Um prefeito mineiro mostra o que fazer para enfrentar o vírus chinês sem devastar a economia




A lição de Camanducaia

Um prefeito mineiro mostra o que fazer para  enfrentar o vírus chinês sem devastar a economia


 Camanducaia está localizada no extremo sul de Minas

Augusto Nunes  do R7 
O prefeito Edmar Dias transformou Camanducaia numa prova de que é possível reativar a economia sem interromper o combate ao vírus chinês. Para tanto, Dias aplicou simultaneamente duas fórmulas consideradas incompatíveis por devotos da quarentena radical: enquanto o distrito turístico Monte Verde continuava em isolamento social, na sede do município começou a reabertura gradual de estabelecimentos comerciais.
Como todos os prefeitos mineiros, Edmar Dias foi liberado pelo governador Romeu Zema para escolher os caminhos a seguir. "Quem conhece o município é o prefeito", resume Zema. "Muito mais que qualquer governador". Os resultados são alentadores. Neste 6 de maio, duas semanas depois do início da volta à normalidade, Camanducaia registrava 7 casos confirmados de coronavírus. Mortes? Nenhuma.
Para neutralizar a disseminação do vírus chinês, bastaram a conscientização da população e a adoção de cautelas sanitárias elementares. Além da sensatez do prefeito, salvaram Camanducaia os caprichos da geografia. Localizada no extremo sul de Minas, o município fica a 35 quilômetros da divisa com São Paulo. Se estivesse em território paulista, o prefeito seria proibido pelo governo estadual de fazer a coisa certa.
Augusto Nunes