14 de fev. de 2020

Cinco grandes motivos para o tratamento de esgoto em Marília


9

Um dia histórico para Marília. Foi desta forma que muitas autoridades e empresários se referiram à chamada Obra do Século, que passou por outros cinco prefeitos desde o lançamento e somente está se tornando realidade na gestão de Daniel Alonso.
Na manhã desta sexta-feira, dia 7, a Prefeitura de Marília realizou a apresentação oficial da ETE (Estação de Tratamento de Esgoto) na bacia do Pombo, zona oeste da cidade, a primeira das três a estar praticamente concluída – a bacia do Barbosa deve terminar em mais 30 dias. Já a terceira bacia, a do Palmital, entrará em breve em processo licitatório.
A apresentação da ETE da bacia do Pombo reuniu diversas autoridades municipais, empresários e imprensa local, entre eles, o prefeito Daniel Alonso; a presidente do Fundo Social de Solidariedade do Município, Selma Regina Mazuqueli Alonso; o presidente da Câmara, vereador Marcos Rezende, e os vereadores João do Bar, Cícero do Ceasa, José Carlos Albuquerque e Evandro Galete, além de representantes dos vereadores José Luiz Queiroz, Mário Coraini Júnior e Profª. Daniela.
2
Entre os empresários e técnicos estavam presentes Roberto Borghette de Melo (Toca Imóveis), Leandro Cândido (supervisor da Coca-Cola), Carlos Cardoso (chefe de manutenção da Coca-Cola), Ricardo Calil (Sebrae), José Madeira Neto (Sebrae), Rui Rocha Júnior (Alves de Souza), Denis Araújo (diretor do DAEE) e José Carlos de Souza Bastos, o Beca (ex-presidente do Daem), Marcelo Macedo (Presidente Daem), Aluísio de Barros Fernandes (Infra Engenharia), que em 1994 produziu os estudos de planejamento para a instalação das três estações de tratamento e que hoje gerencia projetos em seis cidades – a empresa trabalha com suporte e consultoria para a Replan, empresa mariliense responsável pela execução da obra.
Com as bacias do Pombo e do Barbosa em funcionamento, Marília terá cerca de 70% do esgoto tratado – os outros 30% serão da bacia do Palmital, cujas deverão ser iniciadas no próximo ano.
O prefeito Daniel Alonso destacou a importância da obra do tratamento de esgoto. “Hoje é um dia histórico para Marília. Estamos muito felizes em poder entregar a toda população mariliense esta estação de tratamento de esgoto. Foi grande justiça a Replan ser a responsável pela execução da obra, pois antes tiveram outras duas grandes construtoras, mas já era o Reinaldo Pavarini que fazia praticamente tudo. Só tenho que agradecer a todos que colaboraram para que essa obra se tornasse realidade. Marília está de parabéns e tenho certeza que a qualidade de vida da nossa população vai melhorar muito. Vai melhorar o IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) da nossa cidade. E vamos avançar muito mais, gerando mais emprego e renda para a nossa população. Só esta obra já valeu ser prefeito, pois vai fazer Marília dar um grande salto na melhora da qualidade de vida da sua população. Além disso, com o esgoto tratado, vamos atrair mais empresas”.
O ex-presidente do Daem, José Carlos de Souza Bastos, o Beca, lembrou os desafios que foram vencidos para que a obra se tornasse realidade. “A obra estava completamente paralisada, sem qualquer perspectiva, com o Daem recebendo ações judiciais de empresas que deveriam ter feito a obra e não fizeram. Havia muito risco da cidade perder tudo o que tinham feito aqui e o município ter que devolver um valor exorbitante à Caixa, sem que não houvesse praticamente nada de obra. Felizmente o prefeito Daniel teve coragem de olhar com carinho esta situação, fizemos uma videoconferência com o Ministério das Cidades, diretoria da Caixa e outros profissionais. As grandes construtoras ganhavam as licitações e subempreitavam as obras. Obra ia custar R$ 100 milhões e hoje se fez com 30 milhões. A cidade que tem tratamento de esgoto diminui o número de doenças e gera mais emprego. Só tenho que parabenizar o prefeito Daniel e toda sua equipe, além da Câmara Municipal. É uma obra importantíssima e que a cidade toda precisa saber, pois a população de Marília será a grande beneficiada. Parabenizo a Replan, que demonstrou sua competência em realizar a obra.”
21
O engenheiro Aluísio de Barros Fernandes, da Infra Engenharia, que começou o projeto em 1994, falou da sua alegria em participar do lançamento da ETE do Pombo. “Quando se trabalha numa cidade, esta se torna especial na nossa vida. Trinta anos depois que a gente fez o estudo para a implantação das três estações, hoje é uma honra participar desse momento ímpar e constatar que a obra está concluída. Parabenizo toda a equipe da Prefeitura pela coragem e determinação em executar esta obra, que ficará marcada na história de Marília.”

