Coronavírus: pessoas em pós-operatório devem redobrar os cuidados

Muito tem se falado sobre os grupos de risco para o novo coronavírus, o que alguns podem não saber é que pessoas em pós-operatório também estão mais suscetíveis às complicações da Covid-19.
Texto de Aline Brito

foto: Rayan Ribeiro


Cirurgias eletivas devem ser evitadas em período de quarentena



Coronavírus: pessoas em pós-operatório devem redobrar os cuidados
Cirurgião Plástico, Bruno Luitgards, explica quais as medidas necessárias

Com o coronavírus, os cuidados com a saúde redobraram. Máscaras, álcool em gel e até mesmo luvas se tornaram parte da rotina de muitas pessoas. Essas precauções devem ser intensificadas, principalmente, por quem faz parte do grupo de risco como diabéticos, cardíacos, idosos e pessoas em pós-operatório. É isso mesmo, quem acabou de passar por uma cirurgia e está em processo de cicatrização, deve ter atenção redobrada quando o assunto é a Covid-19.

A realização de cirurgias eletivas ou de emergência exige um período de recuperação em que os pacientes podem apresentar diminuição de imunidade e menor capacidade de combater infecções. Assim, teoricamente, os efeitos de uma infecção pelo novo coronavirus podem ser agravados. Por isso os cuidados devem ser redobrados para evitar a infecção. De acordo com o Dr. Bruno Luitgards, cirurgião plástico, essas pessoas estão com o corpo em um processo chamado de resposta endócrino-metabólica ao trauma, no qual o sistema imunológico está comprometido com a cicatrização da cirurgia.

Essa resposta de inflamação no pós-operatório é normal e decorre da necessidade do corpo de combater o trauma cirúrgico, ou seja, cicatrizar as áreas cortadas, por exemplo. "Junto a essa resposta pode ocorrer alteração do sistema imune que pode levar a respostas exacerbadas ou inibir a resposta do sistema imunológico", explica o cirurgião plástico.

"É como se a energia do corpo estivesse voltada completamente para a cicatrização diminuindo sua capacidade de reação em outras áreas", pontua Dr. Luitgards. Alguns indivíduos são mais suscetíveis a essa piora da imunidade, como os idosos e portadores de outras doenças, e esses são justamente os grupos de risco para maior gravidade no novo coronavirus, assim "cirurgias nesses pacientes devem ser evitadas", aconselha o médico.

Recomendações

Em circunstâncias normais, as recomendações gerais incluem repouso, alimentação balanceada, boa hidratação e cuidados adequados com as cicatrizes e curativos. "No momento com a pandemia do novo coronavirus devemos evitar cirurgias em pacientes idosos e portadores de comorbidades, diminuir o contato social no período pós operatório ao mínimo possível e monitorar sintomas para diagnostico precoce caso apresentem algum sintoma do vírus", afirma Dr. Bruno Luitgards.

A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) lançou uma série de recomendações para o pós-operatório de pacientes com cirurgias eletivas que podem ser utilizadas para todas as cirurgias, visando diminuir o risco de infecção pela Covid-19 após a cirurgia. Os pacientes devem tomar os cuidados de isolamento social, permanecendo em casa em quarentena após o procedimento, inclusive sem visitas, por 14 dias.

Os cuidados de lavagem frequente das mãos, higienização das embalagens de alimentos que entrarem na casa, uso de máscaras em ambientes públicos após os 14 dias de isolamento e teletrabalho também devem ser observados. Além disso, os pacientes com cirurgias eletivas marcadas devem ser informados completamente sobre o novo vírus e seus riscos, inclusive ao potencial de aumento de risco devido a cirurgias a serem realizadas.

Outro fator importante é que todas as cirurgias eletivas devem ser realizadas em ambientes sem pacientes infectados pelo coronavírus, ou seja, em hospitais que não atendem estes pacientes. "Quando possível, os pacientes devem ser testados com testes rápidos antes do procedimento, e caso infectados a cirurgia não deve ser realizada", recomenda o cirurgião plástico.

Complicações

As pessoas em pós-operatório, se contraírem o vírus, correm o risco de ter diversas complicações tanto em relação à cirurgia quanto ter os sintomas da Covid agravados. "As complicações decorrentes do vírus podem ocorrer nas pessoas operadas e teoricamente o risco de agravamento do quadro é maior do que em pessoas não operadas", esclarece Dr. Luitgards. Mesmo que ainda não exista comprovação desse agravamento, as cirurgias devem ser realizadas com muita cautela neste período de pandemia.

Em casos de cirurgias em que a fisioterapia seja necessária para auxiliar na recuperação, as sessões devem ser adiadas. "A fisioterapia pós-operatória poderá ser postergada devido ao risco de contrair a infecção pelo coronavírus. Muito embora sua realização fosse positiva para a cicatrização, reduzindo edema e fibrose pós-operatória, os benefícios podem não compensar os riscos, uma vez que o profissional terá contato com muitos pacientes", finaliza o cirurgião plástico.


Pessoas em pós-operatório devem ficar em isolamento social



Pessoas em pós-operatório são grupo de risco para o novo coronavírus



foto: Rayan Ribeiro

Cirurgião Plástico, Dr. Bruno Luitgards explica o motivo pelo qual pacientes em pós-operatório fazem parte do grupo de risco para a Covid-19




Aline Brito (61) 99518-1904
Escritório (61) 3365-1379 / 1261
imprensa@grupobjetiva.com