21 de fev. de 2020

FinOps e sua aplicação em cloud

Cada vez mais empresas estão migrando dados e aplicações para a nuvem por conta das inúmeras vantagens que a cloud oferece. Além da escalabilidade, segurança e economia de custos, a nuvem pública oferece muita flexibilidade.
No entanto, controlar os custos provenientes do uso das plataformas cloud é algo mais complexo para os gestores.
Então, para resolver tal problema, o modelo de operação FinOps surge como uma solução tecnológica e financeira eficiente. Que permite às empresas otimizarem seus gastos na nuvem.

FinOps e sua aplicação em cloud: menos custos e mais produtividade


Por Edson Costa*


Muitas empresas ainda estão modernizando suas operações e buscando formas de ganhar competitividade. Desde que a computação em nuvem surgiu como uma solução tecnológica mais eficiente, as empresas passaram a migrar mais dados dos servidores físicos para arquivos em nuvem.

Contudo, a ausência de um método de controle de gastos fez com que 80% dentre 300 líderes financeiros e de TI, pesquisados mundialmente, sentissem impactos negativos na gestão financeira dos negócios, segundo pesquisa da 451 Research. Outros 57% dos entrevistados mostraram maior preocupação com o gerenciamento de custos da nuvem.
O conceito de FinOps une as competências de finanças e operações, o que possibilita aos que os gestores calculem e projetem com maior assertividade os gastos futuros com o uso da cloud.

Atualmente, essa disciplina é, de fato, muito importante para a gestão dos negócios, especialmente para companhias que mantêm parceria com provedores como Microsoft Azure, Google Cloud Plataform e Amazon Web Services (AWS). E, com essa metodologia, as empresas podem planejar, prever custos e adequar orçamentos de acordo com o consumo mensal dos serviços em nuvem.

Ainda hoje, muito se discute sobre os benefícios da adoção da computação em nuvem. Uma das vantagens é a automatização de funções, que permite que as empresas criem um modelo de processos, de forma que passam a operar com maior eficiência.

Ao mesmo tempo, a produção também se destaca e tem bons resultados em agilidade, mantendo-se um padrão de qualidade e conformidade dos produtos. Mas, para se obter a máxima eficiência na nuvem, as empresas também precisam compreender os custos de serviços técnicos oferecidos pela Azure, AWS e GCP.

O relatório de custos que essas plataformas oferecem apesar de serem automáticos, a ação humana e o conhecimento em cloud é necessária para garantir otimização do uso da plataforma, sendo essencial a aplicação de técnicas de FinOps para mapear as necessidades com assertividade e excelência. E, então, a partir disso, realizar ajustes e redimensionar os recursos da máquina de acordo com a necessidade real, otimizando, portanto, os custos totais.

*Edson Costa tem uma carreira de mais de 10 anos em IT/Telecom, desenvolvida em empresas multinacionais e nacionais, como Microcity, Cimcorp, Software One, Dell e focado em Cloud Services pela Claranet. Possui expertise principalmente na área comercial, com perfil consultivo e foco em agregar valor ao negócio dos clientes que atende.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Cidade de Marília: notícias, cultura, educação, entretenimento e política