Vacina Sputnik V

 Pedido russo para a pré-qualificação da vacina Sputnik V pela Organização Mundial da Saúde é um dos primeiros desde o início das solicitações



Moscou, 27 de outubro de 2020 - O Fundo de Investimento Direto Russo (RDIF, o fundo de riqueza soberana da Federação Russa) enviou pedidos à Organização Mundial da Saúde (OMS) para um procedimento de registro acelerado (Lista de Uso de Emergência, EUL) e pré-qualificação da primeira vacina registrada do mundo contra o coronavírus, a Sputnik V, criada em um sistema bem estudado de uma plataforma de vetores adenovirais humanos. Assim, a Federação Russa tornou-se um dos primeiros países do mundo a solicitar à OMS a pré-qualificação de sua vacina contra a nova infecção por coronavírus.

O Programa de Pré-Qualificação é um programa das Nações Unidas coordenado pela OMS. É o único programa global de garantia de qualidade de medicamentos. Na pré-qualificação de medicamentos, a OMS avalia a qualidade, a segurança e a eficácia dos mesmos. Sujeito ao cumprimento dos requisitos estabelecidos e dos padrões da OMS, o produto médico é incluído na lista de medicamentos pré-qualificados.

Diante de uma pandemia, o registro acelerado de uma vacina sob o procedimento EUL tornará a vacina russa disponível para todo o mundo em um período de tempo menor do que os procedimentos convencionais e apoiará os esforços globais para prevenir a infecção por coronavírus. A pré-qualificação bem-sucedida permitirá que a Sputnik V seja incluída na lista de medicamentos usados por organizações de compras internacionais e países para gerenciar a compra a granel de medicamentos.

"A Federação Russa foi a primeira nação no mundo a registrar a vacina contra o coronavírus, a Sputnik V, que se baseia em uma plataforma segura, eficaz e bem estudada de vetores adenovirais humanos. Enviamos um pedido de registro acelerado e pré-qualificação da vacina à Organização Mundial da Saúde, o que permitirá que a Sputnik V seja incluída na lista de medicamentos que atendem aos principais padrões de qualidade, segurança e eficácia. Expressamos nossa gratidão à OMS pela cooperação ativa e esperamos a conclusão bem-sucedida do processo de pré-qualificação em todos os estágios principais", diz Kirill Dmitriev, CEO do Fundo de Investimento Direto Russo (RDIF).

***

O Fundo de Investimento Direto Russo (RDIF) foi fundado em 2011 para investir no capital de empresas, principalmente na Rússia, juntamente com os principais investidores financeiros e estratégicos estrangeiros. O fundo atua como um catalisador para o investimento direto na economia russa. No momento, o RDIF tem um histórico de sucesso na implementação conjunta de mais de 80 projetos com parceiros estrangeiros com um volume total de mais de 1,9 trilhão de rublos, cobrindo 95% das regiões russas. As empresas do portfólio do RDIF empregam mais de 800.000 funcionários e sua receita anual é de 6% do PIB da Rússia. O RDIF estabeleceu parcerias estratégicas conjuntas com os principais co-investidores internacionais de 18 países, totalizando mais de US$ 40 bilhões. Mais informações podem ser encontradas no site: rdif.ru

Para mais informações:
FSB Comunicação
Nina Mansur (nina.mansur@fsb.com.br)

Contato para informações adicionais:
Arseny Palagin
Fundo de Investimento Direto Russo
Secretário de imprensa
Telefone: +7 495 644 34 14, ramal. 2395
Celular: +7 916 110 31 41
E-mail: arseniy.palagin@rdif.ru