https://www.google.com/appserve/mkt/optin/AD-FnEw6aolQdEQFzj58DL0CRIvBVnLloDmToDBY4md6SHn3YqacVCZlkrbKFHqDmXkeAoP-nva2uUDxHwcbcwnNWAY5tQ-fX20uXTYUutPsyIQTW-5p-yLxuz4?hl=en-US google.com, pub-0664806714269334, DIRECT, f08c47fec0942fa0

COMPARTILHAR

Home

Coronavírus: furto de veículos cai 49% e roubo 45% em abril em SP, mostra pesquisa

roupo de carros

Coronavírus: furto de veículos cai 49% e roubo 45% em abril em SP, mostra pesquisa

Pesquisa realizada em parceria entre a FECAP e a empresa Tracker, a partir de dados da Secretaria de Segurança Pública, mostra queda significativa no número de ocorrências de roubos e furtos de veículos no Estado de São Paulo em abril e também no primeiro quadrimestre do ano.

A pandemia de Covid-19 pode ser um fator determinando para a redução. "Com o decreto de quarentena no Estado de SP, desde março de 2020, o movimento nas ruas reduziu substancialmente, o que levou também a uma menor oportunidade para o criminoso cometer roubos e furtos", afirma o coordenador do Núcleo de Pesquisa da FECAP, Erivaldo Costa Vieira.

O coordenador do Centro de Operações do Grupo Tracker, Vitor Correa, complementa que, no caso da redução dos roubos de carga, a queda também é decorrente do constante investimento em tecnologia e segurança que as empresas realizam a fim de proteger seus carregamentos e transportes, com soluções em rastreamento e monitoramento. "Além disso, nossas equipes de caçadores, que passam o dia nas ruas, perceberam uma atuação mais efetiva da polícia", diz.

ROUBOS

Nos quatro primeiros meses de 2020, o acumulado de ocorrências registradas chega a 12.304 boletins. O número é 21,25% menor do que no mesmo período de 2019. Apenas no mês de abril de 2020, os roubos de veículos caíram 30,35%, em comparação com março. E na comparação com abril do ano passado, a queda é ainda maior: 45,53%. O roubo de carga também caiu 32,79% em abril, em comparação com 2019.

Analisando as ocorrências por tipo no primeiro quadrimestre, quase a metade das ocorrências foram de roubos de automóveis (49,61%), seguido de motociclo (26,25%) e caminhonete (6,53%).

Os dados também revelam que, durante o acumulado dos quatro primeiros meses deste ano, os crimes de roubos ocorreram em sua maioria durante o período noturno (48,28.) O fato indica mudança de comportamento dos criminosos, uma vez que no mesmo período de 2019 os crimes de roubo eram realizados em sua maioria pela manhã (27,9%), e os crimes realizados à noite representavam 25,2% do total.

As 10 cidades com maiores ocorrências de roubos

O maior número de ocorrências é registrado na cidade de São Paulo, capital do Estado, totalizando aproximadamente 42,66%. O ranking das cidades com mais roubos do Estado de São Paulo é completado por: Campinas, Guarulhos, São Bernardo do Campo, Santo André, Diadema, Mauá, Osasco, Itaquaquecetuba e Suzano. Nota-se que 4 cidades pertencem à região do Grande ABCD, composto por 7 municípios. Destaque na comparação com o mesmo período do ano anterior está na presença da cidade de Suzano, entre as dez cidades com mais ocorrências no período analisado; em 2019, a cidade estava na 12ª posição.

1. São Paulo: 42,66%
2. Campinas: 5,33%
3. Guarulhos: 4,18%
4. São Bernardo do Campo: 2,92%
5. Santo André: 2,79%
6. Diadema: 2,74%
7. Mauá: 1,97%
8. Osasco: 1,64%
9. Itaquaquecetuba: 1,55%
10.Suzano: 1,35%

Os 10 bairros com maiores ocorrências de roubos

A maioria dos bairros com mais roubos do Estado de SP estão na capital: Sacomã, São Mateus, Iguatemi, Ipiranga, Itaquera, Cidade Ademar, Jardim Colina, Sapopemba, Jabaquara e Itaim Paulista. Nota-se que a maior parte dos bairros estão localizados na Zona Leste da capital, seguido da Zona Sul.

1. Sacomã: 2,89%
2. São Mateus: 2,70%
3. Iguatemi: 2,44%
4. Ipiranga: 2,44%
5. Itaquera: 2,32%
6. Cidade Ademar: 2,21%
7. Jardim Colina: 2,09%
8. Sapopemba: 1,99%
9. Jabaquara: 1,95%
10.Itaim Paulista: 1,93%

Os 10 logradouros com maiores ocorrências de roubos

Nas vias com maior incidência de roubos, o destaque é a Av. Aricanduva, uma via de importante papel na mobilidade da Zona Leste da capital.

1. Avenida Aricanduva
2. Avenida Sapopemba
3. Rodovia BR 381
4. Avenida Raimundo Pereira de Magalhães
5. Avenida Ragueb Chohfi
6. Estrada Do Alvarenga
7. Avenida Almirante Delamare
8. Avenida Cupecê
9. Avenida Professor Francisco Morato
10.Avenida Marechal Tito

FURTOS

Nos quatro primeiros meses de 2020, o acumulado de ocorrências de furtos é de 23.775 boletins, queda de 20,62% em relação ao mesmo período de 2019. Em abril, foram registradas 3.946 ocorrências, uma queda de aproximadamente 31,87%, quando comparado com o mês anterior. Quando comparamos os dados com o mesmo mês do ano passado, a queda é de 49,29%.

