Pesquisar este blog

Empresa do Grupo Jacto conquista o mercado de embalagens de alta performance

                        Desempenho em embalagens e serviços torna Unipac

referência no setor          
 
Empresa do Grupo Jacto conquista o mercado de embalagens de alta performance para o setor de defensivos agrícolas, com atendimento personalizado e soluções mais leves e recicláveis
 
  
Imagens em alta para download
 
 
O armazenamento, estocagem e transporte de defensivos agrícolas exige soluções que proporcionem maior robustez e segurança. É o que pode ser encontrado nas embalagens de alta performance desenvolvidas pela Unipacempresa do Grupo Jacto, considerada uma das indústrias de transformação de polímeros mais tecnificadas e completas do Brasil.
 
As embalagens de alta performance da Unipac são desenvolvidas para garantir a segurança e a integridade dos defensivos agrícolas desde o envase até a sua utilização no campo. Com uma proposta de valor diferenciada, que inclui atendimento personalizado e projetos inovadores e sustentáveis, a empresa reúne diversos cases de sucesso e tornou-se provedora para os principais fabricantes de defensivos agrícolas do Brasil.
 
Com modernas tecnologias em produto e processo, competência técnica, transparência e profissionalismo no relacionamento, a Unipac dá suporte aos times de desenvolvimento de seus clientes, desde a concepção da embalagem, com design adequado à aplicação, até a adaptação do produto para cada linha de envase, além de alocar recursos para definir o melhor tipo de material, a estrutura mecânica e a gramatura de embalagem, com foco na relação custo-benefício.
 
Embalagens recicláveis e mais leves
Para estimular a economia circular, a Unipac investiu na construção de um portfólio com opções de embalagens - para as diferentes classes de defensivos - que podem ser recicladas, contribuindo para o aumento do índice de reciclagem dentro do processo de logística reversa estabelecido pelo inpEV (Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias). Ainda do ponto de vista de sustentabilidade, a empresa tem diversas iniciativas em andamento e já produz embalagens com resina reciclada conhecida como RPC (resina pós-consumo).
 
As embalagens da Unipac contam com tecnologia monocamada – são manufaturadas somente com um tipo de material e utilizadas nas classes de produto à base de água –, e tecnologia de barreira – própria para uso nas classes de produtos à base de solvente químico –, disponível nas versões Coex (revestimento interno com EVOH -Álcool etileno vinílico - ou Nylon), Fluoretação (barreira por meio de tratamento químico à base de flúor) e Nanocompósitos (utilização de nanopartículas atuando como barreira, impedindo a permeabilidade de gases).
 
O portfólio completo de produtos inclui desde frascos de 250 ml até embalagens de 20 litros, além de tampas autolacráveis, que permitem maior segurança ao produto acondicionado durante o fluxo logístico. A empresa tem capacidade para projetar conjuntos completos – embalagem e tampa – dentro nas normas vigentes no Brasil e no mundo. Recentemente, a empresa conquistou a homologação da embalagem de 20 litros monocamada mais leve do mercado brasileiro, graças à redução de 13% do peso frente à referência de mercado.
 
Além da capacidade técnica na produção de embalagens, a Unipac tem grande experiência como fornecedora in house. Desde a década de 1990, atua neste formato e fornece um atendimento personalizado, com eficiência e competitividade, para renomadas empresas. “Apresentamos propostas de valor competitivas e inovadoras, suportadas pela busca da excelência operacional e pelos constantes investimentos que temos realizado, como a aquisição de sopradoras de última geração e demais tecnologias no processo produtivo, que trazem confiabilidade e diferenciação aos clientes com os quais temos alianças estratégicas”, comenta André Silvestre, Gerente de Vendas do Segmento Embalagem da Unipac.
 
_______________________________________________________________________________
 
 
Unipac
Telefone: (14) 3405-2190
 
 
Informações para imprensa:
Via Pública Comunicação

NOTA OFICIAL Á IMPRENSA INCIDENTE LÍBANO - NITRATO DE AMÔNIO

 




SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
CONSELHO FEDERAL DE QUÍMICA

NOTA OFICIAL Á IMPRENSA
INCIDENTE LÍBANO - NITRATO DE AMÔNIO


Manipulação, transporte e armazenamento de produtos químicos com potencial de explosão

Na última terça-feira, uma forte explosão ocorrida num porto da capital do Líbano, Beirute, gerou pânico e comoção de ordem global. As imagens registradas por moradores mostram um incêndio seguido de impressionante explosão, cuja onda de choque provocou destruição num raio de 10 quilômetros do local, e cujo impacto foi sentido em distâncias bem maiores. Já são mais de 100 pessoas mortas, milhares de feridos, centenas de milhares de desabrigados e alguns ainda desaparecidos. É realmente uma situação muito triste e que não passa despercebida. Prestamos nossa solidariedade ao povo libanês e aos brasileiros cujas famílias tenham sido afetadas.

O ocorrido e toda a devastação provocada aceleraram a preocupação de todos quanto aos riscos envolvidos no armazenamento de produtos químicos. Considerando a responsabilidade pública do Sistema CFQ/CRQs de proteger a sociedade brasileira, vimos reforçar a importância do envolvimento do profissional da Química no armazenamento de produtos químicos, especialmente os perigosos, por apresentarem potencial risco à saúde humana, ao meio ambiente e/ou às propriedades públicas ou privadas. Alguns desses exemplos são as substâncias ou produtos oxidantes, corrosivos, tóxicos, infectantes, explosivos e inflamáveis, dentre outros.

