https://www.google.com/appserve/mkt/optin/AD-FnEw6aolQdEQFzj58DL0CRIvBVnLloDmToDBY4md6SHn3YqacVCZlkrbKFHqDmXkeAoP-nva2uUDxHwcbcwnNWAY5tQ-fX20uXTYUutPsyIQTW-5p-yLxuz4?hl=en-US google.com, pub-0664806714269334, DIRECT, f08c47fec0942fa0

Tradutor

Pesquisar

Empresa chinesa vendia vacinas falsas contra pólio, tétano e difteria.

Autoridade supervisora a origem de vacinas em um hospital em Rongan, região sul de Guangxi, na China - AFP


Um novo escândalo sanitário está colocando a China em estado de alerta depois da descoberta de que um lote de vacinas falsas foi aplicado em bebês de menos de três meses. O presidente chinês, Xi Jinping, pediu nesta segunda-feira (23) sanções severas contra a companhia Changchun Changsheng. A empresa teria vendido mais de 250 mil doses de vacina contra a difteria, o tétano e a poliomielite, também conhecida como paralisia infantil. O CFDA organismo chinês que autoriza a comercialização de alimentos e medicamentos, já havia anunciado a interrupção da produção de uma vacina contra a raiva produzida pela mesma empresa, depois de uma inspeção. 

Veja mais em https://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/rfi/2018/07/23/empresa-chinesa-vendia-vacinas-falsas-contra-polio-tetano-e-difteria.htm?cmpid=copiaecola

COMPARTILHAR