Escolas Maple Bear retomarão atividades em São Paulo Capital

 

Maple Bear

Escolas Maple Bear retomarão atividades em São Paulo Capital com arte, atividades físicas, socioemocionais e de reforço

A Maple Bear, rede de escolas bilíngue com metodologia canadense, irá retomar atividades presenciais em algumas de suas escolas de São Paulo Capital. A rede está preparada para receber todos os alunos, foi desenvolvido um programa extenso de retorno às aulas, estruturado a partir das melhores práticas globais, das recomendações de órgãos de saúde e da assessoria da Sociedade Brasileira de Infectologia, respeitando integralmente as recomendações e determinações das autoridades locais. A saúde dos alunos, famílias e comunidade escolar são a maior prioridade da Maple Bear.

Em 07/10, 11 escolas começarão a receber grupos reduzidos de alunos com foco em atividades físicas, de apoio e aconselhamento socioemocional e reforço escolar. De acordo com o perfil de cada comunidade escolar, as escolas também desenvolverão atividades próprias. Por exemplo, a Maple Bear Tatuapé I e II terão rodas de conversa sobre a situação atual e contação de histórias. Já a Maple Bear Jaguaré, Parque dos Príncipes, Jardins I e II abordarão questões artísticas, incluindo música. A Chácara Klabin irá trabalhar atividades envolvendo tecnologia. No dia 13/10, mais duas escolas iniciam atividades presenciais, Pacaembu e Alto de Pinheiros, com iniciativas semelhantes, com o acréscimo de aulas de Yoga na primeira.

No Interior do Estado de São Paulo, escolas da rede retornaram em modelo semelhante no começo de setembro de forma organizada, com boa adesão das famílias e impacto positivo nos estudantes. As escolas nesta situação são: Paulínia, Piracicaba, Indaiatuba, Itu, São José dos Campos, Taubaté e Sorocaba, Ribeirão Preto, Itatiba, Cotia, Valinhos e Vinhedo.

Em nível nacional, outras escolas da Maple Bear já retomaram as aulas presenciais, seguindo as regras/formatos das autoridades locais. São elas: Belém (PA), Fortaleza (CE), Manaus (AM), Porto Velho (RO), São Luís (MA), Sinop, Sorriso e Cuiabá (MT), Campo Grande (MS), Brasília (DF), Rio de Janeiro e Niterói (RJ), Natal e Parnamirim (RN), Porto Alegre (RS).

A Maple Bear teve uma agenda intensa de adaptação e preparação para este momento, cujos detalhes podem ser conferidos abaixo.

Com planejamento e cuidado, Maple Bear prepara retorno às aulas presenciais em São Paulo e outras cidades

Plano de retorno tem cinco eixos principais, forte agenda de sanitização, distanciamento e suporte técnico da Sociedade Brasileira de Infectologia e outras instituições de renome

São Paulo, outubro de 2020 - Vários estados e municípios avançam na flexibilização da quarentena, incluindo a criação de agendas de retorno para as aulas presenciais. Para se preparar, a Maple Bear, rede de ensino bilíngue com metodologia canadense e cerca de 25 mil alunos, criou um robusto plano de retorno que inclui a experiência de unidades e países que já retomaram às aulas presenciais, incluindo investimentos em equipamentos e adaptações, um rígido protocolo sanitário e um planejamento acadêmico de curto e médio prazo. A rede contou com a assessoria da Sociedade Brasileira de Infectologia para supervisão dos protocolos e de outras entidades de saúde para realizar uma auditoria de conformidade nas unidades.

"A garantia de que a aprendizagem continue seja qual for o contexto é prioridade da Maple Bear. Vivemos em um ambiente adverso e em constante alteração. Para atingir esse objetivo essencial, trabalhamos com os diferentes cenários de retorno presencial e híbrido, o que já está acontecendo em nossas escolas de Mato Grosso, Amazonas e Maranhão, ou digital, como continuamos na maior parte das escolas. Está sendo um período de muito aprendizado e acreditamos que a partir de agora as escolas não serão mais as mesmas", afirma Cintia Sant’Anna, diretora acadêmica da Maple Bear, que completa, "por esse motivo criamos novos caminhos e formas para minimizar esse impacto pedagógico na vida de nossos alunos, como uma plataforma de estudos online, webinars com atividades lúdicas, orientações para pais, cartilha de procedimentos por público e um website com orientações para a comunidade escolar".

