Notícias: Presidente e Governo

Pesquisar no CIDADE DE MARÍLIA

Merenda nas escolas

Prefeitura diminui custos da merenda, amplia qualidade e corta desperdícios com gestão eficientePrefeitura diminui custos da merenda, amplia qualidade e corta desperdícios com gestão eficiente


Economia na atual gestão foi superior a R$ 3 milhões, comparando gastos de 2016 com 2018, gestão eficiente aumentou a qualidade dos alimentos.
 A gestão do prefeito Daniel Alonso tem dado exemplo também de responsabilidade com o dinheiro público na merenda escolar, diminuindo os custos, ampliando a qualidade e cortando os desperdícios com a implantação da entrega ponto a ponto. Diretores da Rede Municipal da Educação tem elogiado iniciativa.
De acordo com dados divulgados pela Coordenadoria de Alimentação Escolar, através da assessora Maria Sidinéia Gomes Ragonha, a Prefeitura de Marília gastou em 2018 um total de R$ 3.105.570,50 nos sete itens de proteína animal, totalizando 205.643 quilos.
No comparativo com 2016, último ano da administração anterior, quando se gastou R$ 6.266.232,09 em 445.768 quilos, a economia aos cofres públicos foi de R$ 3.160.661,59, ou seja, uma economia de 50%, sem levar em conta a correção inflacionária do período.
Os custos também foram reduzidos em cinco dos sete itens, pagando-se preço unitário menor em 2018 do que o praticado em 2016. A carne bovina (miolo de acém) pagou-se R$ 20,48 o quilo em 2016 e R$ 18,50 em 2018; a carne bovina moída (patinho do sete) custou R$ 22,10 em 2016 e R$ 18,90 em 2018; a carne suína (pernil em pedaços sem osso) teve custo de R$ 18,30 em 2016 e R$ 15,00 em 2018; a carne de frango (filezinho do peito) que custava R$ 14,90 o quilo em 2016 comprou-se em 2018 por R$ 12,50 o quilo; e a salsicha (tipo hot-dog congelada) foi adquirida por R$ 9,90 o quilo no ano passado, sendo que em 2016 já havia sido pago R$ 10,90 por quilo.
“Os números comprovam a responsabilidade da nossa gestão com os recursos públicos. Gastando a metade do valor do que a administração passada, a gente conseguiu ampliar a qualidade e reduzir o desperdício com a entrega ponto a ponto. Desde o ano passado, as carnes são entregues diretamente nas escolas todas as semanas, sendo as diretoras responsáveis por receber o alimento. Desta forma, o armazenamento é feito de forma correta e não há risco de desperdício. Estamos satisfeitos, pois conseguimos regularizar a merenda escolar, atendendo toda a nossa rede e também as unidades parceiras da Prefeitura”, afirmou o prefeito Daniel Alonso.
O secretário municipal da Educação, Professor Helter Rogério Bochi, destacou a satisfação dos pais e responsáveis com a merenda escolar. “Simplesmente não temos mais reclamação com a merenda e temos recebido elogios dos pais e responsáveis. A entrega diretamente nas escolas facilitou muito o armazenamento e os diretores fazem o pedido na quantidade correta, evitando assim desperdícios. Com isso, a gente atende toda a demanda com qualidade e gera economia aos cofres públicos. A gestão do prefeito Daniel Alonso dá exemplo e vira referência.”
“A qualidade e quantidade da merenda realmente melhorou e muito. Hoje está uma facilidade, inclusive para os funcionários, que vem tudo a vácuo e fresquinho. Quero parabenizar o Prefeito por essa iniciativa e que tem ajudado não só nós, mas acredito que todas as cozinhas de todas as escolas”, disse Maria Aparecida dos Santos, Diretora da EMEI Amélie Boudet.


O desperdício que houve na administração passada fica claro quando se avalia a aquisição do item salsicha (tipo hot-dog congelado). Em 2016 foram comprados 47.858 quilos do produto a R$ 10,90 o quilo, gasto total de R$ 521.652,20; já em 2018, na gestão Daniel Alonso, comprou-se 530 quilos de salsicha, pagando-se R$ 9,90 o quilo, com gasto de R$ 5.247,00.

Nenhum comentário:

Postar um comentário