Google

Construção civil retoma atividades em Teresina

Por G1 PI

Depois de 105 dias parado, o setor da construção civil, uma dos liberados pela Prefeitura de Teresina no decreto que relaxa as medidas restritivas para conter a disseminação do novo coronavírus, retomou as atividades nesta segunda-feira (6).
O plano da retomada gradual tem quatro fases e cada uma delas conta com duas etapas. O intervalo entre uma fase e outra está estimado em 14 dias.
O decreto estabelece que empresas autorizadas a funcionar deverão seguir o protocolo sanitário exigido pela Prefeitura Municipal de Teresina (PMT).
Lojas de material de construção que fornecem a matéria prima para as atividades da construção civil também poderão voltar ao funcionamento das 8:30 até 14:30, desde que o atendimento seja por meio de entrega (delivery).

Além da construção civil, atividades administrativas e técnicas, industrial, agropecuária, pesca e agricultura também foram autorizadas a funcionar, a partir desta segunda, em Teresina.
De acordo com o empresário Danilo Nunes, o retorno das atividades econômicas no ramo da construção civil vai ser de forma gradual e respeitando as medidas adotadas pelo poder público.
“Essa paralisação não estava prevista. Ela não estava no script dos clientes que tiveram que acompanhar essa paralisação conosco e nem das construtoras. Essa retomada vai se dar de forma gradual e acertada como poder público”, explicou o empresário.
Segundo Francisco Canindé, secretário Municipal de Finanças de Teresina, o decreto estabelece que os funcionários que atuam no ramo da construção civil retornem aos canteiros apenas três vezes por semana nas terças, quartas e quintas.
“Os empresários procuraram a Prefeitura de Teresina e explicaram que eles tinham um problema com as seis horas diárias e propuseram uma mudança. Nós concordamos que ao invés de quatro dias, como os outros setores, a construção civil vai funcionar só três vezes na semana com o expediente de oito horas de duração”, explicou.

Medidas de segurança

Dentre as regras está a fixação de cartazes informativos sobre o novo coronavírus e a oferta de álcool em gel para clientes e frequentadores. Segundo Diego da Paz Carvalho, superintendente do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar).
“Realizamos o teste da Covid-19 em todos os funcionários, sanitizamos o ambiente e estamos disponibilizando máscaras e luvas para a proteção individual de cada funcionário. Além disso, cada funcionário que chegar, terá sua temperatura aferida para uma maior segurança”, informou



Obra na rotatória do Mercado do Peixe, em Teresina — Foto: Laura Moura/G1

Obra na rotatória do Mercado do Peixe, em Teresina — Foto: Laura Moura/G1