https://www.google.com/appserve/mkt/optin/AD-FnEw6aolQdEQFzj58DL0CRIvBVnLloDmToDBY4md6SHn3YqacVCZlkrbKFHqDmXkeAoP-nva2uUDxHwcbcwnNWAY5tQ-fX20uXTYUutPsyIQTW-5p-yLxuz4?hl=en-US google.com, pub-0664806714269334, DIRECT, f08c47fec0942fa0

Tradutor

Pesquisar

O Canal do Sertão Alagoano

Em agenda no estado, ministro Rogério Marinho vistoriou obras como o Canal do Sertão Alagoano, entregou sistemas adutores e equipamentos de dessalinização
13 07 Canal do Sertão Alagoano
Brasília-DF, 13/7/2020 – Em vistoria às obras do Canal do Sertão, em Alagoas, o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, reforçou o compromisso do Governo Federal com a garantia de segurança hídrica para a população no Nordeste. Nesta segunda-feira (13), em agendas no interior do estado, Marinho também participou da entrega de outras estruturas construídas com recursos federais para assegurar o fornecimento de água de qualidade à população.

“A questão da segurança hídrica é uma prioridade do nosso governo, sobretudo no Nordeste do País, que historicamente enfrenta uma realidade de muita escassez de água. Os investimentos permitem que a população tenha mais qualidade de vida e também possibilitam oportunidades para o desenvolvimento da região. Essa é uma diretriz expressa pelo presidente Jair Bolsonaro e não faltarão recursos para isso”, destacou o ministro.
As obras do Canal do Sertão Alagoano, hoje com 84,3% de execução física, já receberam mais de R$ 789 milhões do Governo Federal. Desde janeiro do ano passado, o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) destinou R$ 174,5 milhões para a continuidade do empreendimento, sendo R$ 36 milhões transferidos no último mês de junho. O valor global de investimentos da União será de R$ 817,6 milhões.
O sistema adutor Canal do Serão Alagoano capta água do Rio São Francisco na usina hidrelétrica de Moxotó, em Delmiro Gouveia, e segue até São José da Tapera, abrangendo 123,4 quilômetros (trechos I a IV). Estão inclusas obras de eletrificação e comportas, além de outras etapas associadas ao projeto de interligação das Adutoras do Alto Sertão (PIAAS) e Bacia Leiteira.
“O Canal do Sertão é a obra mais importante para a região e é o MDR quem está financiando a sua construção. Esses investimentos federais são fundamentais porque melhoram a vida das pessoas e levam água para quem mais precisa”, afirmou o governador de Alagoas, Renan Filho.
Os trechos I, II e III já estão em operação e abastecem direta e indiretamente 228 mil pessoas nas cidades da região do Alto Sertão: Água Branca, Canapi, Delmiro Gouveia, Inhapi, Mata Grande, Olho D’Água do Casado, Pariconha e Piranhas. Já são mais de 500 captações registradas para produtores agrícolas, atividade pecuária e comunidades rurais.
Todo o projeto do Canal do Sertão Alagoano prevê oito trechos, com 250 quilômetros de extensão, beneficiando um milhão de habitantes em 42 municípios.
Mais oferta de água
Em São José da Tapera, Rogério Marinho inaugurou um dos 30 sistemas dessalinizadores implantados para atender comunidades rurais de Alagoas – localidades que, anteriormente, tinham pouco ou nenhum acesso à água potável de qualidade. A instalação dos equipamentos é parte do Programa Água Doce, iniciativa do MDR. No município, 42 famílias da comunidade Talhada Bonita, agora, terão acesso a água potável. O Governo Federal investiu R$ 149 mil na planta dessalinizadora.
Outros 14 municípios receberam os equipamentos em Alagoas: Belo Monte, Canapi (2), Igaci (4), Jaramataia (2), Major Isidoro (2), Mata Grande, Monteirópolis, Palmeira dos Índios (4), Piranhas (2), Poço das Trincheiras (3), Quebangulo (3), Santana do Ipanema, Senador Rui Palmeira e Traipu (2).
Já em Água Branca, o ministro participou da entrega de dois sistemas de abastecimento para comunidades do município. Os investimentos federais somam R$ 10,8 milhões, disponibilizados por meio da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), órgão vinculado ao MDR. Mais de 2.700 pessoas serão atendidas.
Para a diretora da Escola Municipal Maria José Gomes, Olivânia Siqueira, a oferta de água de qualidade vai permitir melhores condições para os alunos da instituição. “Aqui era difícil demais o acesso. Saíamos de casa em casa pedindo baldes de água para não faltar o lanche das crianças. Mas, agora, teremos essa água tratada, o que será muito bom para todos. Sinceramente, só tenho a agradecer”, disse.
Saneamento básico
Na passagem pela cidade de Campo Alegre, Rogério Marinho também anunciou a liberação de R$ 5,8 milhões para ações de saneamento básico no distrito de Luziápolis. São R$ 2,8 milhões para a ampliação do sistema de abastecimento de água, que envolvem construção de reservatório, implantação de estação de tratamento de água e de 5 mil ligações domiciliares, dentre outros serviços.
Os R$ 3 milhões restantes servirão para medidas de esgotamento sanitário. Para tanto, serão implantados 21,3 mil metros de rede coletora e construídas uma estação de tratamento de esgoto e três estações elevatórias.
Ainda em Campo Alegre, o ministro vistoriou o andamento de obras de drenagem e pavimentação em bairros do município.

COMPARTILHAR