CMC - MÍDIA

Construção de uma cidade com turismo ecológico.


A cidade de Marília possui um potencial enorme para construir o  Turismo Ecológico nessa região, no entanto a cidade precisa trabalhar na construção desses espaços e na infraestrutura para que essas características da região sejam realmente ressaltadas, vivíveis e aproveitadas, um bom exemplo são os vales com suas cachoeiras e as muitas nascentes de água em todas as regiões da cidade.
A construção do tratamento de água em Marília é um grande passo rumo a construção de uma cidade com potencial turístico e ecológico.  


Foto Noticia Principal Grande


O bosque municipal (Rangel Pietraróia” abriga 17,3 hectares de Floresta de Mata Atlântica, sendo possível realizar caminhadas através de trilhas ecológicas, contemplando animais vivendo em cativeiro e soltos pela mata, em contato direto com a natureza. Milhares de pessoas de toda região visitam o local anualmente, buscando lazer e cultura. O bosque sempre foi palco de grandes atrações culturais, sociais e ambientais.

O ápice de sua beleza é refletido entre a segunda quinzena de julho e a primeira quinzena de agosto, com a florada de mais de 500 ipês brancos, que formam o “Bosque dos Ipês” e fazem do local atração turística regional.
Outro destaque do bosque é o lago do bosque, com nascente aflorando no interior de suas águas, mantendo seu abastecimento, permitindo a oxigenação e sustentando toda biodiversidade em seu entorno.

O local é cercado, por se tratar de área de estudo para desenvolvimento da educação ambiental, dando maior segurança aos visitantes.
Sua mata ciliar contempla árvores nativas da Mata Atlântica, com espécies variadas, como pau-ferro, pau-brasil, ipê-felpudo e pau-marfim (sendo as duas últimas com risco de extinção), dentre outras centenas, que mantém o equilíbrio ambiental do ecossistema, atraindo animais silvestres como saguis, lagartos teiús, quatis, cutias, e uma variedade imensa da avifauna, como beija-flores, sabiás, pica-pau, dentre outros.
O Lago do Bosque abriga, ainda, patos, gansos e garças, que embelezam a paisagem, criando o cenário ideal para meditação e relaxamento.

A nascente do lago do bosque, de beleza ímpar, e que encanta milhares de visitantes anualmente, foi escolhida pelo Programa Município Verde Azul para representar a “Nascente Modelo” em Marília, por abrigar a biodiversidade característica regional, e ainda ser aberta a visitação pública, para promoção da educação ambiental, cultural e social, e servirá como inspiração para os cuidados com as demais nascentes identificadas através de sensoriamento remoto com uso de imagens de satélite, que estão recebendo projetos para recuperação e preservação, segundo suas características individuais.
Neste período de pandemia, o bosque encontra-se aberto de segunda à sexta-feira, das 6h às 18h, para caminhadas e utilização de espaços voltados à saúde, entregas de mudas de árvores e coleta de óleo de cozinha usado.


Construção e preservação de  espaços ecológicos em marília