Comerciários querem garantia de emprego e salário

Comerciários querem garantia de emprego e salário

Resultado de imagem para sindicato dos comerciários de são pauloO Sindicato dos Comerciários de São Paulo, que representa 500 mil trabalhadores na capital, diante da grave situação sanitária provocada pela pandemia de coronavírus, concorda que a decisão do Governo do Estado, em relação ao comércio, foi adequada pois trata-se de uma medida de proteção à vida e à saúde dos trabalhadores e da população como um todo.

A preocupação do sindicato, neste período, é com a manutenção do emprego e o pagamento de salário dos trabalhadores e, como o decreto do governador João Doria não deixa claro como isso será efetivado, o Sindicato dos Comerciários entrou em contato com os dirigentes da área patronal para encontrar soluções que deixem claro que os trabalhadores não serão penalizados nesse momento.

Ricardo Patah, presidente do Sindicato dos Comerciários de São Paulo, afirma que o País atravessa uma das mais graves crise econômica de sua história e que poderá ser agravada caso os trabalhadores atingidos pela medida do Governo do Estado não recebam seus salários. "Milhares de famílias serão penalizadas e, por outro lado, a economia do Estado sofrerá graves consequências, pois sem salários não haver consumo e sem consumo a situação vai se agravas. Essa semana Ricardo Patah, terá a primeira reunião com dirigentes patronais da área de comércio varejista, onde se espera que haja bom senso no que diz respeito a garantia aos trabalhadores, a manutenção dos postos de trabalho, pagamento dos salários, bem como dos benefícios como vale alimentação.


Mais informação Assessoria de Imprensa Mauro Ramos (11) 99173-0558

Comentários