Ressalte-se que a Química está em tudo, e ela é linda, mas assim como gera vida e tem a capacidade de fazê-la melhor, também pode destruí-la. O que separa essas duas possibilidades é, basicamente, o conhecimento das espécies químicas envolvidas e o controle das condições do meio.

Para o correto e devido armazenamento dos produtos químicos é preciso conhecer a natureza química dos compostos, suas propriedades físico-químicas, a reatividade, as compatibilidades e incompatibilidades. Além disso, também devem ser controladas as condições de temperatura, pressão e umidade do local. Não se pode ignorar os riscos, por menores que possam parecer.

No caso de Beirute, as informações divulgadas pela imprensa e pelas autoridades do Líbano dizem que o galpão onde a explosão aconteceu armazenava mais de 2,7 mil toneladas de nitrato de amônio. Esse é um composto relativamente estável, utilizado principalmente como fertilizantes, entretanto, possui capacidade explosiva, por isso é empregado na fabricação de detonadores e necessita ser armazenado em condições controladas.

Sem um gatilho, como uma faísca, fogo, cordel ou espoleta, o composto não é detonado, sendo necessárias temperaturas muito elevadas para que uma reação explosiva aconteça. No Brasil, existem legislações específicas para o armazenamento de explosivos, com determinações que precisam ser seguidas para que a segurança seja garantida.

Apenas um profissional com capacitação técnica adequada pode identificar todos os fatores envolvidos, analisá-los e gerenciá-los, garantindo que sejam realizados todos os procedimentos de segurança. São os profissionais da Química que em sua formação adquirem as habilidades e as competências necessárias ao desempenho dessas atividades.

Por isso, é fundamental que os profissionais da Química estejam presentes em todas as etapas envolvidas no armazenamento e no transporte de produtos químicos, seja ele terrestre, aéreo ou aquaviário (neste último se incluem os portos).

Segundo a Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ), no Brasil temos 215 terminais portuários, por onde passam e são armazenadas cargas diversas, inclusive produtos químicos. Se somarmos os terminais terrestres e aeroportos, o número de pontos de risco cresce ainda mais. Mas não se deve temer, é preciso exigir o controle adequado desses pontos e que esse controle seja realizado por profissionais da Química que além da sua competência técnica estão legalmente habilitados para exercer essas atividades nos termos da alínea e, item IV do art. 2º do Decreto 85.877/81.

Para finalizar, à sociedade fazemos um pedido de que cobre a presença desses profissionais e nos ajude na fiscalização, denunciando quando identificarem sua ausência.



Conselho Federal de Química
Brasília, 7 de agosto de 2020.


Mais informações:
Duane dos Reis Löblein
61 99953 0108

Dia do advogado

 

Dia do advogado: com impactos da pandemia na profissão, mudanças podem ser tendências para a carreira

Professora da Anhanguera de Marília comenta o que se espera do advogado do futuro; considerada a 5ª profissão com melhor salário entre os admitidos no primeiro emprego

No dia 11 de agosto é celebrado o dia do Advogado, em referência às primeiras faculdades de direito no Brasil, criadas ainda por Dom Pedro I. Como uma das profissões mais antigas do país, contando com cerca de dois séculos, o Direito está passando por um momento intenso de transição e mudanças na rotina de trabalho, em decorrência da pandemia da Covid-19. Esse novo cenário, que tem impactado os mais de 1 milhão de profissionais regularizados na OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), também contribuem para uma análise das tendências e do futuro da área.

E ainda nos dias de hoje a área se mantém como uma das carreiras mais tradicionais e requisitadas do País. Prova disso, pesquisa divulgada pelo Instituto Semesp em maio deste ano (a 10ª edição do Mapa do Ensino Superior no Brasil ), mostrou o curso de Direito como o mais buscado na internet, na frente de profissões como Medicina (2º), Psicologia (3º), Administração (4º) e Enfermagem (5º). Na rede privada, é também a graduação mais procurada, ocupando a segunda posição na rede pública. O estudo também aponta o Direito como a 5ª profissão melhor remunerada, com salário médio de R$3.987 para profissionais, entre 24 e 30 anos, admitidos no primeiro emprego.

Os impactos da pandemia na profissão e o que se espera do advogado do futuro

Nesse contexto de isolamento social, que impede atividades e encontros presenciais, a área e o profissional estão tendo que se reinventar. Inúmeros escritórios e bancas de advogados, bem como departamentos jurídicos de empresas, estão operando quase totalmente em home office, com resultados que em muitos casos revelam aumento de produtividade das equipes. "Como as demais carreiras, a necessidade de isolamento social tornou o trabalho telepresencial e, com isso, passamos a utilizar ferramentas tecnológicas para manter o relacionamento com os clientes e o andamento das atividades. Hoje, nós atendemos e fazemos reuniões totalmente virtuais, o que não há pouco tempo atrás não era comum", explica Karine Carcheddi, professora do curso de Direito da Faculdade Anhanguera de Marília.

Outra alteração significativa foi em relação às audiências. O CNJ (Conselho Nacional de Justiça), em março, estabeleceu para o Poder Judiciário um regime de plantão extraordinário e, em abril, procedimentos para a realização de audiências em primeira instância, bem como julgamentos recursais, com o uso de videoconferência. "Os processos mais recentes já funcionam de forma eletrônica, na Justiça Comum, do Trabalho ou Federal. A advocacia já começou a se adaptar e não há dúvidas sobre a importância e necessidade de tecnologia nos escritórios como forma de otimizar os processos. Por isso, torna-se imprescindível ao profissional a habilidade digital para uso desses recursos agora e também no pós-pandemia", afirma.

