google.com, pub-0664806714269334, DIRECT, f08c47fec0942fa0

CMC - MÍDIA

Publique, contribua com o CMC

O CORONAVÍRUS E A OPOSIÇÃO AO PRESIDENTE BOLSONARO

Segurando a bandeira do Brasil, Bolsonaro atravessa multidão em ...


O CORONAVÍRUS E A OPOSIÇÃO AO PRESIDENTE BOLSONARO 


No Brasil o discurso contra o Presidente Jair Bolsonaro está sendo mascarado com a pandemia do coronavírus, está sendo encoberto com uma discurso politiqueiro e oportunista disfarçado de "preocupação" com a vida e com  amor ao próximo.

O coronavírus uniu  até os inimigos  para derrotar um inimigo comum, Jair Bolsonaro. Aqueles que sempre foram contra o atual governo, usam o  terrorismo social no discurso e nas imagens, o peso de consciência pela morte das pessoas próximas e as condenações e ofensas que consideraram assassinos e  egoístas aqueles que defendem  ponto de vista do Presidente. O terrorismo e a pressão psicológica se tornaram ferramentas e armas contra as propostas de trabalho e medidas equilibradas para que o país não entre em um colapso econômico e social.

Quando é feita uma pesquisa nas redes sócias no perfil desses  defensores do "fica em casa" se constatar que são indivíduos que sempre foram contra o atual Presidente, essas pessoas encontraram um motivo para fazer oposição ao Presidente Bolsonaro, mesmo que seja através de uma doença, do caos social e de um vírus. Os mesmos que apoiam o "fica em casa" apoiam qualquer medida que seja contra Presidente Bolsonaro, mesmo que essas medidas sejam prejudiciais a esse grupo, mesmo que essas medidas sejam adotadas por um inimigo e em um outro momento oportuno. O que importa no momento é a oportunidade de fazer oposição.
  
Já que o coronavírus no Brasil se tornou uma ferramenta para derrubar o governo de Bolsonaro, especialmente em no Estado de São Paulo, o coronavírus poderia ser considerado um Partido político, uma ideologia de grupo, disfarçada de doença e "virtudes" mal intencionadas.   

Quando o governador de São Paulo e outros governadores fizeram oposição ao Presidente, aproveitando o momento  para aparecer politicamente, os grupos inimigos do governador se uniram a ele, e o coronavírus foi capaz de juntar inimigos, contra um inimigo comum, Jair Messias Bolsonaro. O que esse grupo do "fica em casa"e os governadores não contavam é que essa alternativa e essa oportunidade para derrubar o Presidente acabaria se voltando contra eles mesmos, isso porque no país tem uma parcela muito grande da população que sempre sai ferozmente em defesa do Presidente Bolsonaro. O Governo continua no Poder, e o prolongamento das medidas  que fazem oposição a Bolsonaro desgastaram os opositores politicamente e destruíram a paciência e a economia da população mais pobre.  

Enquanto os inimigos se unem encenado "amor e humanismo", para convencer pessoas impressionáveis, assombradas, grupos de risco e pessoas pouco informadas que não conseguem perceber a politicagem e a sabotagem por de trás do terrorismo e da encenação de "virtudes".

 Os apoiadores do Presidente defendem a volta ao trabalho e a sanidade social para que não ocorram as violências e as mortes, que nesse contexto, são frutos do  desespero, da fome, da miséria e do medo. A insanidade social causada pelo isolamento e a quarentena nesse período de pandemia,  está gerando a quebradeira econômica, as violências, o roubos, os assassinatos e os suicídios; essas mortes não poderão ser colocadas na conta do coronavírus porque não são consequências da doença e sim da economia que está entrando em colapso.   

Os cristãos desavisados são incapazes de perceber que os supermercados estão lotados é as igrejas estão fechadas, são incapazes de perceber que os comunistas usam as virtudes e os valores cristãos contra os cristãos, imputando culpas em cristãos, através de seus próprios dogmas,  valores e virtudes, fazendo que se sintam culpados. Quando esses que imputam a culpa nem sequer acredita desses valores. 
          

Publique sua matéria