O proprietário da Replan, Reinaldo Pavarini, disse estar emocionado em ver um sonho realizado. “É um dia ímpar na minha vida. Depois de 30 anos tenho o prazer e o privilégio de poder ver concluída esta obra do século, que era tão sonhada por todos os marilienses. O resultado daqui será refletido nos postos de saúde e na qualidade de vida de toda a população. Não foi fácil. Gratidão a Deus por dar forças a mim e a toda nossa equipe da Replan. Parabenizo o prefeito Daniel Alonso pela coragem de passar a responsabilidade para a nossa empresa, e a toda equipe da Prefeitura e da Câmara, que nos deram o respaldo para que pudéssemos finalizar a obra. A Replan ficará aqui por mais seis meses operando o sistema e mais 30 dias vamos colocar em operação também o sistema na bacia do Barbosa. Só tenho que agradecer a todos que colaboraram para que a obra do século se tornasse realidade em nossa cidade”.
O presidente da Câmara, Marcos Rezende, parabenizou a administração pela obra. “Parabenizo o prefeito Daniel e toda sua equipe pela coragem de enfrentar este desafio num momento tão difícil da nossa economia e por não medir esforços para que esta obra se tornasse realidade. Parabenizo a Replan pela excelência nos serviços e a obra virou realidade, superando problemas sérios para vencer este grande desafio. Em todos os momentos que foram necessários o apoio do poder Legislativo, os vereadores sempre estiveram presentes, buscando sempre o bem de Marília. Temos esta responsabilidade com a cidade e 2019 ficará marcado na história de Marília, finalizando a obra do século com um terço do valor que foi previsto por gestões passadas. Só
DADOS TÉCNICOS
A bacia do Pombo vai receber 209 litros por segundo e atenderá uma população de 47 mil pessoas das zonas Oeste e Norte. Já a Bacia do Barbosa atenderá 85 mil pessoas do Centro e Zona Sul com 231 litros por segundo de esgoto. Ambas já estão construídas e em processo de finalização para entrega final que resultará em quase 70% do esgoto tratado.
Já a bacia do Palmital teve seu contrato assinado no mês passado e será construída nas proximidades do distrito de Dirceu em 20 meses depois do processo licitatório. Ela vai atender uma população de 109 mil pessoas das zonas Leste e Norte. A nova bacia vai receber por segundo cerca de 270 litros de esgoto e será responsável por tratar os outros 30% do esgoto da cidade.
OBRA RECONSTRUÍDA
3 (1)
A construção da famosa “obra do século” passou por diversas paralisações e denúncias de superfaturamentos nos governos anteriores e se arrasta desde 1994, ou seja, há 25 anos.
Por conta dessas paralisações na obra durante esses anos, muitas construções já realizadas e materiais empregados se perderam com o tempo.
Só a atual gestão do prefeito Daniel Alonso já gastou desde o início do mandato mais de R$ 6 milhões para reconstruir a obra, valor esse que não é reposto pela Caixa Econômica, e precisa sair dos cofres da Prefeitura.
“Muita coisa se perdeu nesse tempo, praticamente foi dinheiro público jogado fora. Nós estamos tendo a responsabilidade de refazer a obra praticamente do zero e não deixar nada mais estragar, isso é respeito ao dinheiro pago pelo contribuinte”, disse Daniel Alonso.
Um dos últimos orçamentos para a construção da ETE (Estação de Tratamento do Esgoto), realizada pelos governos anteriores em 2011, ficou em mais R$ 120 milhões, corrigidos para o atual momento da economia, o valor passa dos R$ 200 milhões. Hoje através de muita economia e negociações ela será concluída até o final de 2020 com menos de R$ 88 milhões, ou seja, 56% a menos do que o primeiro orçamento.
12

Cinco grandes razões para o tratamento de esgoto em Marília 

1- Melhores indicadores de educação 📝
Moradores de áreas sem acesso à rede de distribuição de água e de coleta de esgotos têm uma redução do atraso escolar, ou seja, uma escolaridade menor significa uma perda de produtividade e de remuneração das gerações futuras.

2- Valorização Imobiliária 🏡
Tendo como base os dados da PNAD, o estudo revelou um impacto expressivo do saneamento sobre o valor dos ativos imobiliários e sobre a renda gerada pelo setor.
Considerando dois imóveis em bairros similares e que se diferenciam apenas pelo acesso ao saneamento, aquele que estava ligado às redes de distribuição de água e de coleta de esgoto poderia ter seu valor elevado em quase 14%.

3- Valorização do Turismo 🏞
O turismo é, sabidamente, uma atividade econômica que não se desenvolve adequadamente em regiões com falta de água tratada, coleta e tratamento de esgoto.
A contaminação do meio ambiente por esgoto compromete, ou até anula, o potencial turístico de uma região.
Isso significa uma renda maior para os trabalhadores do setor, lucros para as empresas e geração de empregos.

4 – Geração de emprego 👷🏼‍♀️
As obras e manutenção e expansão das redes de água e esgoto nas cidades brasileiras, sustentaram quase 142 mil empregos anuais e geraram R$ 11,025 bilhões / ano de renda na economia brasileira.

5- Redução de doenças 👨🏽‍⚕️
O Brasil é país que apresenta deficiências com os serviços de água e esgoto e apresenta centenas de áreas irregulares, sabemos que são mais de 35 milhões de brasileiros sem o acesso ao atendimento de água. Já quando falamos de esgoto, cerca de 100 Milhões de brasileiros não têm acesso a coleta de esgoto, apenas 44,92% dos esgotos do país são tratados.
A quantidade de doenças que a falta de saneamento básico pode causar é enorme, como: diarreia, Leptospirose, Dengue, Amarelão e outras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Cidade de Marília: notícias, cultura, educação, entretenimento e política