"Na área do Direito podemos dizer que as mudanças foram rápidas e abruptas, pois as audiências só aconteciam de forma remota em casos excepcionais. Hoje, o excepcional virou rotina e precisamos estar preparados para novas mudanças que podem surgir. Esse movimento deve ser uma tendência, os escritórios precisam acompanhar cada vez mais de perto a transformação digital da sociedade e do mundo do trabalho, mesmo após a pandemia, por facilitar a operacionalização dos sistemas por parte do judiciário", complementa a docente.

No entanto, a mudança na carreira e na atuação dos advogados precisa ser bem estruturada e planejada, para garantir o direito de acesso a todos, segundo Karine. Precisamos lembrar que, além dos advogados e juízes, existem leigos envolvidos no processo e que nem sempre estão preparados para dispor dos recursos tecnológicos. É uma tendência, mas deve ser olhada com cuidado, para preservar as garantias das pessoas envolvidas, como de ampla defesa, acesso e contato com todas informações do processo", completa.

Em relação ao futuro do profissional, a docente não deixa dúvidas de que se destacará aquele que se adaptar mais rapidamente à nova realidade, aproveitando o momento de adversidades para desenvolver competências indispensáveis ao novo mercado de trabalho. "A pandemia nos mostrou que além do conhecimento técnico, indispensável à profissão, algumas softskills serão muito valorizadas no pós-pandemia. A resiliência e flexibilidade para lidar com o imprevisível, organização e engajamento com as tarefas mesmo com a distância física da equipe, proatividade e criatividade na entrega de soluções e a capacidade de comunicação por meio de plataformas digitais são alguns exemplos do que se espera do advogado do futuro", conclui a professora da Anhanguera de Marília.

Sobre a Anhanguera

Fundada em 1994, a Anhanguera já transformou a vida de mais de um milhão de alunos, oferecendo educação de qualidade e conteúdo compatível com o mercado de trabalho em seus cursos de graduação, pós-graduação e extensão, presenciais ou a distância.

Presente em todos os estados brasileiros, a Anhanguera presta inúmeros serviços gratuitos à população por meio das Clínicas-Escola na área de Saúde e Núcleos de Práticas Jurídicas, locais em que os acadêmicos desenvolvem os estudos práticos. Focada na excelência da integração entre ensino, pesquisa e extensão, a Anhanguera oferece formação de qualidade e tem em seu DNA a preocupação em compartilhar o conhecimento com a sociedade também por meio de projetos e ações sociais. Em 2014, a instituição passou a integrar a Kroton. Para mais informações, acesse: http://www.anhanguera.com

Sobre a Kroton

A Kroton, que faz parte da holding Cogna Educação, uma companhia brasileira e uma das principais organizações educacionais do mundo, atende ao mercado B2C do Ensino Superior, levando educação de qualidade em larga escala. Presente em mais de 900 municípios em todo Brasil, a companhia conta com 176 unidades próprias, 1.410 polos de ensino a distância e 846 mil estudantes, sob as marcas Anhanguera, Fama, Pitágoras, Unic, Uniderp, Unime e Unopar. Transformar a vida das pessoas por meio da educação, formando cidadãos e preparando profissionais para o mercado, é a missão da instituição, que trabalha para continuar concretizando sonhos em todos os cantos do país.

Contatos para a imprensa:

Weber Shandwick
http://www.webershandiwick.com.br
Twitter Facebook Youtube : Weber Shandwick
PABX: (11) 3027.0200
Celular: (14) 98115-2200
Renata Polonio - rpolonio@webershandwick.com

Alexandre Baldy foi preso na operação Operação Dardanários

 

Lava Jato Rio mira conluio para desvios na Saúde e prende secretário de Transportes de Doria, Alexandre Baldy

O ex-deputado, ex-ministro e atual secretario do governo de São Paulo. Foto: Alex Ferreira / Câmara dos Deputados



A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta, 6, a Operação Dardanários para 'desarticular conluio' entre empresários e agentes públicos, que tinham por finalidade contratações dirigidas, especialmente na área da Saúde. Entre os principais alvos da ação está o ex-deputado, ex-ministro e atual secretário dos Transportes Metropolitanos do Estado de São Paulo Alexandre Baldy, que foi preso temporariamente na ofensiva. Segundo o Ministério Público Federal no Rio, foi decretado o bloqueio de mais de R$ 12 milhões dos investigados.

Além de Baldy, os policiais federais prenderam mais dois investigados, o pesquisador da Fiocruz Guilherme Franco Netto, em Petrópolis, e o ex-presidente da Junta Comercial do Estado de Goiás (Juceg) Rafael Lousa, em Goiânia.

Os agentes tentam ainda cumprir outros três mandados de prisão (ao todo são seis) e realizam 11 buscas em Petrópolis (RJ), São Paulo (SP), São José do Rio Preto (SP), Goiânia (GO) e Brasília (DF). Os mandados foram expedidos pela 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro.

Segundo a PF, a ofensiva apura crimes de corrupção, peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa e foi nomeada em referência 'aos agentes de negócios, atravessadores que intermediavam as contratações dirigidas'. O Ministério Público Federal diz que a investigação 'apura pagamento de vantagens indevidas a organização criminosa que negociava e intermediava contratos em diversas áreas'.

