Pesquisar

20 de out. de 2020

Prefeito Daniel Alonso avança em políticas públicas de Assistência Social




Avanços na garantia dos direitos básicos dos cidadãos foram promovidos por meio de investimentos públicos em programas e serviços de apoio para a comunidade

O prefeito Daniel Alonso inicia nesta terça-feira, dia 20 de outubro, uma série de matérias especiais sobre a prestação de contas do seu governo. Hoje vamos falar da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social.

A pasta da Assistência e Desenvolvimento Social realizou avanços importantes durante a gestão do prefeito Daniel Alonso, com investimentos na construção, manutenção e reforma de prédios que abrigam os Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), Casas do Pequeno Cidadão e Restaurante Bom Prato, FUMARES (Fundação Mariliense de Recuperação Social), entre outros. A pasta ainda organizou e colocou em prática os projetos “Esporte Para Todos” e “Projeto Social do Tratamento do Esgoto” de Marília.
Durante a gestão de Daniel Alonso, o programa de entrega de cestas básicas foi intensificado desde o primeiro ano de mandato, um novo Centro de Referência Especializado (CREAS) foi inaugurado - no centro da cidade - facilitando o acesso da população que busca orientação para resolver problemas ligados à educação, habitação, emprego e saúde; assim como a Casa Cidadã e Sala ComVida, que trouxeram dignidade e aconchego para diversos acolhidos. Com isso, a prefeitura também ampliou o horário de atendimento ao público e contratou mais profissionais para atender os moradores.
Outro destaque da gestão é o Centro Profissionalizante de Marília (CEPROM), que passou por uma ampla reformulação permitindo a formação de mais de 3.000 marilienses em diversos cursos profissionalizantes com certificados de instituições de renome no país como Senai e Senac, abrindo novas oportunidades de reinserção e aperfeiçoamento profissional.
Para o prefeito Daniel Alonso, esses cursos de qualificação profissional são fundamentais para que o cidadão possa ter mais chances de ingressar no mercado de trabalho, cada vez mais competitivo. “A prefeitura promoveu e continuará a fazer esses cursos, ampliando assim as chances das pessoas conseguirem um bom emprego”, garantiu.
No quadro de funcionários da secretaria, além de quatro assistentes sociais atuantes na sede da pasta, mais oito profissionais estão envolvidos no Serviço de Atendimento Especializado – ISTs/Aids (SAE), Centro de Atenção Psicossocial (Caps) unidades Com-Viver e Infantil Catavento, Programa Interdisciplinar de Internação Domiciliar em Marília – SMS/Famema (Proiid) e Serviço de Transportes da Saúde – Subfrota.
Atuando em duas frentes, a Proteção Social Básica e a Proteção Social Especial, a Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social tem como fundamento do seu trabalho a garantia dos direitos básicos dos cidadãos, por meio de serviços, benefícios, programas e projetos que se constituem como apoio aos indivíduos, famílias e para a comunidade no enfrentamento de suas dificuldades, de acordo com definição do próprio Ministério da Cidadania.
Dentro da Proteção Social Básica a prefeitura promove ações que visam à prevenção de riscos sociais, por meio da oferta de programas, projetos, serviços e benefícios a pessoas em situação de vulnerabilidade social. Já a Proteção Social Especial foca o atendimento às famílias e indivíduos que já se encontram em situação de risco devido ao abandono, maus-tratos, abuso sexual, uso de drogas, entre outros.
Em menos de quatro anos, o prefeito Daniel Alonso aumentou em mais de 33% o repasse de verbas para entidades assistenciais de Marília – foram aproximadamente R$ 3,6 milhões a mais que o governo anterior.
Entidades como APAE, Espaço Potencial, Casa do Caminho, AMEI, Mansão Ismael e Esquadrão da Vida são alguns exemplos que foram beneficiadas. O governo Daniel Alonso entende que as entidades são um braço importante da administração pública para ajudar crianças, adolescentes e idosos mais carentes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

CMC, CIDADE DE MARÍLIA