PESQUISA

Páginas

Pix desbanca cartão de débito, segundo pesquisa

 


Para Felipe Dellacqua, vice-presidente de vendas e sócio da VTEX, sistema de pagamento ajuda no fluxo de caixa e reduz endividamentos

De acordo com um levantamento do banco BS2 com correntistas de todo o país, o Pix, novo serviço de transferência de valores do Banco Central, já é indicado como a melhor opção de pagamento para 24% dos entrevistados, ficando atrás apenas do cartão de crédito (25%).

Na lista de meios de pagamento preferidos dos entrevistados, o débito aparece em terceiro lugar (22%), seguido por dinheiro (16%), TED (10%) e DOC (3%). O estudo, realizado entre 14 a e 26 de outubro, entrevistou 2.010 pessoas de todos os estados com 18 anos ou mais e conta aberta em alguma instituição financeira.

Segundo o levantamento, 58% dos entrevistados indicaram que a agilidade em fazer pagamentos está entre as principais vantagens do Pix. Outra, apontada por 57% das pessoas, é a gratuidade nas transferências. A comodidade de fazer a operação a qualquer hora do dia (54%), inclusive aos finais de semana (51%), e a praticidade do novo serviço (47%) são outros fatores que favorecem o uso do novo serviço.

De acordo com o Banco Central, nos primeiros sete dias de funcionamento, o Pix movimentou R$ 9,3 bilhões, em 12,2 milhões de transações realizadas. Para Felipe Dellacqua, vice-presidente de vendas e sócio da VTEX, o Pix incentiva o pagamento à vista, ajudando no fluxo de caixa do lojista e reduzindo o endividamento do brasileiro.

"Outro ponto é a não intermediação dos grandes bancos hoje, como podemos ver no ranking de cadastros do PIX. Empresas como Nubank, Pagseguro e Mercado Pago estiveram entre as que lideraram os cadastros do Pix. É uma transação segura e sem risco de fraude, fator hoje importante no comércio eletrônico, além de ser instantânea", explica Felipe.

Segundo Felipe, o Pix tem força para substituir o boleto como meio de pagamento nos próximos meses. "Com o pagamento em tempo real, o valor já entra na conta do lojista na mesma hora, além de ser uma transação muito rápida para o consumidor", diz.

A pesquisa realizada pelo BS2 revela ainda que a adesão dos consumidores ao Pix tende a crescer. O estudo mostrou que 73% dos bancarizados pretendem usar o Pix como forma de pagamento. As classes A e B, que ganham acima de R$ 5.226 por mês, demonstraram a maior predisposição ao novo serviço. Entre esses, 80% responderam "com certeza vou utilizar" ou "provavelmente vou utilizar".

Sobre Felipe Dellacqua: É sócio e VP de vendas da Vtex (plataforma de Digital Commerce Solutions com presença em mais de 34 países) a frente de verticais como Fashion e Cross-Border. Presidente da ABECOM-CB. Ministra cursos de MBA na Unicamp, ESPM, Faculdade Impacta e faz parte da banca de mentores do MBA de empreendedorismo da FIAP. Empreendedor serial do mercado digital desde 2006 e fundador de 4 empresas.

Sobre VTEX: A VTEX é a plataforma de Cloud Commerce que unifica a experiência do cliente em todos os canais em uma solução corporativa abrangente. Com uma infraestrutura "cloud auto-scaling" e um poderoso conjunto de aplicações, a plataforma acelera a transformação digital de operações complexas. A VTEX tem a confiança da Sony, Walmart, Whirlpool, Coca-Cola, Stanley Black & Decker, Nestlé e mais de 2.500 lojas on-line em 28 países. Em 2018, a empresa foi nomeada uma das principais players nas plataformas de comércio digital pelo IDC e Gartner. Como resultado da infraestrutura de ponta da plataforma, bem como de suas inúmeras soluções nativas integradas (mais de 1.000 parceiros estrategicamente posicionados globalmente, incluindo marketplaces, agências de implementação, empresas de pagamento e logística), a VTEX continua liderando o setor onde muitas empresas estão fornecendo serviços com tecnologias não atuais. Visite www.vtex.com

Mais informações:
Adriane Galdino
Atendimento
55 11 99179-6141
Rua Gomes de Carvalho, 1666 - Sala 122
São Paulo - SP
@hochmuller_multimidia
www.hochmuller.com.br