Segundo a Procuradoria do Rio, a ofensiva é um desdobramento das operações Fatura Exposta, Calicute e SOS, que apuram desvios de recursos do Rio repassados para Organização Social Pró-Saúde, que administrou diversos hospitais no Estado e em outros locais do país. Alguns dos investigados na Dardanários teriam sido beneficiados com os desvios do dinheiro público repassado à OS, diz a Procuradoria.

Os investigadores apontam que ex-diretores da Pró-Saúde delataram 'o pagamento de vantagens indevidas para agentes que pudessem interceder em favor da OS em relação aos pagamentos do contrato de gestão do Hospital de Urgência da Região Sudoeste (HURSO), em Goiânia, que foi administrado pela Os entre 2010 e 2017'.

Durante o período indicado pelo MPF, de 2010 a 2017, Baldy foi secretário de Indústria e Comércio de Goiás (2011 a 2013) e depois foi eleito deputado federal em 2014, tendo se licenciado do cargo em novembro de 2017 para assumir o Ministério das Cidades durante o governo Temer.

Durante as buscas realizadas nesta manhã, a PF apreendeu R$ 90 mil em endereço do ex-deputado e ex-ministro em Brasília. Os policiais federais também cumpriram um mandado na sede da Secretaria dos Transportes Metropolitanos em São Paulo.

A Procuradoria informou que a partir da colaboração premiada de ex-diretores da Organização Social Pró-Saúde, 'foi elucidado o pagamento de vantagens indevidas para agentes que pudessem interceder em favor da OS em relação aos pagamentos do contrato de gestão do Hospital de Urgência da Região Sudoeste (HURSO), em Goiânia, que foi administrado pela Pró-Saúde entre 2010 e 2017'.

"Para possibilitar o pagamento de valores não contabilizados, os gestores da OS à época instituíram esquema de geração de 'caixa 2' na sede da Pró-Saúde, com o superfaturamento de contratos, custeados, em grande parte, pelos repasses feitos pelo Estado do Rio de Janeiro, os quais constituíam cerca de 50% do faturamento nacional da organização social (que saltou de aproximadamente R$ 750 milhões em 2013, passando por R$ 1 bilhão em 2014 e chegando a R$ 1,5 bilhão em 2015)", indicou o MPF em nota.

De acordo com os procuradores, agentes 'prosseguiram intermediando os interesses dos ex-diretores da OS na obtenção de contratos de sua empresa recém-criada com outros órgãos da administração pública, mediante o pagamento de um percentual a título de vantagens indevidas'.

Os investigadores identificaram a existência de um esquema de direcionamento de contratos da Junta Comercial do Estado de Goiás (JUCEG) e da Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ), através da Fundação de Apoio FIOTEC.

"Nestes casos, os empresários colaboradores narraram que obtiveram êxito na contratação de serviços de sua empresa em razão do comando ou da influência que os investigados exerciam nos órgãos, e, em troca, pagaram altas quantias de dinheiro em espécie ou até mesmo através de depósitos bancários", diz a Procuradoria.

Segundo os procuradores, a Receita Federal e o COAF apontaram operações suspeitas que indicam a possibilidade de utilização do núcleo familiar de investigados para ocultar os valores oriundos dos crimes de corrupção, peculato e organização criminosa.

COM A PALAVRA, O CRIMINALISTA PIERPAOLO CRUZ BOTINI, DEFENSOR DE BALDY

Alexandre Baldy tem sua vida - particular e pública - pautada pelo trabalho, correção e retidão. Ao estar em cargos públicos, fica sujeito a questionamentos. Foi desnecessário e exagerado determinar uma prisão por fatos de 2013, ocorridos em Goiás, dos quais Alexandre não participou.Alexandre sempre esteve à disposição para esclarecer qualquer questão, jamais havendo sido questionado ou interrogado, com todos os seus bens declarados, inclusive os que são mencionados nesta situação. A medida é descabida e as providências para a sua revogação serão tomadas.

COM A PALAVRA, A SECRETARIA DE TRANSPORTES METROPOLITANOS

Na manhã de hoje (6), a Polícia Federal esteve na sede da Secretaria dos Transportes Metropolitanos, em São Paulo, cumprindo mandado de busca e apreensão da Operação Dardanários, que foi expedido pela 7ª Vara Federal do Rio de Janeiro. Importante ressaltar que tal operação não tem relação com a atual gestão do Governo de São Paulo. A STM colaborou junto à PF enquanto estiveram no prédio. Após as buscas, nenhum documento ou equipamento foi levado pela Polícia Federal.

COM A PALAVRA, O GOVERNADOR JOÃO DORIA

 Os fatos que levaram as acusações contra Alexandre Baldy não têm relação com a atual gestão no Governo de São Paulo. Portanto, não há nenhuma implicação na sua atuação na Secretaria de Transportes Metropolitanos. Na condição de Governador de São Paulo, tenho convicção de que Baldy saberá esclarecer os acontecimentos e colaborar com a Justiça.

COM A PALAVRA, A PRÓ-SAUDE

A Pró-Saúde informa que, desde 2017, tem colaborado de forma irrestrita com as investigações e vem adotando ações para o fortalecimento de sua integridade institucional.

Fonte: https://politica.estadao.com.br/blogs/fausto-macedo/lav...

