CMC - MÍDIA

Venda do Bloco X da Unimar

foto Todo o valor da alienação do imóvel será enviado para a recuperação do Ipremm. Licitação será encerrada no dia 6 de fevereiro, às 9h
A Prefeitura de Marília, por meio da Secretaria Municipal da Fazenda, através da Diretoria de Licitações, publicou no Diário Oficial do Município desta terça-feira, dia 21 de janeiro, o Edital de Licitação número 001/2020, modalidade de Leilão Administrativo, com objetivo de alienação do imóvel conhecido como Bloco X da Unimar (Universidade de Marília).
O imóvel está avaliado em R$ 5.506.973,88 para lances iniciais, sendo considerada vencedora a maior proposta. A área total do imóvel é de 4.095 metros quadrados, sendo que sobre o mesmo existe edificado um prédio comercial de tijolos, sob nº 330 da rua Próspero Cecílio Coimbra, com área de 2.060,40 metros quadrados de construção.
A licitação foi aberta nesta terça-feira, com encerramento no dia 6 de fevereiro, às 9h e abertura dos envelopes logo na sequência, às 9h10. O valor total arrecadado com a referida alienação será enviado em sua totalidade ao Ipremm (Instituto de Previdência do Município de Marília) para contribuir na recuperação do órgão.
O edital completo, bem como as demais informações poderão ser obtidos no site: www.marilia.sp.gov.br/licitacao.
Há grande expectativa na venda do imóvel, considerando o elevado potencial comercial do bem. A Prefeitura, em conjunto com o Ipremm, tem mantido a possibilidade de venda de imóveis dominiais para recomposição do patrimônio da autarquia, já tendo obtido êxito na venda de três áreas, cujos valores foram revertidos ao custeio da folha de pagamento do órgão.
“Mais uma vez estamos apostando em medidas extraordinárias para colaborar no custeio dos pagamentos aos aposentados e pensionistas, e no presente caso, o valor expressivo do imóvel e seu potencial comercial nos traz possibilidade real de venda”, disse a presidente do Ipremm, Mônica Regina da Silva.
O prefeito Daniel Alonso enfatiza que o trabalho vem sendo executado com muita responsabilidade e ressalta as dificuldades no custeio de duas folhas de pagamentos mensais pela Prefeitura, já que o Ipremm não tem condições financeiras de custear as suas despesas.
“Jamais vamos desamparar os servidores municipais, mesmo com muita dificuldade temos cumprido com as obrigações e vamos manter o trabalho na busca de recuperação do caixa do Ipremm, que foi completamente abandonado por administrações anteriores. A nossa gestão tem tido muita responsabilidade com o instituto e, apesar das dificuldades, estamos cumprindo os compromissos com os aposentados e pensionistas”, afirmou o chefe do Executivo.

foto

 foto

Fotos: Mauro Abreu/Assessoria de Imprensa PMM

Nenhum comentário:

Postar um comentário

CMC, CIDADE DE MARÍLIA