O plano de retorno tem cinco eixos principais: reconstrução do relacionamento com os alunos, estabelecer novos procedimentos de comportamento e rotinas, focar a programação das aulas e atividades nos conhecimentos essenciais, analisar o desempenho dos alunos no período de isolamento social e compartilhar com toda a comunidade o plano de retorno às atividades na escola. Dentro deste escopo, uma das principais medidas é o retorno gradual com a criação de uma escala de turmas por dia ou iniciar com um número reduzido de salas ou com foco em determinada faixa etária, de acordo com as regras locais. Nas salas, é mantida uma distância de dois metros entre os alunos e os espaços serão mantidos arejados e com ventilação natural.

Na área sanitária, a gama de ações é vasta e vem se mostrando efetiva nas escolas já reabertas. Um dos principais pontos de atenção é o momento de chegada, em que é realizada a checagem de temperatura dos alunos, professores e colaboradores em sala reservada ou enfermaria, além do uso de tapete capacho sanitizante para higienização dos calçados. Esse processo é feito com agilidade e uma fila organizada de forma a evitar aglomerações. A rede estipulou também que professores e funcionários tenham uma roupa para uso na escola. Já os jovens têm um kit individual de brinquedos, materiais de estudo, de higiene e alimentação a fim de evitar trocas.

A limpeza está sendo intensificada em todas as escolas, seguindo um protocolo parecido com o dos hospitais, com o uso de produtos com álcool 70% e limpeza constante em todas as áreas. A rede priorizou o uso de álcool em espuma ou em gel em vez dos borrifadores de álcool líquido, pois identificou que esses assustam algumas crianças. Para reforçar todos esses procedimentos, foram expostos nos principais ambientes da escola placas de sinalização para pais, alunos, colaboradores e visitantes.

"Pela experiência que tivemos nas unidades que já retomaram aulas presenciais, o correto uso de EPIs, uma comunicação recorrente com os pais e treinamentos foram muito importantes para um retorno organizado. Além disso, manter opções digitais também se mostrou fundamental para atender algumas famílias que preferiram não mandar seus filhos neste momento, além de atender a redução de capacidade. A taxa de presença foi crescendo semana a semana, mas entendemos que o modelo híbrido deve prevalecer nos próximos meses", completa a diretora acadêmica da Maple Bear.

Sobre a Maple Bear

Com origem em North Vancouver, British Columbia, Canadá, e com mais de 500 escolas em 24 países, atendendo mais de 40 mil crianças e adolescentes, a Maple Bear Canadian School é líder mundial em educação bilíngue, oferecendo ensino Infantil, Fundamental e Médio de alta qualidade, fundamentado nas melhores práticas que posicionam a educação canadense entre as melhores do mundo. As escolas Maple Bear proporcionam um sistema de aprendizagem centrado no aluno, em um ambiente seguro e estimulante, despertando a paixão por aprender ao longo de toda a vida. No Brasil, a Maple Bear está presente em todos os estados do País com mais de 140 escolas, que contam com uma metodologia canadense de ensino experiencial, bilíngue e multicultural. Em 2017, o Grupo SEB tornou-se o controlador da master franquia brasileira, que investe em treinamento com educadores canadenses, oferece uma oportunidade de negócio sólido e com propósito social que contribui com a formação dos jovens e do País.

Assessoria Maple Bear

DFREIRE Comunicação e Negócios
Tel.: (11) 5105-7171
Rafael Machado - 
rafael@dfreire.com.br
Marcela Baptista - 
marcela@dfreire.com.br
Élida Gonçalves - elida@dfreire.com.br