Em três anos e meio, prefeito Daniel Alonso economizou R$ 27,2 mi com negociação de coleta e transbordo do lixo




Outra grande conquista foi a regularização da plataforma do transbordo no antigo aterro municipal na estrada do distrito de Avencas

Uma das prioridades do prefeito Daniel Alonso, quando assumiu a Prefeitura de Marília em 2017, foi resolver o problema do lixo. Além de ter que limpar a cidade que estava há três meses com muito lixo espalhado pelas ruas, nos primeiros meses de governo, Daniel Alonso negociou com as empresas que faziam a coleta e transbordo do lixo para baixarem os preços dos serviços e economizou R$ 27.224.618,40 em três anos de meio.
Nos governos anteriores eram gastos com a coleta de lixo R$ 151,43 por tonelada/dia. Com a negociação realizada pelo prefeito Daniel Alonso, o município passou a pagar R$ 118,50 por tonelada/dia, gerando uma economia de R$ 2,8 milhões ao ano, ou seja, 21,74% a menos.
No transbordo houve uma economia ainda maior. Eram pagos R$ 163,66 tonelada/dia e hoje paga-se R$ 107,76 tonelada/dia. Ao todo, a economia anual chegou a R$ 4,8 milhões, ou seja, 34,15% a menos.
Nos três anos e meio do governo foram economizados R$ 27.224.618,40 só com a renegociação através da Secretaria de Meio Ambiente e Limpeza Pública. Por dia, são coletadas das ruas de Marília cerca de 240 toneladas de lixo.
Outra alternativa que o chefe do Executivo propôs foi a participação de Marília no Consórcio Intermunicipal de Resíduos Sólidos do Oeste Paulista. O projeto que contava com o apoio da Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) possuía no total 11 municípios participantes, além de Marília.
Por questões de tempo para a resolução definitiva do problema, Marília resolveu não participar mais do consorcio e deu seguimento à construção do seu próprio aterro sanitário. Ideia essa que está saindo do papel e será realidade ainda em 2020, gerando mais economia aos cofres públicos.
“Estamos resolvendo outro grande problema ambiental de Marília, o lixo. Além de pegar uma cidade em meio a toneladas de lixo pela cidade, economizamos milhões ao longo desses anos e vamos continuar economizando com o nosso próprio aterro sanitário. Esse é mais um grande marco do nosso governo, resolver de vez o problema do lixo”, afirmou Daniel Alonso.
PLATAFORMA
Outra grande conquista foi a regularização da plataforma do transbordo no antigo aterro municipal na estrada do distrito de Avencas. Depois dos governos anteriores abandonarem o local, gerando multas milionárias da Cetesb para o poder público, o prefeito Daniel Alonso resolveu o problema.
Hoje o local onde o lixo é depositado temporariamente para o seu destino final é totalmente coberto e sustentável.
O Governo Daniel Alonso investiu pesado na Limpeza Pública de Marília. Depois de pegar uma cidade abandonada repleta de lixo doméstico pelas ruas, regularizou a coleta e realizou ao longo desses quatro anos, em parceria com a Secretaria da Saúde, cinco mega mutirões de limpeza.
Na maior renovação de caminhões da coleta de lixo, foram adquiridos 11 novos veículos. Além disso, houve o cercamento de diversas áreas que serviam de descarte irregular de lixo e entulho; a compra de novos equipamentos, a regularização junto à Cetesb do novo transbordo municipal e a inauguração do primeiro EcoPonto de Marília, que fica na zona sul da cidade.