Google

CAASP engaja-se no Novembro Azul, ação preventiva contra o CAASP engaja-se no Novembro Azul, ação preventiva contra o câncer de próstata




A Caixa de Assistência dos Advogados de São Paulo engaja-se mais uma vez no Novembro Azul, movimento mundial de alerta e orientação sobre o câncer de próstata. Em novembro, a sede da CAASP estará iluminada por feixes de luz azul, como manda o mote da ação preventiva. Ao longo do mês, a Caixa promoverá lives em seus canais de comunicação (Facebook, YouTube, Instagram) com a participação de especialistas.

Nos próximos dias serão anunciados os detalhes operacionais da Campanha CAASP de Rastreamento do Câncer de Próstata 2020, pela qual advogados com idade a partir de 45 anos poderão realizar consultas e exames preventivos em condições especiais.
O Novembro Azul surgiu na Austrália em 2013, aproveitando as comemorações do Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata, 17 de novembro.

"Parcela significativa dos homens ainda reluta a fazer o exame prostático por toque retal. Eventos como o Novembro Azul ajudam a mudar essa mentalidade", afirma o urologista Geraldo Faria, presidente da secional paulista da Sociedade Brasileira de Urologia.

O Instituto Nacional do Câncer estima 65.840 casos de câncer de próstata diagnosticados no Brasil em 2020 - 29,2% do total de cânceres no país.

"Mais de 90% dos cânceres de próstata diagnosticados precocemente obtêm cura definitiva", salienta Faria.

O câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens, perdendo apenas para o câncer de pele. Mais do que qualquer outro, é considerado um câncer da terceira idade. Adotar hábitos preventivos desde cedo e realizar os exames adequados periodicamente é o melhor caminho para evitar o problema ou seu agravamento.

Conforme a SBU, que recomenda o rastreamento, programas desse tipo resultam em redução significativa da mortalidade em decorrência da doença. Muitos homens já com o problema não apresentam nenhum sintoma ou, quando apresentam, tais sintomas são parecidos com os provocados pelo crescimento benigno da próstata, como dificuldade de urinar ou necessidade de urinar mais frequente.

A detecção do câncer de próstata é feita pelos exames clínico (toque retal) e de dosagem da substância produzida pela próstata - antígeno prostático específico (PSA, sigla em inglês) -, que podem sugerir a existência da doença e indicar a realização de exames complementares de imagens - ultra-sonografia ou ressonância magnética -determinando a necessidade ou não da realização de biopsia prostática transretal.

Segundo Faria, os exames preventivos da próstata são recomendados, em geral, para homens com idade a partir dos 50 anos. No caso de homens da raça negra, obesos ou que tenham casos de câncer em parentes diretos, o ideal é começar a prevenir-se aos 45 anos.

A forma menos agressiva do câncer de próstata, se diagnosticada no início, não exige tratamento. Conforme o especialista, realiza-se nesses casos a chamada "vigilância ativa" - um acompanhamento rigoroso mediante protocolo específico, mas sem uso de qualquer medicação. Nos casos mais agressivos, os tratamentos indicados são cirurgia, radioterapia, quimioterapia ou hormonioterapia.

Uma dieta com pouca gordura e rica em frutas, verduras, legumes, grãos e cereais integrais contribui para a diminuição do risco de desenvolvimento de vários tipos de câncer, entre os quais o de próstata. Trinta minutos diários, no mínimo, de atividade física, redução do consumo de álcool e tabaco também são atitudes recomendáveis.

Fernando Vieira
Jornalista responsável
(11) 9 9536-2672