Dia dos pais – Cantor brasileiro, Richard Martin, conta como pai tem sido fundamental na construção da carreira fora do país

Confira o trabalho do cantor Richard Martin
 


Dia dos pais – Cantor brasileiro, Richard Martin, conta como pai tem sido fundamental na construção da carreira fora do país

“Meu pai foi a peça mais importante para que eu corresse atrás dos meus sonhos”

 

Richard Martin nasceu em São Paulo, e ainda jovem, com apenas 22 anos, escolheu apostar na carreira musical fora do país, mais precisamente na cidade de Nashville, no Tennessee, Estados Unidos, a cidade do countryO sonho de fazer música surgiu de forma inesperada, ainda criança, ao receber de volta um presente que seu pai havia dado para um primo: um violão.

 

Muito novo, o artista já formava uma banda com amigos na escola, no entanto, a maioria dos integrantes não tinha o apoio dos pais e consequentemente, não conseguiam se entregar e investir na carreira como ele.

 

Osmar Simões, pai de Richard, na tentativa de incentivar e ajudar o filho como podia, passou a ser o que o grupo chamava de “engenheiro do som”. Simões cuidava do som durante os shows com a banda e estava sempre presente para prestigiá-lo, nos locais mais simples - onde era possível contar o público nos dedos, aos mais animados. Tive o privilégio de ter o apoio dos meus pais. Foi isso o que me motivou a seguir o meu sonho, relembra Richard.

 

Como em muitas bandas que nascem durante o colegial, com um tempo o grupo já não tinha mais o mesmo entusiasmo que fazia os olhos de Richard brilharem. Foi então que o cantor decidiu seguir seu sonho sozinho: “Sempre sonhei em ser reconhecido pelo meu trabalho. A música veio para criar laços, despertar sentimentos bons. Quero fazer as pessoas sentirem isso

 

A partir da decisão, sua conexão com seu pai ficou ainda mais evidente. O artista conta que carrega lindas memórias afetivas da relação de apoio e credibilidade. “Foi ele quem me levou ao meu primeiro show e já fez grandes viagens para me assistir tocar. Na rádio do carro meu pai me fazia ouvir outros gêneros, mais antigos, que hoje são grandes influências na minha música”.

 

Ao completar 22 anos anunciou a despedida. Ficar distante do pai não tem sido fácil, mas necessário para que ele alavanque sua carreira, em Nashville (EUA), e realize o desejo de se tornar referência nos dois países.

 

Atualmente, aos 28, o pai continua dando feedbacks construtivos em relação ao seu trabalho, o auxiliando e sendo uma de suas maiores referências em assuntos estratégicos e business. Segundo Richard, a relação dos dois sempre foi muito aberta e mesmo com a distância continuam se falando diariamente. “Meus pais vieram me visitar no começo do ano e sempre que tem a oportunidade estão por aqui, porém, desde que a pandemia começou, infelizmente não puderam mais me ver”.

 

Richard Martin já coleciona mais de 28 mil seguidores brasileiros e americanos em suas redes sociais, que acompanham sua trajetória e crescimento, mas, segundo ele, seu “fã número 1” será sempre o seu pai!

 

Confira o seu trabalho no site: https://rmartinmusic.com/

 

Dia dos pais



SOBRE RICHARD MARTÍN


Nascido em São Paulo, Brasil, o cantor Richard Martin foi introduzido ao meio da música ainda criança. Durante o colegial, participou de algumas bandas e teve a oportunidade de desenvolver o seu talento com o apoio de seus pais. Em busca de tornar o seu grande sonho possível, foi para os Estados Unidos. Aos 22 anos, uma nova mudança, dessa vez para Nashville, a cidade da música country, onde o cantor enxergou a oportunidade e alcançou inspiração para conquistar o mundo através de suas canções.


Instagram: https://www.instagram.com/richardferamartin/

Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCrN7zKlBwAR5BVCUeQAKv6Q/videos

Twitter: https://twitter.com/RichMartinMusic

Spotify: https://open.spotify.com/artist/1hXeGqN1RAQz5w8w43N2F7

Soundcloud: https://soundcloud.com/richard-martinmusic

 

Mais informações: 
Assessoria de Imprensa – Agência A+ 
Atendimento: Lorena Storrodumof – 
lorena@agenciaamais.com.br – 21 96506-0691 
Coordenação: Ana Carolina Hildebrandt (
anacarolina@agenciaamais.com.br)
Contato: (21) 3150-3053 / (21) 3066-1505 / (21) 98143-1113 / (21) 96708-6772
 

 

Lorena Storrodumof

Agência A+

Tel.: (21) 3150-3053 / 3066-1505 / 3047-1144

Cel.: (21) 98143-1113 / (21) 96708-6772

Aluguel e ganhos de capitais são alguns dos exemplos mais comuns de erros que levam à malha fina

 Aluguel e ganhos de capitais são alguns dos exemplos mais comuns de erros que levam à malha fina



A Malha Fiscal, conhecida também como malha fina, é a revisão feita pela Receita Federal de todos os informes fornecidos pelos contribuintes de Imposto de Renda. Realizada a partir do mês de agosto, o Núcleo de Apoio Fiscal da FECAP oferece atendimento gratuito para auxiliar quem está em pendência.

Após transmitir a Declaração do Imposto de Renda, é necessário que o contribuinte verifique, periodicamente, no aplicativo Meu Imposto de Renda, o extrato do processamento da declaração. Para acessar o aplicativo é necessário um código de acesso e uma senha, gerados no site da Receita Federal. Caso o status da declaração apresente "com pendências", o contribuinte precisará adotar as providencias para regularização.

