ANS anuncia fim da Direção Fiscal na Capesesp

 


CASESP

Plano de autogestão, que atende mais de 40 mil beneficiários da área da saúde, estava sob regime especial desde 2016

A ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) publicou o encerramento do Regime de Direção Fiscal na Capesesp (Caixa de Previdência e Assistência dos Servidores da Fundação Nacional de Saúde) no Diário Oficial da União de 20/10/2020. A Diretoria Colegiada da Agência votou pela aprovação do PSF (Programa de Saneamento Financeiro), fundamentada nos bons resultados demonstrados pela Entidade.

Com essa decisão, a ANS sinaliza que todos os esforços da Diretoria-Executiva da operadora valeram a pena. Ao longo de todo o processo, foram implantadas diversas ações para reduzir os custos administrativos e assistenciais, por meio da adequação do fluxo de trabalho, da negociação com a rede credenciada e da revisão de contratos, sem prejuízo à qualidade dos serviços prestados, já que todos os projetos voltados para a promoção da saúde e prevenção de complicações das doenças foram mantidos e aprimorados nesses anos.

"O comprometimento de todas as áreas foi fundamental para superarmos esse desafio, que é ainda maior para as autogestões como a Capesesp. Não possuímos finalidade lucrativa e a diferença de arrecadação é revertida para benefícios dos próprios associados", destacou o Diretor-Presidente da Capesesp, João Paulo dos Reis Neto. "Além disso, não podemos esquecer a falta de reajuste da participação da União no custeio da assistência à saúde, congelada desde janeiro de 2016, e o envelhecimento da população assistida, que gera maior necessidade de assistência médica e tratamentos. Mesmo diante desse cenário desfavorável, sempre cumprimos rigorosamente todas as medidas saneadoras previstas no Programa e, agora, o meu sentimento é o de dever cumprido", complementou lembrando que, "apesar da estabilidade conquistada, o PSF continua, porém sem o acompanhamento in loco da Agência".

O presidente da UNIDAS, entidade representativa do segmento de Autogestão, Anderson Mendes, recebeu a notícia com muita satisfação. "A vitória de uma autogestão é um ganho para todas. Nosso segmento é atualmente o melhor modelo de saúde corporativa; atende em sua maioria servidores públicos, ou seja, lida com congelamento de salários e repasses; tem a carteira mais envelhecida do setor (e mais gastos com assistência por isso), e, mesmo assim, consegue superar os desafios impostos e oferecer serviços de qualidade aos beneficiários. Isso não significa que não vamos continuar nossa busca por condições mais favoráveis ao segmento e sim, destaca nossa força e vontade de manter o melhor serviço para os beneficiários".

Direção Fiscal e PSF

O Regime de Direção Fiscal é uma medida que tem como objetivo principal sanar anormalidades econômico-financeiras, que coloquem em risco a continuidade ou a qualidade do atendimento à saúde, segundo avaliação da ANS. Na Capesesp, esse Regime foi instaurado em 2016, ainda na gestão anterior da Entidade, devido à dificuldade de constituição das provisões técnicas que foram instituídas pela legislação.

A redefinição dessas regras para constituição de reservas é um dos grandes desafios do segmento, que por não ter finalidade lucrativa, apresenta dificuldade em seguir o mesmo padrão das demais operadoras de mercado. Um agravante, para Capesesp, foi o congelamento, em 2016, do repasse financeiro realizado pela União o que provocou um aumento da contrapartida dos beneficiários, que passaram a contribuir com 85% do custeio do plano, motivo de grande evasão dos últimos anos.

"Embora essas condições regulatórias sejam desfavoráveis para as autogestões, a Capesesp venceu mais uma etapa rumo ao equilíbrio financeiro e continua empenhada no sentido de garantir assistência médico-hospitalar de qualidade a milhares de famílias", finaliza Reis Neto.

Sobre a Capesesp

A Capesesp (Caixa de Previdência e Assistência dos Servidores da Fundação Nacional de Saúde) foi fundada em 1958 e está entre as 70 operadoras no ranking de maior movimentação financeira assistencial no mercado de Saúde Suplementar, ocupando a décima posição dentre o segmento que atua, das autogestões (sem fins lucrativos).

Com sede no Rio de Janeiro, a Entidade oferece benefícios assistenciais, como plano de saúde na modalidade de autogestão, sendo responsável por mais de 40 mil vidas em 600 municípios.

Informações para a Imprensa:
Stefani Paraiso - stefani.paraiso@agenciajoinus.com.br | 11. 97778-1388
Mirella Gutierrez - mirella.gutierrez@agenciajoinus.com.br | 11 93084-4405