Google

Censo da Educação Superior 2019

 



Censo da Educação Superior 2019

Nesta sexta-feira (23), o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou os dados do Censo da Educação Superior 2019. O levantamento é um retrato das Instituições de Ensino Superior (IES) no País e engloba instituições das esferas pública e privada. O PRAVALER, fintech líder em soluções financeiras para educação do Brasil, analisa o cenário das IES e algumas tendências apontadas pelo atual Censo.

O crescimento do número de IES privadas no país ajudou na democratização de acesso ao ensino superior, principalmente nas classes sociais mais baixas. "O aumento das IES vem ajudando a democratizar o acesso, além de outros aspectos como mensalidades mais acessíveis e opções de financiamento estudantil, a exemplo do Fies, P-Fies e financiamentos privados", explica Rafael Baddini, sócio-diretor de Estratégia de Negócios do PRAVALER. De acordo com o Censo 2019, atualmente são 8,6 milhões de estudantes universitários no Brasil. Desse total, 75,8% das matrículas nos cursos de graduação são em IES privadas.

Apesar da edição 2019 do Censo ainda não dimensionar os impactos da Covid-19 no setor, já é possível lançar um olhar para o futuro. "Em uma perspectiva pós-pandemia, mas que ainda não está refletida nos dados deste Censo, o crescimento do ensino híbrido será a grande aposta das instituições, além do já crescente ensino superior à distância (EaD). Estudos já apontam o crescimento desta modalidade desde 2015", afirma Baddini.

Ainda segundo o Censo 2019, nos últimos dez anos, os alunos que ingressam no ensino superior na modalidade de ensino a distância representaram 43,8% do total. "Desde 2015 já é percebido uma tendência de aumento de alunos ingressantes no EaD. A pandemia tenderá a aumentar ainda mais esse dado. Porém, desafios como evasão e inadimplência já são uma realidade para as IES, agravada com o atual cenário de pandemia", aponta Baddini.

Sobre o PRAVALER

O PRAVALER é a principal fintech de soluções financeiras para Educação do Brasil. A companhia foi a primeira desse segmento fundada no País e está entre as mais importantes, segundo estudo publicado pela KPMG. O processo para contratação de seus serviços é zero burocrático e 100% online. A empresa atua no mercado há 19 anos e tem entre seus principais acionistas o Banco Itaú. Em 2020, a fintech foi listada entre as empresas que crescem mais rápido nas Américas pelo Financial Times. Com faturamento de 250 milhões e mais de 300 colaboradores que fazem a diferença todos os dias, o propósito do PRAVALER é ampliar o acesso à educação, com a missão de beneficiar um milhão de alunos até 2025, transformando suas vidas e de suas famílias.