Construção civil deve obedecer às regras sanitárias estabelecidas pelas autoridades.

 construção civil
A construção civil é uma das atividades consideradas essenciais e que permaneceram ativas, seguindo as determinações do Ministério da Saúde, desde o início da quarentena ocasionada pelo novo coronavírus. Ao todo, mais de 50 atividades foram enquadradas nesta situação, que tem como objetivo garantir a continuidade de serviços indispensáveis à população.
O funcionamento da construção civil, porém, deve obedecer às regras sanitárias estabelecidas pelas autoridades. E para orientar todos os envolvidos no setor, desde o canteiro de obra até escritórios e estandes de vendas, sobre a segurança no exercício dessas atividades, foi produzida pelo  Serviço Social da Construção (Seconci-SP) a cartilha "Diretrizes para o Combate e Resposta à Covid-19", em parceria com a  Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc), o  Sindicato da Habitação (Secovi-SP) e o  Sindicato da Indústria da Construção (SindusCon-SP), com apoio do  Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção de São Paulo (Sintracon-SP).
A cartilha, de 34 páginas, detalha cuidados a serem tomados antes, durante e após as atividades administrativas e nas obras para que elas ocorram de forma responsável, segura e saudável. 
O texto, que é acompanhado por protocolo para o gerenciamento das recomendações, aborda também as medidas de contingenciamento a serem adotadas em caso de funcionários suspeitos ou confirmados de contaminação da Covid-19. 
Ainda são apresentadas respostas às dúvidas mais frequentes sobre o que fazer em determinadas situações e sobre os testes de detecção de anticorpos à doença.

O material, com dicas que são úteis também para outras atividades e segmentos, pode ser acessado para download, na íntegra, no site do Seconci-SP, única instituição de saúde envolvida no projeto.
Foto: skeeze por Pixabay