https://www.google.com/appserve/mkt/optin/AD-FnEw6aolQdEQFzj58DL0CRIvBVnLloDmToDBY4md6SHn3YqacVCZlkrbKFHqDmXkeAoP-nva2uUDxHwcbcwnNWAY5tQ-fX20uXTYUutPsyIQTW-5p-yLxuz4?hl=en-US google.com, pub-0664806714269334, DIRECT, f08c47fec0942fa0

Tradutor

Pesquisar

Empresas do setor de construção civil registrou aumento nas vendas de produtos

Construção civil

Empresas do setor de construção civil do Sul de Minas registrou aumento nas vendas de produtos durante a pandemia do novo coronavírus. Com o crescimento, alguns empresários já estão até mesmo estudando a contratação de novos funcionários.
Um desses exemplos é vivido em uma distribuidora de Pouso Alegre. A loja de materiais para construção, que atende 70 cidades da região, registra 30% de aumento nas vendas.
“Mais ou menos 30% de aumento no nosso faturamento. A gente já pensa até mesmo em novas contratações, justamente pela demanda de entregas que aumentou bastante”, comentou Gleisson Oliveira, proprietário da distribuidora de materiais de construção.
Uma pesquisa divulgada pela Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat) mostra que em maio o setor faturou 10,6% mais do que em abril. Já a venda de produtos usados em acabamentos foi a que mais cresceu nesse período: um aumento de 17,5%.
“Hoje está se vendendo muita coisa no balcão [de materiais pequenos], não está tendo vendas grandes, obras novas não estão tendo”, pontuou Maurício Libâneo de Morais, que é gerente de uma loja de materiais de construção.
Mesmo assim, assim, o gerente se diz preocupado, pois o aumento na procura por materiais de acabamento está puxando pra cima o preço de artigos de base, como o cimento.
“Houve uma especulação, dizendo que cresceram muito as vendas de materiais de construção. As industrias estão aproveitando e subindo o preço”, disse o gerente.

Reformas em casa durante o isolamento

O isolamento social tem feito muita gente ficar mais tempo em casa. Algumas pessoas têm aproveitado esse momento pra estudar e aprender algo novo. Mas tem também quem resolveu fazer reforma em casa.
Sem poder viajar, uma arquiteta começou a olhar para os lados em casa. Foi aí que a arquiteta percebeu que enquanto reformava o imóvel dos outros deixava o dela em segundo plano.
“A casa a gente vai deixando um pouco de lado pela correria do dia a dia e alguns probleminhas que vão aparecendo não nos incomodam tanto. Com a pandemia, a gente começou a ficar muito em casa e esses probleminhas se tornaram muito grandes”, destacou a arquiteta Flávia Nascimento Tavares.
A reforma começou na sala, passou pela lavanderia, e terminou aqui no quarto onde entre as mudanças ela instalou até uma iluminação na cabeceira da cama.
“Já tenho muitos outros lugares que quero ir mexendo. Espero que possa resolver isso tudo antes da pandemia passar, se não sei que vou acabar deixando para um pouco mais para frente”, salientou a arquiteta.

COMPARTILHAR