CMC - MÍDIA

O lugar dos "ARTICULADORES" na política brasileira

pró-Bolsonaro


Li em uma matéria que dizia que Sergio Moro foi abandonado por seus pares porque não é mais juiz. Será que ele entrou para a carreira política de vez. Se Moro é político já começou errado quando afrontou a popularidade e a autoridade do Presidente Jair Bolsonaro, talvez  tenha pensado que exista uma esquerda que não é o Lula, ou uma esquerda disfarçada de direita que não seja o Bolsonaro. Certamente deve a ilusão de que existiria um paraíso política ou uma corrente João Dória na política brasileira. Uma espécie de esquerda mais sofisticada e elegante.

A corrente ou onda João Dória não existe e nunca existiu na política brasileira. Dória foi eleito pela onda Bolsonaro que devastou com a Esquerda, no entanto, o governador e muitos daqueles que foram eleitos para que fossem apoiadores do governo de Jair Bolsonaro, o abandonaram. Mutos desses pensaram que eram mais fortes, mais populares e mais influentes que Bolsonaro, e até inventaram uma outra linha política que os apoiadores de Bolsonaro denominaram Nova Esquerda, no momento, ainda muito tímida e acanhada para gritar Lula Livre. Afinal esses da nova esquerda se elegeram malhando o PT e o Lula. 

Durante a pandemia do Coronavírus surgiram outros iludidos que pensaram que podiam se aliar a essa nova esquerda e derrubar o atual Presidente. Os da Nova Esquerda não compreenderam o contexto em que estão vivendo; o que existe é Direita Conservadora que apoia o Bolsonaro e a velha esquerda que têm seus motivos para apoiar o PT e o Lula. Todos aqueles que pensaram que podiam ou que podem passar por Esquerda que não é o PT, ou por Direita que não é apoiadora de Bolsonaro, estão fadados aos fracassos políticos. 

Sergio Moro foi abandonado pela Direita apoiadora de Bolsonaro e será usado pela esquerda, quando for conveniente. Muitos desses aspirantes a políticos estão acordando de um  sonho onde eram maiores que a Esquerda de Lula e maiores que a Direita conservadora de Bolsonaro. Esses que iniciaram na política eleitos pela onda Bolsonaro, serão todos abandonados pelos apoiadores de Bolsonaro e pelos PT de Lula, quando muito serão usados para fazer oposição a Bolsonaro, porém jamais gozarão do "prestigio" de serem eleitos pela esquerda Petista.   

Bolsonaro trouxe essa divisão clara que obrigou o PT a se declarar de esquerda, antes esse Partido era unanimidade, isso porque todos os partidos deixaram qualquer ideologia de lado e passaram a dividir o "BOLO" com as "articulações".

A eleição do atual Presidente marca uma divisão radical em termos ideológicos, que obrigara, nas próximas  eleições, um posicionamento muito claro e efetivo dos candidatos quanto as suas ideologias e seu Partido. 

A divisão do Brasil entre PT e Bolsonaro deixou os meros" ARTICULADORES"  sem um lugar na política Brasileira.  O político tem que compreender que esse não é mais o tempo de homens em cima do muro da articulações políticas.