Mês Mundial da Visão


Mês Mundial da Visão: 1 em cada 4 paulistas pesquisados vai ao oftalmologista apenas quando sente incômodo nos olhos



Levantamento do IBOPE Inteligência ressalta desinformação sobre a importância da rotina oftalmológica e que 40% dos moradores de SP sequer sabem o que é o glaucoma; campanha terá Daniela Mercury como embaixadora

Estamos no Mês Mundial da Visão e, com o objetivo de ressaltar a relevância da data e desconhecimento do brasileiro sobre o tema, são apresentados novos recortes da pesquisa "Um olhar para o glaucoma no Brasil" com foco no estado de São Paulo. O levantamento foi realizado neste ano pelo IBOPE Inteligência junto a 2,7 mil internautas brasileiros, a partir dos 18 anos de idade.
"Grande parte da população brasileira não está ciente da importância de se consultar regularmente com um médico oftalmologista, sabe pouco sobre o glaucoma e desconhece seu risco de cegueira. E isso não é diferente com os paulistas", afirma Luiz Fernando Vieira, gerente médico da Upjohn, divisão da Pfizer focada em doenças não transmissíveis. "Mais da metade dos entrevistados do estado (53%) não sabe que o glaucoma é a maior causa de cegueira irreversível e 40% não conhecem a doença que atinge diversos grupos da população. Além disso, segundo dados do IBGE, a deficiência visual mostrou-se a mais frequente no Brasil, atingindo aproximadamente 7,2 milhões de pessoas1", afirma.

A desinformação sobre a relevância do cuidado com a visão é, de fato, muito evidente na pesquisa. Quando perguntados sobre a frequência que vão ao especialista, 9% dos entrevistados de São Paulo assumiram que nunca foram e 25% disseram que raramente, apenas quando sentem algum incômodo nos olhos. Embora os paulistas se destaquem entre as populações de outros estados em relação à frequência, apenas 11% deles declararam que visitam o oftalmologista mais de uma vez por ano - a média do total dos estados pesquisados é de 9%, aponta a mesma pesquisa.

Além disso, do total da amostra dos moradores do estado de São Paulo, 32% acreditam que a visita ao oftalmologista deve ser frequente somente depois que começam a usar óculos, 20% a partir dos 40 anos e apenas 11% que deve ocorrer pelo menos uma vez ao ano somente quando têm alguma dor nos olhos.

Glaucoma e grupos de risco: o amplo desconhecimento dos paulistas

De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), o glaucoma é a segunda causa de cegueira no mundo e representa um desafio maior por ser irreversível1, diferentemente da catarata. Porém, mais da metade (53%) dos pesquisados de São Paulo desconhece que a doença possui a maior probabilidade de um quadro de cegueira irreversível e 40% sequer sabem o que é glaucoma. Positivamente, 40% dos paulistas acreditam que a visita ao oftalmologista com frequência é uma medida que ajuda a diminuir os riscos de cegueira, percentual um pouco acima da média geral (37%).

"Alguns públicos são mais propensos ao glaucoma, pessoas com casos na família, afrodescendentes e pacientes com pressão intraocular elevada2", relata o mestre e doutor em Oftalmologia, Augusto Paranhos Junior, presidente da Sociedade Brasileira de Glaucoma (SBG). "Estima-se que cerca de 1,5 milhão de pessoas possam ter a doença, porém é preocupante a desinformação sobre o tema2, já que o levantamento aponta que mais da metade (53%) não sabia que o glaucoma é a doença com a maior probabilidade de causar um quadro de cegueira irreversível. Além disso, 50% dos paulistas desconhecem a relação com a hereditariedade e 91% não associam a patologia com a afrodescendência, sendo a região Sudeste a segunda com maior número de pretos no Brasil3", finaliza.

Lançamento da campanha: corrente e desafio nas redes sociais

A ampla pesquisa faz parte da campanha de conscientização "Não perca seu mundo de vista, tenha um novo olhar para o glaucoma", conduzida pela Sociedade Brasileira de Glaucoma (SBG) e pela Upjohn. A iniciativa conta com diversas outras ações com foco no universo digital em função das orientações sanitárias com relação ao distanciamento social no combate à Covid-19.
A embaixadora da causa é a cantora baiana Daniela Mercury, uma voz influente em todo país e, principalmente, na região Nordeste. Ela tem aderência com o público acima dos 40 anos, mais suscetível ao glaucoma, e aproximação com os jovens, também importante pelo grande desconhecimento atestado pelo levantamento "Um olhar para o glaucoma no Brasil".

A campanha terá um filtro temático e dinâmico para Instagram que simula o efeito tubular e embaçado, com possibilidade de avançar os estágios da doença, para percepção de como o glaucoma atinge a visão e causa a perda de importantes momentos da vida. Já no Facebook será possível mudar o tema com um filtro que imita a fase mais avançada da doença.

Para dar ainda mais visibilidade, força e o tom certo à iniciativa, um time de famosos, influenciadores e anônimos formarão uma corrente com postagens, mensagens de apoio e até testemunhos, que serão unidos em um vídeo especial para conscientização do Mês Mundial da Visão, com dados da doença e números da pesquisa. hashtag #deolhonoglaucoma será compartilhada por todos nas plataformas digitais para reforçar a mensagem.

Outro destaque da campanha acontece em 8 de outubro, Dia Mundial da Visão, com o desafio que será lançado por algumas celebridades para marcarem outras pessoas em suas redes sociais e engajarem um público ainda maior a participar da ativação com o uso dos filtros e, assim, levar conhecimento sobre o tema para cada vez mais brasileiros.

Referências:
• Kingman L. Glaucoma is second leading cause of blindness globally. Bulletin of the World Health Organisation, 2004; 82 (11): 887-8.
• OttaianoJJ; ÁvilaMP; UmbelinoCC; TalebAC. As Condições de Saúde Ocular no Brasil 2019. Edição 1 - 2019.p14.
• Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), do IBGE. Acesso disponível em: http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv101707_informativo.pdf. Acesso em: 15.09.2020.
• Topouzis F, Anastasopoulos E. Glaucoma - The importance of early detection and early treatment. US Ophthalmic Review. 2007;2:12-13.


Informações para a imprensa:
Jéssie Costa
(11) 3643-2943 / (11) 99330-5735