PIX: Especialista destaca mudanças previstas no mercado

 



Tecnologia simplifica e agiliza transferências com menos custo e mais segurança

Nas últimas semanas, diversos bancos começaram a investir em propagandas sobre o PIX, novo meio de pagamento instantâneo criado pelo Banco Central. Porém, muitas pessoas ainda têm dúvidas relacionadas ao funcionamento e à segurança da nova tecnologia.

O professor Rudolf Bühler, do departamento de Engenharia Elétrica da FEI, explica que o PIX é mais seguro que os tradicionais DOC e TED, pois carrega mais informações agregadas do que no boleto. "Ele elimina o famoso código de barras e traz de vez o QR Code, mais complexo de ser fraudado. Além disso, é um meio mais prático de transferir dinheiro sem precisar digitar muitas informações, como o número da conta ou do banco" explica.

Qual o impacto dessa tecnologia para os bancos e clientes?

"Diria que irá mudar drasticamente o mercado, pois simplifica e agiliza os pagamentos, sem esquecer das demais operações, como pagamento de contas e recolhimento de impostos", afirma o professor. "O PIX funciona sem que você precise de um aplicativo novo e a transferência é praticamente instantânea, podendo ser feita em qualquer dia, a qualquer hora".

Além disso, as transações entre Pessoas Físicas (PF-PF) não serão cobradas. Para Pessoas Jurídicas (PJ-PJ ou PJ-PF), a cobrança é opcional e a cargo de cada banco, mas ainda muito mais em conta do que fazer um TED.

O especialista explica ainda que, dependendo de como o mercado reagir, o PIX poderia facilmente substituir as máquinas de cartão de débito, sem taxas e sem a demora para receber. Isso dará maior agilidade para as empresas nas cobranças online e reduzindo os prazos de entrega.

"Outro benefício é que o pagamento de salários também poderá ser feito através desta nova plataforma, não sendo mais necessário que o empregado abra uma conta específica ou faça portabilidade", explica Bühler.

Como utilizar o PIX?

A tecnologia ainda está dando os seus primeiros passos no Brasil, mas você já pode adotar essa nova forma de pagamento. Basta conferir se o seu banco permite acesso ao PIX e cadastrar a sua chave por meio do aplicativo.

Para fazer a transferência, continuarão valendo os mesmos mecanismos de segurança atuais, como senha ou biometria. Também continuam valendo os cuidados de verificar para quem você está fazendo a transferência e de não compartilhar seus dados pessoais, assim você evita o risco de cair em golpes ou fraudes.

Estude no Centro Universitário FEI

A FEI já está com inscrições abertas para o processo seletivo de final de ano. Os cursos disponíveis são Administração, Ciência da Computação e oito Engenharias: Automação e Controle, Civil, Elétrica, Materiais, Mecânica, Produção, Química e Engenharia de Robôs, única graduação do País nesta área.

Para se inscrever, acesse vestibular.fei.edu.br/inscrição

Sobre o Centro Universitário FEI

Com 79 anos de tradição, o Centro Universitário FEI é referência entre as instituições de Ensino Superior no Brasil nas áreas de Administração, Ciência da Computação e Engenharia. A Instituição, que possui história em inovar, já formou mais de 60 mil profissionais e tem como propósito proporcionar conhecimento aos seus alunos por todos os meios necessários, visando à construção de uma sociedade desenvolvida, humana e justa.

Mantido pela Fundação Educacional Inaciana Pe. Sabóia de Medeiros, o Centro Universitário FEI integra a Rede Jesuíta de Educação e oferece os cursos de Administração, Ciência da Computação e Engenharia - habilitações em Engenharia Civil; Engenharia de Automação e Controle; Engenharia de Materiais; Engenharia de Produção; Engenharia Elétrica; Engenharia Mecânica e Engenharia Mecânica com ênfase Automobilística; Engenharia Química e a primeira graduação em Engenharia de Robôs do País.

Acompanhando as megatendências mundiais para o futuro, a FEI participou da formulação das novas Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de Engenharia e Administração, propondo conceitos de interdisciplinaridade e empreendedorismo iTech, que fazem com que os alunos tenham uma formação mais ampla e alinhada com as transformações tecnológicas.

Informações para a imprensa

CDI Comunicação

Daniel Generalli (11) 3817-7969 - daniel.generalli@cdicom.com.br
Jorge Valério (11) 3817-8002 - jorge@cdicom.com.br

Pedro Amancio - (11) 3817-7975 - pedro.amancio@cdicom.com.br
Everton Vasconcelos - (11) 3817-7947 - everton@cdicom.com.br