Translate

Pesquise

25 de nov. de 2019

Fórum IACC apresentará cases sobre uso de tecnologia no combate à criminalidade (3ª e 4ª - 26 e 27/11, em SP)


Sistemas tecnológicos são utilizados para desvendar crimes cibernéticos, financeiros e de lavagem de dinheiro

OBS.: CREDENCIAMENTO IMPRENSA: Os jornalistas deverão solicitar o credenciamento pelo e-mail: imprensa@sators.com.br (Jornalista Eliane Jerônimo Bueno). É necessário informar: nome, função, veículo e contatos de cada profissional.

A 2ª edição do Fórum Nacional da Inteligência Aplicada para o Combate à Criminalidade (Fórum IACC)que tem como objetivo debater a segurança pública como prioridade na agenda estratégica do país, acontece nos dias 26 e 27 de novembro, em São Paulo. evento é uma Iniciativa das entidades de Polícia Judiciária: ADPESPADPF/SPSINDPF/SP e SINDPESP. A edição 2019 do Fórum destaca os temas relacionados aos novos modelos de sistemas tecnológicos implementados na segurança pública, com o objetivo de melhorar a investigação criminal.
No Painel Organizações criminosas, o delegado do Departamento de Inteligência da Polícia Civil (DIPOL), Francisco Petrarca Ielo Netodestacará as mudanças nas investigações após o DIPOL implementar o laboratório especializado em crimes eletrônicos, que incorporou a divisão de inteligência e passou a operar a partir do segundo semestre de 2019 como projeto-piloto para solução de crimes complexos no Estado de São Paulo. O delegado cita que a tecnologia é crucial para o sucesso de investigações recentes, como as operações Estorno e Rede, ambas realizadas pelo Departamento de Investigações Criminais (Deic). "Graças ao trabalho da inteligência, a Operação Rede, que teve como alvo uma organização criminosa especializada em golpes milionários no sistema financeiro e lavagem de dinheiro, resultou na apreensão de bens (alto valor financeiro) e prisão de sete pessoas".
"O trabalho da inteligência é apoiar a Polícia Judiciária no enfrentamento à lavagem de dinheiro, considerando o cenário atual de migração de criminosos para o cibercrime, onde a pena é menor e os valores arrecadados são milionários. As novas ferramentas permitem análise e extração de dados, tendo papel fundamental na solução de crimes e maior profundidade na apuração e abrangência das investigações. Nesse sentido, o laboratório de crimes eletrônicos atua nas investigações do cibercrime e na extração de dados apagados de dispositivos eletrônicos, por meio de novas funcionalidades voltadas para o trabalha da inteligência policial, permitindo a adoção de medidas que sufocam o crime organizado, como prisões e bloqueio de contas", complementou.

ESCALADA DE CRIMES CIBERNÉTICOS
A programação do Fórum IACC traz, ainda, o Painel Crimes cibernéticos: como combater fake news, deepfakes e revange porn, onde serão abordados temas como: estratégias de enfrentamento aos crimes cibernéticos e tecnologias para prevenção e identificação de crimes cibernéticos. De acordo com a ONG SaferNet, em 2018, foram realizadas 133.732 denúncias de crimes virtuais no Brasil, um aumento de 109,95º% na comparação com 2017 (63.698 casos).
Especialista em investigação criminal tecnológica e autor de livros sobre o tema, o delegado de polícia Higor Vinícius Nogueira Jorge comenta que a capacitação dos profissionais da segurança para a utilização das ferramentas tecnológicas nas investigações é essencial. "A utilização das tecnologias para o enfrentamento ao crime: como a análise de vínculos, novas modalidades de afastamento de sigilo, coleta de dados em fontes abertas, análise de informações armazenadas em redes sociais e aplicativos, bem como a extração de dados de dispositivos ou da respectiva nuvem, exigem que o policial possua conhecimentos específicos que potencializam a investigação criminal".

