Pesquise

Curso aborta sobre acidentes com produtos químicos

Curso aborda ações iniciais nos acidentes com produtos químicos na Grande SP


Curso aborda ações iniciais nos acidentes com produtos químicos na Grande SP

Evento foi promovido em 17 de dezembro e ocorreu na sede da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo, na capital


O curso “Ações Iniciais de Resposta aos Acidentes Tecnológicos de Origem Química – 1º no Local” foi promovido pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), em 17 de dezembro, para aprimorar os procedimentos iniciais das instituições que habitualmente são as primeiras nos cenários de acidentes com produtos químicos na Região Metropolitana da capital.
A presidente da Cetesb, Patrícia Iglecias, e o secretário Marcos Penido, da SIMA, participaram da abertura do evento, em São Paulo, ao lado da diretora de Controle e Licenciamento Ambiental da Companhia, Zuleica Maria de Lisboa Perez, e de Ronaldo Malheiros, da Câmara Temática Metropolitana para Gestão de Riscos Ambientais.
Também estiveram presentes representantes de prefeituras, Defesas Civis, DAEE, Sabesp, Comgás, Transpetro e USP, entre outros, além dos técnicos do Setor de Atendimento a Emergências da agência ambiental paulista, que organizou o evento juntamente com a ESC (Escola Superior Cetesb).
Temas
Entre as palestras, foram abordados os “Riscos Associados a Vazamentos em Redes de Distribuição de Gás Natural”, “Furto de Combustíveis em Dutos” e o “Sistema de Comando de Operações e Emergências”.
“O trabalho vem sendo feito, em uma área tão sensível, em que todos necessitam estar sempre preparados, para uma resposta a situações de risco”, disse Patrícia Iglecias sobre as atividades do curso. A dirigente destacou o tema dos desastres, com efeitos para o meio ambiente e a população, lembrando que a resposta deve ser feita adequadamente por todos os envolvidos nos atendimentos.
De acordo com o secretário Marcos Penido, duas palavras-chave são interação e prevenção. “Então, precisamos trabalhar juntos e estar preparados. Se conseguirmos salvar uma vida, não tem preço. Daí a importância dessa sinergia, com todos compartilhando todo o trabalho e conhecimentos”, destacou.
O gestor também lembrou a participação do Instituto Geológico (IG), junto com a Defesa Civil, que associados às informações da Cetesb, devem agir para prevenir os acidentes. “A grande ótica deve ser o cuidado com o meio ambiente, mas principalmente com as pessoas e, afinal, a vida. E ver que o nosso trabalho valeu a pena e que salvamos vidas”, concluiu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Cidade de Marília: notícias, cultura, educação, entretenimento e política