Sugestão de pauta: Cremesp promove live sobre autópsias e atestados de óbito durante a pandemia de covid-19

Cremesp promove live sobre autópsias e atestados de óbito durante a pandemia de covid-19

Palestra, voltada para médicos e profissionais da saúde, tem como objetivo combater fake news e orientar sobre diversos instrumentos e medidas adotadas mundialmente para atestar mortes

No próximo dia 03, o Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) promove a palestra "Achados necroscópicos e histopatológicos da covid-19 e fluxo de atestados de óbito no Estado de São Paulo".

Voltada para médicos e profissionais da saúde, a programação tem como objetivo esclarecer dúvidas sobre autópsias e atestados médicos para casos de covid-19, suspeitos e demais óbitos durante a pandemia do novo coronavírus, além de combater fake news sobre o tema, apresentando os diversos instrumentos e medidas adotadas mundialmente durante a pandemia para atestar as mortes.

A programação será ministrada por Marisa Dolhnikoff, professora associada do Departamento de Patologia da FMUSP e Coordenadora do Projeto de Autópsia Minimamente Invasiva da FMUSP; e Luiz Fernando Ferraz da Silva, professor doutor do Departamento de Patologia da FMUSP e Diretor do Serviço de Verificação de Óbitos da Capital.

A live acontece às 19h, pela página do Cremesp no Instagram (@cremesp_crm), pelo canal do Cremesp no YouTube e o público poderá tirar duvidas em tempo real.

Recomendações internacionais
A covid-19 demandou a adoção de medidas temporárias e emergenciais no mundo inteiro, não só em relação aos hábitos da população e protocolos de atendimento e tratamento, como também nas atividades de necropsias e manejos dos corpos. Isso porque existe um risco biológico de contágio muito grande nesses processos.

Por conta disso, o governo do Estado de São Paulo criou o decreto 64.880/20, com regras para os fluxos de atestado de óbito, com base nas recomendações mundiais.

A recomendação dos órgãos internacionais é que não se realize a necropsia, tendo em vista a maior chance de contaminar os profissionais da saúde bem como toda a população. Outra recomendação é que o corpo seja levado para enterro ou cremação o mais rápido possível para evitar contaminação.

"Dessa forma, a orientação em todo o mundo é que o médico que constatou o óbito, com o intuito de agilizar o desfecho do corpo, já preencha o Atestado de Óbito, permitindo que o corpo seja levado diretamente para o enterro ou cremação, diminuindo esse risco de contaminação", explica o médico e conselheiro do Cremesp, Fernando Gatto.

De acordo com o médico, é importante salientar que serão atestados como óbitos causados por covid-19 somente os casos que forem confirmados por teste específico, diferentemente do que dizem as notícias falsas que vêm circulando em redes sociais.

Linha direta
Para orientar, tirar dúvidas e receber denúncias durante a pandemia de covid-19, o Cremesp tem promovido palestras sobre temas ligados ao novo corornavírus e conteúdo exclusivo em seu site e redes sociais. Além disso, para reforçar o contato direto com médicos e profissionais da saúde, o Conselho mantém mais três canais exclusivos: covid-19.cremesp.org.br (hotsite), 11 98286-3722 (whatsapp) e covid-19@cremesp.org.br (e-mail).

Informações à imprensa

Comentários