Projeto Vamos Aprender leva conteúdo pedagógico pela televisão

 Projeto Vamos Aprender leva conteúdo pedagógico pela televisão a alunos de todas as etapas da educação básica de 162 cidades de São Paulo em parceria com a REDEVIDA


• O Vamos Aprender foi desenvolvido pela Undime e Consed, com apoio da Fundação Lemann, Fundação Roberto Marinho, CIEB e Unesco, e possui conteúdo de várias instituições de aprendizagem não presencial, como Futura, Khan Academy, MultiRio e TV Escola;

• Com apoio da REDEVIDA, o material audiovisual educativo estará disponível na televisão em 01/10 para alunos de todas as etapas da educação básica de 395 cidades brasileiras, ao todo, das quais 162 estão no estado de São Paulo;

• Os municípios poderão acompanhar as transmissões pela TV Aberta;

• O conteúdo pedagógico segue a Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

28 de setembro de 2020 - Para mitigar os impactos da pandemia na educação pública e oferecer alternativas de aprendizagem não presencial aos estudantes das redes de ensino, o projeto Vamos Aprender e o canal REDEVIDA firmaram uma parceria que irá levar conteúdo pedagógico pela televisão a centenas de crianças de 162 municípios do estado de São Paulo. O conteúdo pedagógico é voltado para alunos de todas as etapas da educação básica e estará disponível a partir de 01 de outubro de 2020 pelos canais digitais da REDEVIDA em São Paulo.

Poderão acompanhar a programação: Adamantina, Altinópolis, Americana, Américo de Campos, Amparo, Andradina, Aparecida do Norte, Apiaí, Araçatuba, Arandu, Araraquara, Araras, Arealva, Areias, Assis, Atibaia, Avaré, Barra Bonita, Barretos, Batatais, Bauru, Bebedouro, Bertioga, Boa Esperança do Sul, Bofete, Boituva, Botucatu, Bragança Paulista, Brotas, Cachoeira Paulista, Caconde, Cafelândia, Campinas, Campos do Jordão, Cananéia, Capivari, Cardoso, Casa Branca, Catanduva, Cesário Lange, Cravinhos, Cruzeiro, Descalvado, Dourado, Dracena, Eldorado, Espirito Santo do Pinhal, Fernando Prestes, Fernandópolis, Franca, Garça, Guaíra, Guararema, Guariba, Holambra, Ibitinga, Ibiúna, Icem, Iepê, Igarapava, Iguape, Ilha Solteira, Iperó, Iporanga, Itajobi, Itanhaém, Itapetininga, Itapeva, Itápolis, Itararé, Itariri (Pedro de Toledo), Itatiba, Itirapina, Itú, Ituverava, Jaboticabal, Jales, Jaú, José Bonifácio, Jundiaí, Lagoinha, Leme, Lençóis Paulista, Limeira, Lins, Marília, Matão, Miguelópolis, Miracatu, Mirante do Paranapanema, Mogi das Cruzes, Mogi Guaçu, Monte Aprazível, Nova Europa, Novo Horizonte, Olímpia, Osvaldo Cruz, Ourinhos, Palestina, Palmital, Panorama, Paraguaçu Paulista, Pariquera-Açu, Paulo de Faria, Pedreira, Penápolis, Peruíbe, Pindamonhangaba, Piquete, Piracicaba, Pirajú, Pirajuí, Pirapozinho, Pirassununga, Pitangueiras, Pompéia, Porto Ferreira, Praia Grande, Presidente Alves, Presidente Bernardes, Presidente Epitácio, Presidente Prudente, Presidente Venceslau, Rancharia, Registro, Ribeirão Preto, Rio Claro, Sabino, Salto, Santa Barbara D'Oeste, Santa Cruz das Palmeiras, Santa Cruz do Rio Pardo, Santa Fé do Sul, Santa Rita do Passa Quatro, Santo Anastácio, Santos, São Bento do Sapucaí, São Carlos, São Joaquim da Barra, São João da Boa Vista, São José do Rio Pardo, São José do Rio Preto, São José dos Campos, São Manuel, São Paulo, São Pedro, São Roque, São Sebastião, Serra Negra, Sertãozinho, Socorro, Sorocaba, Taciba, Taquaritinga, Tatuí, Taubaté, Teodoro Sampaio, Tietê, Tupã, Urupês, Valparaíso e Votuporanga.

O projeto conta com 320 programas pedagógicos, como vídeos interativos, com conteúdo didático e exercícios, textos e orientações.

