Última publicação

Reforma administrativa deve ser efetiva apenas no longo prazo

Para André Félix Ricotta, professor de Direito Tributário, a não inclusão dos servidores atuais deve facilitar a aprovação, mas proposta não será capaz de solucionar atuais distorções

As linhas gerais da proposta da reforma administrativa, que tem como objetivo reduzir gastos com o serviço público, já começaram a ser apresentadas pelo governo federal. As regras da medida afetam os futuros servidores da União, estados e municípios, mas não deve trazer economia aos cofres do governo no curto prazo, pelo fato de possuir efeito nulo sobre os atuais servidores públicos, além de preservar categorias como juízes, procuradores, promotores, deputados e senadores.

Especialista em Direito Tributário, o advogado e professor do Mackenzie, André Félix Ricotta,acredita que essa reforma não será capaz de solucionar as atuais distorções nos gastos com os servidores. "Os problemas atuais ela não vai resolver, pois será aplicada apenas para os novos servidores, para quem ingressar no serviço público …

O líder da seita de João de Deus supostamente administrava uma fazenda de escravos sexuais de crianças Por Nika Shakhnazarova, The Sun 31 de janeiro de 2019 |

Joao Teixeira de Faria

‘John of God’ cult leader allegedly ran child sex slave farm



A cult leader known as “John of God” has been accused of running a sex slave farm and selling babies to the highest bidder on the black market.

Joao Teixeira de Faria was arrested a week after over 600 allegations were made against him in what prosecutors say could be the worst serial crimes case in Brazil’s history.

The 77-year-old’s renowned spiritual world crumbled in December after he was accused of sexually abusing a Dutch woman on live TV.

The woman’s claims prompted over 600 similar allegations to arise from around the world from countless women — all of which Faria has denied.

Brazilian activist Sabrina Bittencourt has now sensationally claimed the celebrity medium ran a baby trafficking operation, in which children were “farmed” in Brazil before being sold to childless couples around the world.

Bittencourt’s previous investigations led to the spiritual leader’s arrest in December.

She claimed young girls were held captive in remote farms, where they were forced to produce babies.

She added that the women were murdered after 10 years of giving birth.

Sex slave farm

Enlarge ImageFaria uses scissors to perform a spiritual surgery on Rosangela Maria Benedeti's nose at the "Casa de Dom Inacio de Loyola" in Abadiania, Brazil.
Faria uses scissors to perform a spiritual surgery on Rosangela Maria Benedeti’s nose at the “Casa de Dom Inacio de Loyola” in Abadiania, Brazil.AP

In a video, Bittencourt, whose organization, Coame, helps women report sexual assault by religious leaders, said she has spoken to women from at least three continents who claimed they bought Brazilian babies from John of God for as much as $50,000, the Mirror reported.

Bittencourt claims she has collected testimony from former members of the “John of God” cult.

She claims Faria would offer money to poor girls aged 14 to 18 to go and live in mineral mines or farms he owns in the Brazilian states of Goias and Minas Gerais.

There they would become sex slaves and be forced to get pregnant and their babies would be sold to the highest bidder from other continents, Bittencourt alleges.

“In exchange for food, they were impregnated and their babies sold on the black market,” she said.

“Hundreds of girls were enslaved over years, lived on farms in Goias, served as wombs to get pregnant, for their babies to be sold.

“These girls were murdered after 10 years of giving birth. We have got a number of testimonies.

“We have received reports from the adoptive mothers of their children that we sold for between $20,000 and $50,000 in Europe, USA and Australia, as well as testimony from ex-workers and local people who are tired of being complicit with John of God’s gang.”

‘My father is a monster’

Enlarge ImagePatients sit as they prepare to undergo spiritual cures from Faria.
Patients sit as they prepare to undergo spiritual cures from Faria.AP

Bittencourt appealed to others who may have knowledge of Faria’s alleged crimes to come forward.

“I ask that the embassies of Holland, USA and Australia demand impeccable conduct from the Brazilian authorities,” she added.

The Brazilian healer became a prominent spiritual figure in 2010 when Oprah Winfrey visited him and said she almost fainted during the “blissful” encounter.

Enlarge ImageA medium holds a crystal during a healing ceremony at the "Casa de Dom Inacio de Loyola" which was founded by Faria in 1978.
A medium holds a crystal during a healing ceremony at the “Casa de Dom Inacio de Loyola” which was founded by Faria in 1978.AP

His popularity and fame began to rise, and soon after, he became the country’s most celebrated faith healer and became renowned around the world.

After his arrest in December, however, Winfrey said in a statement: “I empathize with the women now coming forward and I hope justice is served.”

Among the hundreds of allegations against Faria, his own daughter, Dalva Teixeira, came forward with a shocking statement that she was a victim of her father’s crimes.

In an exclusive interview with Brazilian magazine Veja, she said that under the pretense of mystical treatments he abused and raped her between the ages of 10 and 14.

She claimed he stopped after she became pregnant by one of his employees, after which her father beat her so severely that she suffered a miscarriage.

“My father is a monster,” she said.

After an arrest warrant was issued for him, Faria was on the run for a week.

He allegedly withdrew $9 million from several bank accounts, leading police to believe he was planning to flee Brazil, or hide the money in case of compensation claims.

Investigators also found firearms and large quantities of cash in a house used by Faria as a spiritual retreat.

He eventually handed himself in on Dec. 16, telling officers: “I surrendered to divine justice — and, as promised, I now place myself in the hands of earthly justice.”

