PESQUISA

Páginas

MEC autoriza ensino remoto enquanto pandemia durar. O que o aluno pensa?

 

MEC autoriza ensino remoto enquanto pandemia durar. O que o aluno pensa?

São Paulo, 10 de dezembro de 2020 - O Ministério da Educação (MEC) homologou nesta quinta-feira (10) a resolução do Conselho Nacional de Educação (CNE) que autoriza a oferta do ensino remoto enquanto durar a pandemia para as instituições educacionais públicas e privadas do País. Após um longo debate com as instituições, as atenções novamente se voltam para a implementação do ensino híbrido como alternativa de mesclar o ensino presencial e remoto.

Sete em cada 10 alunos do ensino superior privado preferem ter somente aulas presenciais após o fim da pandemia, de acordo com o levantamento realizado no final do primeiro semestre pelo Pravaler, maior fintech de soluções financeiras para educação do País, sobre a percepção dos alunos sobre o ensino remoto e quais são os caminhos possíveis para melhorar a vivência acadêmica nas modalidades à distância, presencial e híbrida. A maioria dos alunos brasileiros (76%) teve a primeira experiência com ensino remoto na pandemia, dado que ajuda a explicar a preferência pelas aulas presenciais, já que a transição foi abrupta e muitas instituições ainda estão amadurecendo a metodologia à distância.

"Como o passar dos meses de pandemia e dos aprendizados obtidos com o ensino remoto, devemos ver com mais força a consolidação de estratégias como o ensino híbrido. Essa mescla de aulas remotas, com conteúdo de qualidade, e atividades práticas e em grupo, presenciais, deve ser um caminho sem volta, que deve garantir a convivência dos alunos, mas ainda mantendo os benefícios da tecnologia", explica Rafael Baddini, sócio-diretor de estratégia de negócio do Pravaler. Enquanto durar a pandemia, com o ensino remoto, as instituições devem aprimorar ferramentas e metodologia para a modalidade.

Sobre o Pravaler

O Pravaler é a maior empresa de soluções financeiras para educação do Brasil. A companhia foi a primeira desse segmento fundada no País e está entre as mais importantes, segundo estudo publicado pela KPMG. Com processo de contratação de seus serviços 100% online e zero burocrático, o Pravaler tem como filosofia gerar oportunidades educacionais, potencializando o que há de melhor na sociedade. A empresa atua no mercado há quase 20 anos e tem entre seus principais acionistas o Banco Itaú. Em 2020, foi listada entre as empresas que crescem mais rápido nas Américas pelo Financial Times. Com faturamento de 250 milhões e mais de 300 colaboradores apaixonados por educação, o Pravaler tem a meta ousada de ampliar o acesso à educação e beneficiar um milhão de alunos até 2025, contribuindo para a transformação da vida de muitas famílias.