um conjunto de situações, no mínimo estranhas. E solicitou da família Schelini esclarecimentos sobre as aspirações econômicas da utilização do imóvel em questão e do Condephaat do uso das suas partes externas.


Imagem relacionada

Alunos agridem Diretora da escola Maria de Lourdes Teixeira em Carapicuíba.

Fornecimento de Plantas

image.png


Somos a Brasil Plantas, atuamos no mercado fornecendo mudas, arbustos e árvores. Em nossos viveiros contamos com espécies ornamentais, frutíferas, nativas, palmeiras, cercas vivas e forrações. Além de Gramas.
Realizamos todo o plantio se necessário e as manutenções. Somos produtores, o que torna nosso produto com maior qualidade e preço melhores.
Temos condições especiais.


Atenciosamente
Cíntia Santos
32 99814-9156
32 98400-0848