Faria has been charged with two counts of rape and two counts of statutory rape, as detectives continue to look into the abuse claims.

FILED UNDER         


 

https://nypost.com/2019/01/31/john-of-god-cult-leader-allegedly-ran-child-sex-slave-farm/?utm_source=url_sitebuttons&utm_medium=site%20buttons&utm_campaign=site%20buttons 


Um líder de seita conhecido como “João de Deus” foi acusado de administrar uma fazenda de escravos sexuais e vender bebês a quem pagasse mais no mercado negro.

 

João Teixeira de Faria foi preso uma semana depois que mais de 600 acusações foram feitas contra ele, no que os promotores dizem que pode ser o pior caso de crimes em série da história do Brasil.

 

O renomado mundo espiritual do jovem de 77 anos desmoronou em dezembro depois que ele foi acusado de abusar sexualmente de uma holandesa ao vivo na TV.

 

As reivindicações da mulher geraram mais de 600 alegações semelhantes surgidas em todo o mundo, de inúmeras mulheres - todas as quais Faria negou.

 

A ativista brasileira Sabrina Bittencourt agora afirma sensacionalmente que a médium celebridade dirigia uma operação de tráfico de bebês, na qual crianças eram “cultivadas” no Brasil antes de serem vendidas a casais sem filhos em todo o mundo.

 

As investigações anteriores de Bittencourt levaram à prisão do líder espiritual em dezembro.

 

Ela alegou que meninas eram mantidas em cativeiro em fazendas remotas, onde eram forçadas a ter bebês.

 

Ela acrescentou que as mulheres foram assassinadas após 10 anos de parto.Em um vídeo, Bittencourt, cuja organização, Coame, ajuda mulheres a relatar ataques sexuais cometidos por líderes religiosos, disse que falou com mulheres de pelo menos três continentes que alegaram ter comprado bebês brasileiros de João de Deus por até US $ 50.000, relatou o Mirror. . Bittencourt afirma que coletou testemunhos de ex-membros do culto “João de Deus”. Ela afirma que Faria ofereceria dinheiro a meninas pobres de 14 a 18 anos para irem morar em minas ou fazendas que possui nos estados brasileiros de Goiás e Minas Gerais. Lá, elas se tornariam escravas sexuais e seriam forçadas a engravidar e seus bebês seriam vendidos para quem pagasse mais em outros continentes, afirma Bittencourt. “Em troca de comida, elas ficaram grávidas e seus bebês vendidos no mercado negro”, disse ela. “Centenas de meninas foram escravizadas ao longo dos anos, viviam em fazendas em Goiás, serviam de útero para engravidar, para vender seus bebês. “Essas meninas foram assassinadas após 10 anos de parto. Temos vários testemunhos. “Recebemos relatos de mães adotivas de seus filhos que vendemos por $ 20.000 a $ 50.000 na Europa, EUA e Austrália, bem como testemunhos de ex-trabalhadores e pessoas locais que estão cansados ​​de ser cúmplices da gangue de João de Deus. Bittencourt apelou para que outros que possam ter conhecimento dos supostos crimes de Faria se apresentassem. “Peço que as embaixadas da Holanda, Estados Unidos e Austrália exijam conduta impecável das autoridades brasileiras”, acrescentou. O curandeiro brasileiro se tornou uma figura espiritual proeminente em 2010, quando Oprah Winfrey o visitou e disse que quase desmaiou durante o encontro “feliz”. Enlarge ImageUm médium segura um cristal durante uma cerimônia de cura na "Casa de Dom Inácio de Loyola", fundada por Faria em 1978. Um médium segura um cristal durante uma cerimônia de cura na “Casa de Dom Inácio de Loyola”, fundada por Faria em 1978.AP Sua popularidade e fama começaram a aumentar e, logo depois, ele se tornou o curandeiro religioso mais famoso do país e tornou-se conhecido em todo o mundo. Depois de sua prisão em dezembro, no entanto, Winfrey disse em um comunicado: “Tenho empatia com as mulheres que agora se apresentam e espero que a justiça seja feita”. Entre as centenas de denúncias contra Faria, sua própria filha, Dalva Teixeira, apresentou uma declaração chocante de que foi vítima dos crimes de seu pai. Em entrevista exclusiva à revista Veja, ela disse que, sob o pretexto de tratamentos místicos, ele a abusou e estuprou entre as idades de 10 e 14 anos. Ela alegou que ele parou depois que ela engravidou de um de seus funcionários, após o que seu pai a espancou com tanta força que ela sofreu um aborto espontâneo. “Meu pai é um monstro”, disse ela. Depois que um mandado de prisão foi emitido contra ele, Faria ficou fugindo por uma semana. Ele supostamente sacou US $ 9 milhões de várias contas bancárias, levando a polícia a acreditar que ele planejava fugir do Brasil ou esconder o dinheiro em caso de pedidos de indenização. Os investigadores também encontraram armas de fogo e grandes quantidades de dinheiro em uma casa usada por Faria como retiro espiritual. Ele acabou se entregando em 16 de dezembro, dizendo aos oficiais: “Eu me rendi à justiça divina - e, como prometido, agora me coloco nas mãos da justiça terrena”. Faria foi acusado de duas acusações de estupro e duas acusações de estupro estatutário, enquanto os detetives continuam investigando as denúncias de abuso. 


ARQUIVADOS NO BRASIL, CULTOS, RELIGIÃO, CRIMES SEXUAIS


Comentários