Pesquise

Concurso - Bolsas de estudos para docentes de inglês da rede pública do Brasil

70% das bolsas de estudos para o exterior serão entregues a mulheres neste domingo
Concurso - Bolsas de estudos para docentes de inglês da rede pública do Brasil- contempla 10 professoras para países como Irlanda, África, Reino Unido e EUA e 4 homens
Neste domingo, 9 de fevereiro, no Hotel Meliá, em São Paulo, 14 professores da rede pública de ensino serão contemplados com bolsas de estudos no exterior para 4 países destintos. A instituição Quality English (QE) foi responsável por toda a organização desse concurso das Bolsas de Estudos e cada escola irá arcar com os custos educacionais, e toda a parte de acomodação/serviços que serão oferecidos para os contemplados. Os ganhadores das bolsas de estudos para os Estados Unidos terão os custos do serviço de despachante para a emissão dos vistos cobertos pela Mundo dos Vistos, empresa especializada no ramo. No Brasil, a responsável pela divulgação do projeto é a Belta, Associação das Agências Brasileiras de Intercâmbio.
A Belta tem como foco certificar as Agências de intercâmbio confiáveis no Brasil e é uma instituição sem fins lucrativos. O concurso - Bolsas de estudos para docentes de inglêda rede pública- foi promovido ano passado e teve 128 inscritos. Dentre os inscritos, 73% foram mulheres, e 27% homens. No último dia 10 de janeiro, a lista com os ganhadores foi divulgada (Pode ser acessada: http://www.viajarmaisestudar.com.br/resultado).
"O que nos chamou a atenção foi o número superior de mulheres interessadas em passar uma temporada no exterior comparado ao número de homens inscritos. Das 14 bolsas de estudos oferecidas, 10 foram para o público feminino e 4 para o masculino", explica Maura Leão, presidente da Belta.
O setor de intercâmbio movimentou 1,2 bilhão de dólares em 2018, segundo a pesquisa da Belta, divulgada em abril do ano passado. As mulheres foram 62% do público que realizaram intercâmbio, ou seja dos 365 mil indivíduos que buscaram uma educação continuada no exterior, 226 mil pessoas foram mulheres.
"Esses dados refletem que competência não tem gênero e que no que tange a educação, o público feminino está buscando mais qualificação", evidencia Neila Chamas, Diretora de Relações Institucionais.
As mulheres estão assumindo as frentes de suas carreiras e buscando se profissionalizarem, em números:
• No ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) 57% das inscrições foram femininas;
• 62% das pessoas que fizeram intercâmbio foram mulheres em 2018 (226 mil mulheres);
• 57% das vagas do SISU (Sistema de Seleção Unificada) e das matrículas no Ensino Superior são ocupadas pelo público feminino;
A maior participação das mulheres no Ensino Superior e na profissionalização nãé apenas um fenômeno brasileiro. De acordo com a Organization for Economic Cooperation and Development (OECD), as mulheres passaram a estudar mais ao longo do século 20. Veja no gráfico abaixo que a partir das décadas de 60/70 as mulheres passaram a estudar por períodos mais longos do que os homens.

Apesar, do público feminino ser maior na educação, dentro e fora do país, nos intercâmbios e universidades, os maiores salários e os cargos mais altos ainda são ocupados, na sua maioria, pelos homens. Alguns números:

• Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a mulher ganha 79,5% do salário pago ao homem;
• 43,8% dos cargos de chefia/gestão no país são ocupados pelas mulheres, de acordo com a Relação Anual de Informações Sociais (Rais), contra 56,2% ocupados por homens;
• Ainda segundo o IBGE, a mulher ganha menos do que os homens em todas as ocupações, uma média de 20,5%.
Assim, em outubro de 2019, a Quality English (QE) que tem mais de 10 anos de experiência reunindo instituições de ensino de inglês abriu o Concurso Cultural - Bolsas de estudos no exterior para docentes de inglêda rede pública de ensino no Brasil.

•Segundo o MEC (Ministério da Educação): 85% dos professores, da rede pública de ensino, não são fluentes em inglês e ministram a língua para os estudantes;
"O Concurso das bolsas de estudos para professores de inglês da rede pública no Brasil foi promovido para dar oportunidades a esses docentes que não tem fluência no idioma e para diminuir as discrepâncias salariais no nosso país", finaliza Maura Leão, presidente da Belta.
Serviço:
Entrega das 14 bolsas de estudos para o exterior aos docentes das rede pública de ensino
Data: 9/02/2020 - Neste domingo
Local: Hotel Meliá (Avenida Paulista,2181)
Horário: 14h às 18h
Sobre a Belta
Criada há 27 anos, a Belta Associação das Agências Brasileiras de Intercâmbio tem como objetivo promover a educação internacional no país. Como única associação das Agências de Intercâmbio do Brasil que oferecem programas para todo o mundo e sem fins lucrativos, tem como foco certificar com o Selo Belta agências confiáveis no setor de intercâmbio, por meio de um processo cuidadoso de análise financeira, técnica e ética das agências. Atualmente, as agências especializadas Selo Belta representam 75% do mercado de educação internacional, tendo cerca de 600 pontos de venda em todo o Brasil, 14 associadas colaboradoras que são associações internacionais de instituições de ensino de idiomas universidades e redes de escolas internacionais, assim como prestadores de serviços afins ao segmento tanto do exterior como nacionais. A qualidade dessas empresas é atestada pelo Selo Belta, oferecendo credibilidade no Brasil e no Exterior.
Para informações (Imprensa):
Juliana Queissada
Gerente de Comunicação especializada em educação e intercâmbio
contato@queissada.com.br
(11) 99813 6291

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Cidade de Marília: notícias, cultura, educação, entretenimento e política