Última publicação

Reforma administrativa deve ser efetiva apenas no longo prazo

Para André Félix Ricotta, professor de Direito Tributário, a não inclusão dos servidores atuais deve facilitar a aprovação, mas proposta não será capaz de solucionar atuais distorções

As linhas gerais da proposta da reforma administrativa, que tem como objetivo reduzir gastos com o serviço público, já começaram a ser apresentadas pelo governo federal. As regras da medida afetam os futuros servidores da União, estados e municípios, mas não deve trazer economia aos cofres do governo no curto prazo, pelo fato de possuir efeito nulo sobre os atuais servidores públicos, além de preservar categorias como juízes, procuradores, promotores, deputados e senadores.

Especialista em Direito Tributário, o advogado e professor do Mackenzie, André Félix Ricotta,acredita que essa reforma não será capaz de solucionar as atuais distorções nos gastos com os servidores. "Os problemas atuais ela não vai resolver, pois será aplicada apenas para os novos servidores, para quem ingressar no serviço público …

IPOs exigem atenção e cuidados, alerta Ibracon

IPOs exigem atenção e cuidados, alerta Ibracon

Aquecimento da economia e redução das taxas de juros contribuem para que muitas empresas busquem abrir o capital, mas o processo não é simples e exige cuidados para que o resultado não seja negativo



O aquecimento da economia e a taxa de juros cada vez menor estão levando muitas empresas brasileiras a abrirem seu capital, o conhecido Initial Public Offering (IPO). Mas, entrar no grupo das que operam na B3, que será a quarta maior bolsa do mundo até 2030, requer atenção e cuidados, como alerta o Ibracon -- Instituto dos Auditores Independentes do Brasil.

Abrir capital é uma jornada e um IPO com potencial de ser bem-sucedido começa muito antes do kick-off. As empresas precisam dar atenção às normas contábeis, priorizar a transparência e a clareza das informações para ter consciência do valor do seu negócio, principalmente após passar o período de euforia da abertura do capital.

Também precisam ser levadas em conta questões como a implantação de um eficiente programa de governança corporativa, integração de diversos setores internos, como jurídico, operações e recursos humanos, e reestruturações societárias.

Por conta disso, o auditor independente acaba se constituindo em profissional imprescindível no processo, porque, sendo um dos principais agentes do mercado de capitais, ele tem acesso à empresa, é um especialista em auditoria e contabilidade, tem independência e experiência em práticas de governança corporativa e agrega credibilidade às demonstrações contábeis.

Tais fatores fazem com que o auditor independente seja, normalmente, um dos primeiros a saber se a companhia quer abrir capital. E com a expectativa de aquecimento do mercado de IPOs, o Ibraconjá prevê também um aumento na procura pelos serviços para esse objetivo.





Atendimento à imprensa - Ricardo Viveiros & Associados Oficina de Comunicação
Gerente de conta: Ricardo Filinto
E-mail: ricardo.filinto@viveiros.com.br
Analista de atendimento: Ágata Marcelo
E-mail: agata@viveiros.com.br
Tel.: (11) 3670-5424

Comentários