O Vamos Aprender é uma iniciativa da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e do Conselho Nacional dos Secretários de Educação (Consed), com apoio da Fundação Lemann, da Fundação Roberto Marinho, do CIEB (Centro de Inovação para a Educação Brasileira) e da Unesco. O projeto disponibiliza, gratuitamente, programas para serem exibidos aos estudantes de todas as etapas da educação básica: Educação Infantil, anos iniciais e finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio, de todas as áreas de conhecimento. O conteúdo é fruto de uma parceria com várias instituições, como Canal Futura, Khan Academy, MultiRio, entre outras, que disponibilizaram gratuitamente seus materiais pedagógicos.

O diretor executivo da Fundação Lemann, Denis Mizne, destaca a importância de oferecer alternativas de ensino não presencial na pandemia: "É um importante passo para que o ensino alcance todos os estudantes, como aqueles que não têm acesso à internet", diz.

Para o CEO da REDEVIDA, Monteiro Neto, "através dessa iniciativa, vamos cumprir um importante papel social, de levar educação a todo o Brasil de forma gratuita através da televisão, este veículo tão querido de todas as famílias".

Como o conteúdo será transmitido

Em razão da pandemia, a REDEVIDA optou por usar o recurso digital da multiprogramação, que permite a um mesmo canal transmitir programações simultâneas em até quatro faixas. Os canais estarão a serviço da REDEVIDA EDUCAÇÃO, com programação que incluirá o conteúdo de aprendizagem não presencial do Vamos Aprender.

A transmissão será de segunda a sexta-feira, no período da manhã (07h30 às 10h30 e 11h00 às 12h15) e da tarde (14h00 às 18h30). Aos sábados e domingos, o conteúdo irá ao ar de manhã, à tarde e à noite, com horários diversos. A grade de programação completa pode ser acessada no site da REDEVIDA Educação http://www.redevidaeducacao.com.br/ .

*para acessar todos os canais digitais da REDEVIDA: http://www.redevidaeducacao.com.br/comoassistir

Sobre a Fundação Lemann

A Fundação Lemann tem como compromisso o Brasil e sua gente. Acredita que as pessoas são o bem mais valioso do país e que, para alcançar um salto de desenvolvimento com equidade e qualidade, é preciso garantir um sistema educacional coerente e focado na garantia da aprendizagem. Entende como igualmente relevante o reconhecimento, apoio e desenvolvimento de lideranças comprometidas com a resolução dos grandes desafios sociais existentes. Para isso, investe em iniciativas de larga escala e trabalha em parceria com governos e outras entidades da sociedade civil, apoiando iniciativas de impacto na aprendizagem de todos os alunos, além de investir na atração, conexão e desenvolvimento profissional dessas lideranças. Fundada em 2002, é uma organização familiar, independente e sem fins lucrativos.

Sobre a Fundação Roberto Marinho

A Fundação Roberto Marinho inova, há 40 anos, em soluções de educação para não deixar ninguém para trás. Desenvolve projetos voltados para a escolaridade básica e para a solução de problemas educacionais que impactam nas avaliações nacionais, como distorção idade-série, evasão escolar e defasagem na aprendizagem. Atua em soluções de educação, com foco em correção de fluxo e projeto complementar, e na inclusão de jovens no mundo do trabalho. Seus projetos atuam de forma integrada a diversas outras ações relacionadas às 10 competências da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), visando contribuir para uma sociedade mais ética, inclusiva, sustentável e solidária. Mais informações em: http://www.frm.org.br.

Sobre o CIEB

O Centro de Inovação para a Educação Brasileira (CIEB) é uma organização da sociedade civil, sem fins lucrativos, que apoia as redes públicas de ensino básico a realizar uma transformação sistêmica nos processos de aprendizagem, gerando mais qualidade para a educação, por meio do uso eficaz das tecnologias digitais. Desenvolvemos conceitos e ferramentas para gestores públicos, promovemos atividades de formação e oferecemos apoio técnico a estados e municípios. http://www.cieb.net.br

Sobre a UNESCO no Brasil

A Representação da UNESCO no Brasil, localizada em Brasília (DF), é um escritório nacional da região da América Latina, que, oficialmente, iniciou seu trabalho no país em 19 de junho de 1964. Seu principal objetivo é auxiliar a formulação e a operacionalização de políticas públicas em sintonia com as estratégias acordadas entre os Estados-membros da UNESCO. A atuação da UNESCO ocorre por intermédio de projetos de cooperação técnica em parceria com diversas instâncias governamentais e com setores da sociedade civil, na medida em que seus propósitos venham a contribuir para as políticas públicas que estejam alinhadas com o desenvolvimento sustentável.

Mais informações:

Assessoria de Imprensa - Fundação Lemann

Analítica Comunicação

Rení Tognoni - reni@analitica.inf.br - 11 99151-6164

Julia Rezende - julia.rezende@analitica.inf.br - 11 99684-5604