Segmentando as ocorrências por tipo, mais da metade das ocorrências foram furtos de automóveis (69,86%), seguido de motociclo (20,63%) e caminhonete (3,90%). Os crimes ocorreram majoritariamente durante o período matutino (27,81%), com pouca diferença para os períodos noturno (26,79%) e vespertino (24,96%).

As 10 cidades com maiores ocorrências de furtos

Entre as cidades com maior número de furtos, a capital do Estado ainda permanece na primeira posição do ranking. O destaque vai para Santo André, no Grande ABCD, que passa a ocupar a segunda posição e Campinas, com 3,58%, completando a lista. Um ponto que merece destaque é a cidade de Americana, que, em 2019, se encontrava na 17ª posição e agora está entre as dez cidades com maior número de ocorrências. Entretanto, é importante informar que as mudanças de posição não representam aumento no número de furtos, e sim que a redução no registro de ocorrências foi menor na comparação com outras cidades.

1. São Paulo: 39.45%
2. Santo André: 4.63%
3. Campinas: 3.58%
4. Guarulhos: 2.94%
5. Osasco: 2.75%
6. São Bernardo do Campo: 2.04%
7. Mauá: 1.77%
8. Americana: 1.60%
9. São José dos Campos: 1.55%
10.Sorocaba: 1.28%

Os 10 bairros com maiores ocorrências de furtos

Os bairros com maior número de furtos estão na Zona Leste da capital. A título de ilustração, o bairro do Ipiranga, que lidera a lista nestes primeiros quatro meses, não sofreu aumento no número de ocorrências, ao contrário, apresentou uma redução de 26,5% no número de furtos. A mudança de 7ª posição em 2019 para liderança em 2020 é explicada por uma redução mais expressiva no número de ocorrências dos outros bairros da Capital.

1. Ipiranga: 2.50%
2. São Mateus: 2.43%
3. Sapopemba: 2.16%
4. São Lucas: 2.04%
5. Penha: 1.99%
6. Tatuapé: 1.93%
7. Vila Mariana: 1.89%
8. Santana: 1.67%
9. Vila Prudente: 1.67%
10.Itaquera: 1.66%

Os 10 logradouros com maiores ocorrências de furtos

Os atos são cometidos, em sua maioria, em vias públicas (86,11%), seguido de residência (3,57%) e comércio e serviços (2,09%).

1. Rua Alvinópolis: 0.35%
2. Avenida Sapopemba: 0.24%
3. Rua Renato: 0.22%
4. Avenida Ragueb Chohfi: 0.21%
5. Avenida São Miguel: 0.18%
6. Avenida Vereador Abel Ferreira: 0.17%
7. Rua Platina: 0.16%
8. Rua Vergueiro: 0.16%
9. Rua Cipriano Barata: 0.14%
10.Avenida Coronel Sezefredo Fagundes: 0.14%

Sobre a FECAP

A Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (FECAP) é referência nacional em educação na área de negócios desde 1902. A FECAP proporciona formação de alta qualidade em todos os seus cursos: Ensino Médio (técnico, pleno e bilíngue), Graduação, Pós-graduação, MBA, Mestrado, Extensão e cursos corporativos.

O Instituto de Finanças da FECAP é responsável por gerar dados e resultados a partir de análises econômicas. O núcleo é composto pelo DEPEC (Departamento de Pesquisas em Economia do Crime); NECON (Núcleo de Estudos de Conjuntura Econômica da FECAP); IFECAP (Índice de Expectativa nos Negócios) e NAF (Núcleo de Apoio Fiscal e Contábil da FECAP).

Dentre os diversos indicadores de desempenho, a FECAP comprova a qualidade superior de seus cursos com os resultados do ENADE (Exame Nacional de Desempenho de Estudantes) e do IGC (Índice Geral de Cursos), no qual conquistou o primeiro lugar entre os Centros Universitários de São Paulo. Em âmbito nacional, considerando todos os tipos de Instituição de Ensino Superior do País, está entre as 5,7% IES cadastradas no MEC com nota máxima.

Sobre o Grupo Tracker

Atualmente, é a maior empresa de rastreamento do Brasil e possui a maior rede privada de antenas de radiofrequência da América Latina. Em 19 anos de atividade no País, já realizou mais de 52 mil recuperações, evitando um prejuízo de cerca de R$ 4,7 bilhões.

Oferece produtos para os mercados Segurador, Transporte e Logística, Construção Civil e Agrícola, além de veículos de passeio. A tecnologia utilizada nos rastreadores do Grupo Tracker é a RF, considerada a melhor solução para roubo e furto e é imune à ação de inibidores de sinais - jammers. Também comercializa produtos baseados no GPS/GPRS e LBS, indicados para monitoramento e gestão de frotas.

A empresa é a fornecedora oficial de rastreadores para a BMW e para a Triumph e tem parceria com a Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (FECAP), com quem divulga regularmente o Boletim Econômico Tracker-FECAP, com análises dos prejuízos que o roubo e furto de veículos trazem ao país.


Contato para imprensa:
Vagner Lima
Telefone: (11) 97353-5849