Outra mensagem apresentada pode ser "Tratamento manual". Neste caso, a Receita Federal encaminhará uma carta, comunicando providencias que deverão ser adotadas pelo contribuinte. Lembrando que a Receita Federal tem o prazo de 5 anos para homologar a declaração, assim, esse é o prazo para que o contribuinte seja intimado.

Segundo o coordenador do NAF - Núcleo de Apoio Fiscal da FECAP, prof. Dr. Tiago Slavov, "por esse motivo, é recomendável que os contribuintes realizem a consulta periódica no site, pois o prazo e as condições para regularização serão mais vantajosos".

Cai na malha fina. E agora?

Caso a declaração esteja retida na malha fina, o contribuinte deve avaliar a inconsistência indicada. Se existe um erro no preenchimento da declaração, o contribuinte deverá retificá-la. Geralmente, nestes casos, existirá a necessidade de pagamento de diferenças nos tributos devidos, que serão pagos com multas e juros.

Se declaração está correta, mas existe dúvida sobre informações ou inconsistências na base de dados da Receita Federal, o contribuinte poderá ser intimado a comparecer em uma unidade da Receita Federal ou apresentar sua defesa, com a apresentação de documentos, pelo sistema e-Defesa, um serviço on-line disponível no site da Receita Federal.

Para evitar cair na malha fina, o professor Slavov recomenda: "o preenchimento correto e cuidadoso da declaração é a principal precaução para evitar a malha fina. Muitos erros ocorrem por desatenção e inexperiência dos contribuintes, ou simplesmente pela tentativa "equivocada" de reduzir a carga tributária alterando informações".

Preste atenção nesses itens

Lançamento de despesas médicas que não ocorreram, lançamentos com valores diferentes dos recibos, valores e dados na ficha de rendimentos tributáveis diferentes dos informes de rendimentos, dependentes sem relação de dependência ou dependente repetido na declaração dos cônjuges ou companheiros, dedução de previdência não dedutível (VGBL) e omissão de rendimentos recebidos do titular e dos dependentes, aluguel e ganhos de capitais são alguns dos exemplos mais comuns de erros que levam à malha fina.

Quando buscar ajuda de um contador?

Para os contribuintes com dificuldades em compreender as regras tributárias ou que estejam sujeitos à condições mais complexas e com maior patrimônio, o auxílio de um profissional de contabilidade para a entrega da declaração é imprescindível para evitar problemas e, principalmente, para avaliar as oportunidades de planejamento tributário, que são formas de reduzir a carga tributária licitamente.

"Se o contribuinte não procurou um contabilista para preparar a declaração e caiu na malha, provavelmente evitará muitos transtornos tanto na regularização da declaração pendente quando em futuras declarações, se procurar um especialista para ajudá-lo neste processo", comenta o professor e coordenador. Lembrando que as pessoas físicas de menor poder aquisitivo poderão procurar um Núcleo de Apoio Fiscal (NAF), projeto desenvolvido pela Receita Federal em parceria com a FECAP, que oferecem serviços contábeis e fiscais gratuitos, não substituindo, porém, um escritório de contabilidade.


Sobre a FECAP
A Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (FECAP) é referência nacional em educação na área de negócios desde 1902. A Instituição proporciona formação de alta qualidade em todos os seus cursos: Ensino Médio (técnico, pleno e bilíngue), Graduação, Pós-graduação, MBA, Mestrado, Extensão e cursos corporativos. Dentre os diversos indicadores de desempenho, comprova a qualidade superior de seus cursos com os resultados do ENADE (Exame Nacional de Desempenho de Estudantes) e do IGC (Índice Geral de Cursos), no qual conquistou o primeiro lugar entre os Centros Universitários do Estado de São Paulo. Em âmbito nacional, considerando todos os tipos de Instituição de Ensino Superior do País, está entre as 5,7% IES cadastradas no MEC com nota máxima.

Contato para imprensa:
Vagner Lima
Telefone: (11) 97353-5849

Vídeo vazado da câmera corporal mostra novos detalhes da prisão de George Floyd

 



Após ter sido morto no final de maio em uma ação policial, a morte do americano George Floyd desencadeou uma série de protestos pelo mundo sobre questões raciais e a brutalidade policial, principalmente com a população negra. Agora, o jornal britânico Daily Mail teve acesso às câmeras de dois policiais envolvidos na ação dando uma visão mais clara sobre os eventos que antecederam a morte do homem negro.

São mais de 18 minutos mostrando a abordagem que dois dos policiais envolvidos no assassinato, Alex Kueng e Thomas Lane, utilizaram para abordar o homem que, supostamente, comprou cigarros em uma loja de conveniência com uma nota falsa.

Pelas imagens, é possível notar  que desde o primeiro momento, Floyd se mostrou assustado e pediu repetidas vezes para que não atirassem nele. Os policiais afirmaram que não iriam, mas foram completamente inerentes às diversas vezes em que o homem, que afirmou ser claustrofóbico, fez. Especialmente quando o imobilizaram no chão.

As imagens, que até então tinham sido exibidas apenas para um seleto grupo de pessoas durante o julgamento dos policiais no caso, foram vazadas para o jornal inglês que agora as compartilha com o mundo. Floyd, antes de ser jogado no chão, resistiu às tentativas dos policiais de entrar no banco de trás da viatura após afirmar diversas vezes que era claustrofóbico.

Representantes dos professores do Estado de São Paulo pressionam João Dória para que não retorne as aulas presencias em 2020


A deputada estadual e presidenta da Apeoesp, Bebel foi uma das entrevistadas no Brasil TVT e falou da proposta do governo do Estado sobre volta às aulas.