O delegado argumenta que o cibercrime tem crescido no país, mas que a identificação e punição dos infratores também aumentou. "Cada vez mais cresce a certeza de punição para as pessoas que cometem esses crimes. Constantemente são realizados trabalhos em conjunto entre as polícias judiciárias com o objetivo de identificar e punir criminosos, inclusive, no mês de abril de 2019, a operação PC27 prendeu 3,2 mil pessoas em apenas um dia. É importante destacar que as tecnologias têm contribuído de maneira fundamental na punição não só dos crimes eletrônicos, mas também dos convencionais, como tráfico de drogas, extorsão, abuso infantil, estelionato, furto mediante fraude e crimes contra a honra. O crime de estelionato, por intermédio da clonagem de WhatsApp e Telegram, apresentou aumento exponencial em 2019", conclui.
Ainda com foco no tema, o evento conta também com os Painéis: Inteligência Artificial e investigação da polícia judiciária, com abordagem sobre cybersecurity e prevenção de fraudes e avanços tecnológicos; e Segurança pública como direito humano fundamental, que traz dados sobre crimes cibernéticos e a proteção pública. "Ferramentas de inteligência artificial ajudam a melhorar a eficácia das investigações tanto na identificação de autoria e prova da materialidade, quanto nas circunstâncias do fato apurado. A tecnologia permite, ainda, racionalizar o emprego dos recursos financeiros e logísticos", completou a delegada de Polícia Federal Tania Prado, uma das coordenadoras do Fórum.
Especialistas que irão palestrar sobre o tema: diretor do Departamento de Inteligência da Polícia Civil (DIPOL), Caetano Paulo Filho; Promotora de Justiça do Estado de São Paulo, Gabriela Manssur; gerente do Instituto Avon, Mafoane Odara; associado-fundador do ICRIO Instituto Compliance Rio e Conselheiro da OAB/RJ, Yuri Sahione; presidente da Associação dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (ADPESP), Gustavo Mesquita Galvão Bueno; advogado criminalista, professor e vice-presidente da Comissão de Processo Penal da OAB SP, Rogério Cury; entre outros palestrantes.

O Fórum IACC 2019 deverá reunir mais de mil participantes. Também estão confirmados no evento o general Guilherme Cals Theophilo, secretário Nacional de Segurança Pública, Wilson Witzel, governador do Rio de Janeiro. Acesse a programação completa e os palestrantes confirmados: http://forumiacc.com.br/programacao-2/
Público
Fórum IACC é destinado aos profissionais do setor e, nessa edição, a organização está incentivando a participação de estudantes universitários, com o objetivo de envolver cada vez mais a sociedade civil nas questões relacionadas ao tema.
Expo Forensics
Paralelamente ao eventoacontecerá a Expo Forensics, espaço promovido pela TechBiz Forense Digital, em parceria com a Sator- organizadora do evento, que tem como objetivo apresentar as novas tecnologias com foco no combate à criminalidade. A exposição apresentará novidades para soluções de investigação em meios digitais e tecnologias que apoiem a melhoria da segurança e, ainda, agilize e torne mais eficiente as investigações no Brasil.

Serviço
IACC - Fórum Nacional da Inteligência Aplicada para o Combate à Criminalidade
Data: 26 e 27 de novembro de 2019 (TERÇA E QUARTA)
Horário: Das 8h30 às 18h
Local: Centro de Convenções Frei Caneca, Rua Frei Caneca, 569, Consolação, São Paulo/SP
Mais Informações: http://www.forumiacc.com.br
Organização e promoção: Sator
Imagens Fórum IACC 2018: http://www.flickr.com/photos/forum_iacc/
Web | Em alta
Divulgação
Fórum IACC 2018
Web | Em alta
Divulgação
Fórum IACC 2018
Web | Em alta
Divulgação
Fórum IACC 2018
Web | Em alta
Divulgação
Fórum IACC 2018
Web | Em alta
Divulgação
Fórum IACC 2018
Web | Em alta
Divulgação
Fórum IACC 2018
Web | Em alta
Divulgação
Fórum IACC 2018
Web | Em alta
Divulgação
Fórum IACC 2018


CREDENCIAMENTO IMPRENSA: Os jornalistas deverão solicitar o credenciamento pelo e-mail: imprensa@sators.com.br (Jornalista Eliane Jerônimo Bueno). É necessário informar: nome, função, veículo e contatos de cada profissional.
SOBRE O FÓRUM IACC
O IACC - Fórum Nacional da Inteligência Aplicada para o Combate à Criminalidade é uma iniciativa da Associação dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (ADPESP), da Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal Regional de São Paulo (ADPF/SP), do Sindicato dos Delegados de Polícia Federal do Estado de São Paulo (SINDPF/SP) e do Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (SINDPESP). O intuito do evento é debater a segurança pública de forma que o tema seja tratado como prioridade na agenda estratégica do país, garantindo a eficiência no combate à criminalidade.
O objetivo do evento, que está na 2ª edição, é reunir os principais interlocutores sobre o assunto para apresentar propostas e ações para garantir a segurança pública para todos os cidadãos, um dos principais pilares dos direitos sociais de forma eficiente e inovadora. A missão do IACC é utilizar a tecnologia e inovação para promover as boas práticas de investigação para combater a macro criminalidade, tendo como visão assegurar a diminuição efetiva da criminalidade e garantir a sensação de segurança para todos os cidadãos.

Mais Informações à Imprensa
Assessoria de Comunicação e Imprensa do IACC - Fórum Nacional da Inteligência Aplicada para o Combate à Criminalidade
Eliane Jerônimo Bueno (Mtb 50559)
+55 11 9 9234-4911
E-mail: imprensa@sators.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ajude a manter o site