CMC - MÍDIA

A não prorrogação de concurso de Marília e a pandemia do coronavírus

        
A não prorrogação de concurso municipal de Marília

    O concurso da prefeitura de Marília não foi prorrogado porque havia interesse por parte do atual prefeito e dos alguns vereadores que houvesse um novo concurso na cidade, ou mesmo  um processo seletivo. Esse ano foi muito atípico não só para a cidade de Marília, quanto para o país e até mesmo para muitos lugares do mundo.

No mês de março o Brasil foi surpreendido pelo coronavírus, e muitos planos e projetos para esse ano terão que ser revistos. Na cidade de Marília, com relação ao concurso, centenas de candidatos que estavam na lista de espera ainda sonham com a possibilidade de revogação do concurso, uma vez que não será possível realizar um novo concurso esse ano, por ser um ano letivo, e ainda por conta da pandemia do coronavírus que não permite aglomerações.
Com o retorno das aulas, a cidade terá uma demanda muito alta de profissionais da educação que não retornarão ao trabalho por serem pertencentes aos grupos de riscos. Especificamente na educação da cidade de Marília há muitos professores que aposentarão, há professores que fazem parte do grupo de risco devido a idade ou devido a problemas de saúde e certamente há nesse grupo as gestantes. 

Quando surgiu na cidade a possibilidade de um novo concurso houve apoiadores dessa ideia, e também muita oposição de centenas de candidatos que esperavam ser chamados porque estavam dentro do quadro de vagas apresentado no portal da transparência do município.

O prefeito perdeu muito apoio dos candidatos e dos muitos profissionais da educação por causa da não prorrogação do concurso, uma fez que estamos em ano eleitoral, agora com um agravante a mais, a pandemia do coronavírus e a impossibilidade de realização de concursos. 

A educação de Marília sofrerá muito os efeitos da falta de professores por conta do grupo de risco que pedirão afastamento e por conta da demanda de profissionais que aposentarão. Esse efeito negativo será sentido também na educação estadual que trabalho com um quantidade enorme de professores categoria O que são aposentados e cobrem o o buraco deixado pela falta de concurso público e de professores que se afastam por motivos de saúde. Depois da pandemia do coronavírus, a situação que já de descaso com a educação, será muito pior. 

O prefeito Daniel Alonso nessa semana ganhou a confiança dos marilienses porque se processionou de modo firme e decidido diante das imposições do governador João Dória. O prefeito defendeu os interesses da maioria da população mariliense quanto a retomada da economia. Esse posicionamento efetivo do prefeito Daniel Alonso teve repercussão nacional, o que é muito positivo para a nossa cidade.   

Seria muito mais viável para o prefeito Daniel Alonso aproveitar essa confiança e esse respeito adquirido, e fizesse o que é mais sensato para o momento, que é revogar a não prorrogação do concurso. Apesar das dificuldades que a educação enfrentará, depois um ponto positivo,  a cidade ganhará mais duas escolas que estão em construção, e naturalmente, a educação precisará de novos professores que poderiam ser contratados , apesar  de o concurso não ter sido prorrogado.   

abaixo assinado: 



939 assinaram. Vamos chegar a  1.000

Venho por meio deste documento solicitar prorrogação do concurso municipal de Marília SP realizado no ano de 2017 visto que mesmo com o total de vagas oferecidas no edital terem sido preenchidas pelos  candidatos aprovados ainda existe necessidade de servidores públicos no município devido ao número consideravelmente alto de exonerações e aposentadorias. Cito ainda a publicação em diário oficial do município aprovação de 100 vagas de professores e inauguração de novas escolas. Sendo assim promovo o abaixo assinado a seguir 
Postado: 18 setembro 2019 (Atualizado: 26 setembro 2019)

Marília