 



Representantes dos professores do Estado de São Paulo pressionam João Dória para que não retorne as aulas presencias em 2020

Consórcio Fênix inicia obras de revitalização do Mercado de Santo Amaro

Consórcio Fênix inicia obras de revitalização do Mercado de Santo Amaro
Consumido pelo fogo em 2017, o Mercadão será transformado em um polo turístico e gastronômico na capital paulista
São Paulo, julho de 2020 - O Consórcio Fênix acaba de receber autorização da Prefeitura de São Paulo para iniciar as obras de revitalização do Mercado de Santo Amaro, que teve 70% de seu espaço destruído em 2017 em um incêndio. Nos próximos dias, ocorrerá o manejo arbóreo no local, seguido pelas etapas de construção que deverão transformar o Mercadão em um polo turístico e gastronômico na Zona Sul de São Paulo, respeitando as características e a importância histórica do prédio.
"Sabemos da relevância e importância histórica do Mercadão para a região e para a capital paulista como um todo. Temos total ciência também dos impactos que o incêndio gerou para os locatários. Por isso, nosso propósito é transformar o Mercado em um grande modelo de negócio, que revitalize o bairro, promova eventos, e também atraia um público consumidor de outras regiões. Queremos entregar o Mercado operando de forma inovadora, de modo que se torne um ponto turístico paulistano", afirma Sonia Keiko, vice-presidente de Novos Negócios da Engemon, que tem 50% de participação no Consórcio Fênix (Houer, Supernova e Urbana também fazem parte).
A expectativa é que as obras de revitalização durem 24 meses. Nesse período, os locatários que seguem atuando em uma tenda isolada do prédio serão alocados novamente no interior do edifício após as reformas e restaurações. Durante os 24 meses, entretanto, não haverá qualquer impacto das obras às atividades dos comerciantes.
Quando for novamente disponibilizado à população, o Mercado de Santo Amaro ocupará uma área de mais de 11.000 m². O projeto prevê a ampliação, padronização e modernização das lojas que atuavam no local. Ao todo, serão 160 espaços com diversos tamanhos, restaurantes com varandas, espaços compartilhados para alimentação, espaço kids, além de um boulevard especialmente projetado para eventos, como aulas de culinária ou shows intimistas, para ser mais um ponto de contato para os comerciantes do mercado.
"O objetivo é criar um espaço único para as pessoas que frequentam o Mercadão. Um espaço que mantenha a essência histórica do empreendimento, mas que incorpore benefícios disponíveis em espaços semelhantes em outros países. O projeto respeita a arquitetura típica do Mercado, mas promove espaços ‘instagramáveis’, pontos de internet wi-fi e principalmente conforto para que toda a família possa aproveitar o que o local oferece, desde os produtos naturais até os restaurantes que funcionarão no prédio. Queremos devolver o espaço à população, transformando-o em um polo cultural e gastronômico", ressalta Sonia.
Mobilidade como foco
Outro conceito com amplo destaque no projeto de revitalização do Mercado de Santo Amaro é a mobilidade. Restaurantes e lojas atenderão também por delivery, atingindo um público muito mais amplo a partir de um raio de entrega extenso. Além do fácil acesso à região através do transporte público, o Mercadão terá um espaço para carros de aplicativo, de modo a ampliar as opções do público consumidor.
"Será um ponto cultura, promovendo uma verdadeira experiência gastronômica aos consumidores. O projeto foi elaborado a partir de ampla pesquisa e estudo, considerando os valores que já eram importantes para quem frequentava e trabalhava no Mercadão antes do incêndio de 2017", avalia Sonia.
Apesar dos diversos impactos decorrentes da pandemia de Covid-19 em todo o Brasil, o Consórcio Fênix manteve seus esforços e atuação com o objetivo de obter as licenças necessárias para o andamento do projeto. "Não paramos o trabalho. Com todos os cuidados relativos à higiene e saúde dos colaboradores, mantivemos o projeto em andamento, em busca das aprovações legais, que ocorreram dentro dos prazos estipulados inicialmente", finaliza Sonia.
O Mercado de Santo Amaro foi inaugurado em 1897, na Praça Doutor Francisco Ferreira Lopes, onde funcionou até 1958. Transferido para o atual endereço, o Mercadão passou a trabalhar com vendas no varejo a partir de 1961.
Sobre a Engemon
A Engemon é um grupo de Engenharia, Construção e Tecnologia com foco em oferecer um portfólio completo de soluções inteligentes e permanentes para usuários, empresas e sociedade. A Engemon possui unidades especializadas em Engenharia Civil, Engenharia Elétrica, Data Center, Sistemas Especiais, Operation Services e a Engemon IT, empresa de tecnologia. Há 30 anos no Brasil, a Engemon conta com mais de mil colaboradores, que cuidam de todas as fases do projeto, da construção às instalações, passando por toda infraestrutura de TI e projetos de tecnologia e inovação.
Para mais informações, entre em contato com a Máquina Cohn & Wolfe .
Thassio Borges | Patrícia Santana
(11) 3147-7381 / (11) 99133-9966
(11) 3147-7490 / (11) 98383-6112

