CMC - MÍDIA

Pesquisas encontram a solução contra o zumbido no ouvido


Finalmente: Depois de anos de estudos, pesquisas encontram a solução contra o zumbido no ouvido, e você não vai acreditar.

NOSSA EQUIPE DE PESQUISA FEZ O TESTE E TROUXEMOS MAIS INFORMAÇÕES PARA VOCÊ



Leia nossa matéria:

Um ruído constante, a sensação de ter uma abelha zunindo no ouvido dia e noite sem cessar, além dos enjoos e tontura. Esses são alguns dos sintomas de quem sofre de zumbido no ouvido. Para quem vive esse dilema o silêncio é um inimigo, pois quanto menos barulho mais se ouve o zzzzzzzzzzzz interminável.

Muitas pessoas relatam ser algo enlouquecedor, que rouba a tranquilidade, a paz e tira o sono.




No Brasil cerca de 28 milhões de pessoas vivem com zumbido, uma condição conhecida também pelo nome em inglês, “tinnitus”.

No mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) são 278 milhões de pessoas com o problema. Segundo dados norte-americano o zumbido afeta cerca de 15% da população. Nos idosos, este número chega a 30%.

O zumbido pode ser causado por descontrole arterial, excesso de glicose no sangue, colesterol, triglicérides, problemas da articulação da mastigação, do pescoço, segundo os otorrinolaringologistas. Mas 90% dos casos indicam mesmo algum grau de perda auditiva, dizem os especialistas. E a causa principal é a exposição a intensos ruídos.

Enquanto milhares de pessoas estão sofrendo com os terríveis zunidos intermináveis no ouvido, a curitibana Estela Barros, de 65 anos, desfruta de momentos em silêncio com paz e tranquilidade e sem aquele zzzzzzzz que a deixava louca. Mas afinal, o que Estela descobriu??



Estela nos contou que sofria com zumbido desde os 40 anos, os primeiros sinais começaram a aparecer depois que ela começou a trabalhar em uma fábrica de garrafas de vidro, “o tinido constante de vidro contra vidro e o zumbido das máquinas eram ensurdecedores”, revelou Estela.

Desde então o zumbido foi aumentando, o que era quase imperceptível, se transformou em algo capaz de tirar o sono e a tranquilidade de Estela.

“No início eu conseguia conviver bem com aquele zunido, era só focar minha atenção em outra coisa que ele sumia, mas com o passar do tempo e a idade aumentando, foi ficando cada vez mais difícil. Não conseguia dormir, pois à noite quando tudo estava quieto parecia que eu tinha uma panela de pressão apitando dentro da minha cabeça. Só conseguia dormir com a televisão ligada, pois o som dela camuflava o zumbido. Tomei alguns remédios, usei aparelho o ouvido, mas nada adiantou, só ouvia que eu teria que conviver com esse zumbido insuportável o resto da minha vida!”, desabafou Estela.



Estela seguiu vários caminhos e usou aparelhos auditivos, mas nada adiantou para ela.

Assim como ela, muitos brasileiros acreditam que se, as opções acima não funcionarem, não há mais o que fazer, a não ser aceitar o zumbido e tentar viver bem como ele.

Esses métodos funcionam para algumas pessoas, mas muitas vezes são extremamente caros e o zumbido acaba voltando se o tratamento for interrompido.


A publicação de dois estudos promissores, nas revistas: Natural Medicine Journal e Nutrients revelaram uma descoberta revolucionária.

Um combinado de nutrientes que, comprovadamente, reduziu as tonturas e diminuiu o zumbido no ouvido em 86% dos pacientes que participaram dos estudos realizados por pesquisadores.




Após a finalização dos estudos, foi então, revelado ao mundo o sucesso dessa fantástica descoberta. O zumbido no ouvido está relacionado à deficiência de uma substância orgânica. Um micronutriente crucial para o perfeito funcionamento do sistema nervoso humano.


Os pesquisadores descobriram que a deficiência desse micronutriente estava associada ao zumbido, principalmente em idosos.

Já que 40% das pessoas acima de 65 anos de idade apresentam deficiência desse micronutriente. É inteiramente possível que pelo menos alguns dos sintomas que atribuem ao envelhecimento “normal” – tais como perda de memória, declínio cognitivo, diminuição da mobilidade, etc. – sejam, pelo menos, em parte causados pela deficiência desse nutriente. O zumbido no ouvido em idosos pode ser a ponta do iceberg se estiver relacionado a baixos níveis da substância.

