Governo de SP entrega 3 novas estações do Metrô

Resultado de imagem para 15-Prata até São Mateus

Linha 15-Prata chega a São Mateus e vai beneficiar mais de 300 mil pessoas; rede ultrapassa 100 km de extensão


resumo em 3 tópicos

  • A chegada da Linha 15-Prata até São Mateus vai reduzir o tempo de deslocamento para o centro em até 50%
  • As novas estações ficam elevadas no canteiro central da avenida Sapopemba
  • A Linha 15-Prata é o 1º monotrilho de alta capacidade do Brasil e vai conectar as regiões leste e sudeste à rede de trilhos
O Governador João Doria e o Secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, inauguraram, nesta segunda-feira (16), três estações da Linha 15-Prata do Metrô: Sapopemba, Fazenda da Juta e São Mateus. Com o novo trecho de mais 3,9 km, a rede de Metrô de São Paulo chega ao total de 101,1 km de extensão e 89 estações em seis diferentes linhas (1-Azul, 2-Verde, 3-Vermelha, 4-Amarela, 5-Lilás e 15-Prata).
“São três estações que nos comprometemos a entregar até 31 de dezembro e, hoje, 16 de dezembro, estão sendo entregues. Essas estações, quando no uso pleno, estarão atendendo 330 mil pessoas por dia. É uma parcela significativa da população que será atendida até março de 2020”, declarou o Governador.
A chegada da Linha 15-Prata até São Mateus vai reduzir o tempo de deslocamento para o centro em até 50%. Mais de 300 mil pessoas devem ser beneficiadas pelo monotrilho diariamente. Inicialmente, as três estações estarão abertas de segunda à sexta das 10h às 15h, com cobrança de tarifa. O modelo de operação segue o padrão internacional para a abertura de novas estações de metrô, permitindo a realização de testes e ajustes nos demais períodos. A operação deve ser ampliada em janeiro.
“Hoje, a Linha 15-Prata chega a dez estações e, quando assumimos, eram seis operacionais entre o horário parcial, ao qual implementamos o horário integral entre 4h40 e 0h nos dias úteis. Até 2021, serão 11 estações com a entrega da Jardim Colonial, concluindo a primeira etapa da Linha 15-Prata”, disse Baldy.
As três novas estações seguem padrão de baixa interferência na paisagem local. Todas ficam elevadas no canteiro central da avenida Sapopemba. A estrutura em concreto aparente e aço tem aberturas para ventilação e iluminação natural em três diferentes pavimentos. A plataformas têm 90 metros de comprimento e 9,9 metros de largura, a cerca de 15 metros acima do nível da rua.
As estações contam também com piso tátil, portas automáticas em toda a extensão, escadas rolantes, escadas fixas, elevadores, paraciclos e sanitários públicos.
Paisagismo
O Metrô também promove a reurbanização do canteiro central das avenidas Professor Luiz Inácio de Anhaia Melo e Sapopemba, em um projeto de paisagismo de 15 km entre as estações Vila Prudente e Jardim Colonial, incluindo uma ciclovia com a mesma extensão. O plano envolve o plantio de mais de 3,7 mil árvores de 45 diferentes espécies e 107 mil metros quadrados de jardim, além de um jardim de chuva de 110 metros quadrados e biovaleta com 9 mil metros quadrados, que recebem água do escoamento superficial do entorno e auxiliam na drenagem local.
Linha 15-Prata
A Linha 15-Prata é o primeiro monotrilho de alta capacidade do Brasil e vai conectar as regiões leste e sudeste a toda a rede de trilhos de São Paulo, reduzindo o tempo de deslocamento entre a região do Iguatemi (estação Jardim Colonial) ao centro. Os trens trafegam com pneus sobre vigas de concreto elevadas.
A linha tem custo de R$ 5,3 bilhões em investimentos exclusivos do Governo do Estado, compreendendo a construção de 15,3 km de vias e 11 estações entre Vila Prudente e Jardim Colonial, além do Pátio de Manutenção Oratório e compra de 27 trens, sistemas elétricos, de sinalização e controle. A demanda prevista no trecho é de 300 mil passageiros por dia.
A próxima etapa é concluir a estação Jardim Colonial, que deve ser entregue em 2021. Paralelamente, o Metrô trabalha para expandir a linha até o Hospital Cidade Tiradentes.

Comentários