Maple Bear firma parceria com StartSe e JA Brasil

Maple Bear firma parceria com StartSe e JA Brasil
para oferecer projeto de inovação a seus alunos
Com aulas e mentoria em ambiente digital, o programa JA Startup foi customizado para a escola e visa auxiliar estudantes a transformarem ideias em negócios de impacto
São Paulo, Agosto de 2020 - A Maple Bear, rede canadense de ensino bilingue com 145 unidades e cerca de 30 mil alunos no Brasil, se uniu à JA Brasil, uma das maiores organizações mundiais focada em impulsionar o futuro dos jovens, e à escola de negócios StartSe para criar um programa customizado de promoção da cultura empreendedora e de inovação entre seus alunos. A iniciativa é baseada no programa JA Startup de cursos online e terá ao todo 250 vagas disponíveis para os alunos da Maple Bear, que se organizam em grupos para aprender a criar suas próprias startups. O projeto integra a metodologia e cultura da Maple Bear de autonomia e protagonismo dos jovens em seu processo de aprendizado com a nova visão de negócios e livre iniciativa das startups e da economia digital.
Participarão jovens do último ano do ensino Fundamental e de todo o ensino Médio, matriculados em qualquer escola da rede Maple Bear. O programa terá início no dia 20 de julho, com uma abertura especial que contará com uma palestra sobre nova economia promovida pela StartSe. Para apoiar esses jovens, a JA Brasil e StartSe irão treinar professores para atuar como mentores do programa.
No decorrer do programa, os jovens serão apresentados a conceitos modernos de empreendedorismo, além de ferramentas e habilidades úteis na criação de modelos de negócios disruptivos. Os alunos aprenderão sobre ideias, produtos e negócios. Tudo isso para que possam ter a oportunidade de tirar suas ideias do papel. 
Com duração de cinco semanas e carga horária total de 25 horas, o programa será dividido entre aulas e mentorias em um ambiente virtual e intuitivo. Além disso, as melhores startups desenvolvidas durante o programa irão concorrer a participação no Demoday online, onde os jovens apresentam seus projetos.
Para o CEO da Maple Bear, Arno Krug, "na Maple Bear primamos por uma proposta de ensino na qual o aluno é o protagonista de seu aprendizado, ou seja, que a partir das demandas da vida e das atividades pedagógicas ela busque os conhecimentos e habilidades necessárias, pesquisa, converse com amigos, elabore hipóteses, teste e erre até encontrar a solução. Tudo com a supervisão e auxílio dos professores. Esse projeto leva esta visão para o mundo do empreendedorismo e startups, criando assim oportunidades únicas de aprendizado. Temos certeza que ao final teremos grandes ideias e uma experiência que será levada para a vida destes jovens".
"Temos uma longa e produtiva trajetória na capacitação de jovens para o mercado de trabalho e, parcerias como esta, nos ajudam a alcançar ainda mais pessoas. Estamos contentes com essa possibilidade de plantar as sementes do empreendedorismo e da inovação em novos alunos", comenta Bety Tichauer, diretora superintendente da Junior Achievement Brasil.  
Sobre a Maple Bear
Com origem em North Vancouver, British Columbia, Canadá, e com mais de 450 escolas em 20 países, atendendo mais de 45 mil crianças e adolescentes, a Maple Bear Canadian School é uma das líderes mundiais em educação bilíngue, oferecendo ensino Infantil, Fundamental e Médio de alta qualidade, fundamentado nas melhores práticas que posicionam a educação canadense entre as melhores do mundo. As escolas Maple Bear proporcionam um sistema de aprendizagem centrado no aluno, em um ambiente seguro e estimulante, despertando a paixão por aprender ao longo de toda a vida. No Brasil, a Maple Bear está presente em todas as regiões do País com 145 escolas, que contam com uma metodologia canadense de ensino experiencial, bilíngue e multicultural. Em 2017, o Grupo SEB tornou-se o controlador da master franquia brasileira, que investe em treinamento com educadores canadenses, oferece uma oportunidade de negócio sólido e com propósito social que contribui com a formação dos jovens e do País.
Sobre a JA Brasil
No Brasil há 37 anos, a JA impulsiona o futuro de diversos jovens. Com uma rede de 150 mil voluntários espalhados em 26 estados e no Distrito Federal, já impactou 5 milhões de estudantes de 2.500 escolas, dos ensinos fundamental e médio. Por ano, são atendidos, em média, 320 mil jovens. A organização estimula e desenvolve estudantes para o mercado de trabalho, sempre com o espírito de mão na massa.
Sobre a StartSe
A StartSe surgiu em 2015 como um curso de duas horas, o StartUp de A a Z, dado a distância por Junior Borneli de sua casa no interior de Minas Gerais. O sucesso das aulas fez o mineiro perceber que a educação voltada para a nova economia ainda não estava devidamente estruturada. Ele decidiu investir no projeto e se juntou a Marcelo Maisonnave, Pedro Englert, Eduardo Glitz e Maurício Benvenutti, todos ex-sócios da XP, no ano seguinte.
Hoje, a empresa com sede no Vale do Silício e filiais em São Paulo, Xangai e Pequim organiza eventos para diferentes ramos de atividade, da educação até finanças, e oferece 25 cursos quem deseja se tornar um empreendedor. "Nosso propósito é criar novos começos. Ensinamos as ferramentas, recursos e mindset que as pessoas e empresas precisam para navegar nesse novo mundo", explica o CEO Pedro Englert. 
Assessoria Maple Bear
DFREIRE Comunicação e Negócios
Tel.: (11) 5105-7171
Rafael Machado - 
rafael@dfreire.com.br
Marcela Baptista - 
marcela@dfreire.com.br
Élida Gonçalves: elida@dfreire.com.br
Patricia Trindade - atendimento1@dfreire.com.br