CMC - MÍDIA

Dia 1 junho a cidade de Marília começa a retomada da normalidade no comércio.

Por G1 Bauru e Marília
 

A Prefeitura de Marília (SP) publicou na noite de sexta-feira (29) o decreto municipal que flexibiliza a quarentena na cidade a partir de segunda-feira (1º) e recoloca a cidade em uma rotina mais próxima da que existia antes da quarentena provocada pela pandemia do coronavírus.
O prefeito Daniel Alonso (PSDB) decidiu contrariar as determinações do governo do estado, que classificou a cidade na fase dois, e vai colocar a cidade como a única do estado na fase quatro de flexibilização do Plano São Paulo, ou seja, com um número maior de estabelecimentos autorizados a voltar a funcionar.
Com isso, a partir de segunda-feira poderão funcionar atividades imobiliárias, concessionárias, escritórios, bares, restaurantes e similares, comércio em geral, shoppings centers, salão de beleza e academia, que deverão seguir as recomendações do decreto municipal.

Ônibus com restrições

Além da permissão de funcionamento para várias atividades não-essenciais, um decreto público deste sábado (30) prevê a retomada do transporte coletivo também a partir de segunda-feira.
O serviço, interrompido por conta da quarentena, será retomado com restrição de embarque no terminal urbano para idosos e estudantes. De acordo com o decreto, a entrada no local só será permitida para quem for embarcar.
Assim como nas ruas e nos estabelecimentos comerciais, o uso de máscaras nos ônibus é obrigatório. O mesmo vale para quem precisar passar pela rodoviária intermunicipal.
Nesta semana, desde segunda-feira (25), Marília registrou um aumento de mais de 70% no número de casos confirmados de Covid-19. Segundo dados atualizados neste sábado pela manhã, a cidade tem 92 casos positivos da doença, além de outros 34 considerados suspeitos. Uma morte já foi registrada em Marília por causa do coronavírus.


Plano do Governo de São Paulo prevê etapas progressivas de abertura de atividades  — Foto: Governo de SP/Divulgação

Plano do Governo de São Paulo prevê etapas progressivas de abertura de atividades — Foto: Governo de SP/Divulgação

O que poderá funcionar?

  • Shoppings centers e galerias: reabertura com capacidade de 20% limitada e horário reduzido para seis horas ininterruptas;
  • Comércio em geral: reabertura com capacidade de 20% limitada e horário reduzido para seis horas ininterruptas;
  • Bares, restaurantes e similares: reabertura com capacidade de 40% limitada e horário reduzido para seis horas ininterruptas;
  • Salão de beleza, clínicas de estética e similares: reabertura com capacidade de 40% limitada e horário reduzido para seis horas ininterruptas;
  • Academias: reabertura com capacidade de 50% limitada e horário reduzido para seis horas ininterruptas.
  • Regras

    • Todos os estabelecimentos devem disponibilizar, na entrada e outros lugares estratégicos e de fácil acesso, álcool em gel para funcionários e clientes;
    • Uso de máscara obrigatório em todos os locais;
    • Higienizar todo o local antes e depois das atividades e durante o período de funcionamento;
    • Manter disponível kit completo de higiene de mãos nos banheiros de clientes e funcionários;
    • Determinar, em caso de fila de espera, que seja mantida distância mínima de dois metros entre as pessoas.
    • Confira a íntegra do decreto municipal

  • fonte:  G1 Bauru e Marília