Durante as pesquisas 100 participantes receberam uma combinação de antioxidantes, juntamente com a substância cianocobalamina e os resultados foram incríveis. O volume do zumbido diminuiu significativamente. Houve melhorias significativas nos limiares auditivos em todas as frequências. O estudo confirmou que o uso dessa combinação pode ajudar a reduzir o desconforto e a intensidade do zumbido.

A combinação recebeu o nome de Tinnitus Pro e ela é composta pela união de 10 substâncias orgânicas essenciais para o organismo: cianocobalamina, tiamina, riboflavina, niacina, piridoxina, ácido pantoténico, ácido pteroil-L-glutâmico, colecalciferol, ácido ascórbico e carbonato de cálcio.



A dosagem é a mesma que foi usada no estudo que mostrou sua eficiência no alívio do zumbido no ouvido, labirintite e tonturas.

A união desses micronutrientes, especialmente a cianocobalamina, age diretamente no sistema nervoso revestindo os neurônios danificados que não conduzem os impulsos nervosos corretamente, restabelecendo as funções nervosas para alívio dos ruídos que mais parecem uma panela de pressão chiando dentro da sua cabeça.


Depois de fazer muito sucesso na Europa e nos Estados Unidos, Tinnitus Pro chegou ao Brasil neste ano.


Esse tratamento revolucionário e muito mais acessível é a luz no fim do túnel para grande parte da população Brasileira que sofre com o zumbido no ouvido.

Quando soube dessa nova descoberta, Estela Barros ficou tentada a experimentar, afinal ela já tinha tentado inúmeras outras soluções sem sucesso.



“Comecei a perceber uma ligeira melhora nas primeiras duas semanas. O zumbido não sumiu, mas era quase imperceptível. Já estava muito feliz com o resultado, mas me surpreendi, após um mês e meio tomando duas cápsulas ao dia.

Fui percebendo que o zumbido tinha ido embora. Depois do nascimento dos meus filhos, aquele foi o momento mais feliz da minha, consegui relaxar em silêncio como a muito tempo não fazia, voltei a sentir paz e tranquilidade”, revela Estela.

“Eu realmente fiquei muito impressionada com os resultados, confesso que quando li sobre não botei muita fé, mas pensei que não seria uma má ideia testar, ainda bem que eu testei, pois foi a melhor decisão que tomei nos últimos anos. Hoje posso ter meus momentos de tranquilidade, paz e sossego, coisa que eu não tinha antes, pois aquele zunido me acompanhava dia e noite. As tonturas que vez ou outra me deixavam de cama, também desapareceram, estou me sentindo mais feliz, pois quem sofre com zzzzzz sabe como esses momentos de sossego e silêncios nos fazem falta”, comentou Estela emocionada.

Muitos leitores têm nos enviados seus comentários.






Não temos o costume de recomendar produtos no nosso site, fazemos isso somente quando encontramos evidências reais de que o produto realmente funcionou para nossos leitores, e a satisfação é garantida. Acreditamos que nossos leitores vão gostar da dica, pois diante de tudo o que nos contou dona Estela, seria muito desleal de nossa parte não tornar essa história pública.

Já que, assim com a aposentada de 65 anos, 28 milhões de brasileiros sofrem com o zumbido no ouvido e não sabem mais o que fazer. Como uma revista, nossa obrigação é trazer boas notícias e histórias de pessoas reais. São informações de utilidade pública.


Portanto, a empresa responsável pela venda do Tinnitus Pro no Brasil, a Learne Saúde, confia tanto no seu produto, que oferece uma garantia de 30 dias, não ficar satisfeito com o produto e eles devolvem o dinheiro pago.

Os leitores do blog Saúde Auditiva possuem um Desconto exclusivo de 60%.



Clique AQUI Para Comprar o Tinnitus Pro


Atenção: De acordo com a Learne Saúde, Tinnitus Pro no Brasil só está disponível através da internet e não é vendido em farmácias. “A demanda pelo produto está tão alta, que o pouco estoque que temos é vendido em poucas horas através do site”, revelou Taís, diretora da empresa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

CMC, CIDADE DE MARÍLIA