Estudantes são premiados no Desafio Criativos da Escola com projetos de conservação do meio ambiente

 Estudantes são premiados no Desafio Criativos da Escola com projetos de conservação do meio ambiente


Em destaque, iniciativas abordam temas como a coleta de lixo, preservação do Rio Tocantins, além de resgate de medicina natural em comunidade quilombola

Cuidar da saúde ambiental é condição necessária para a saúde humana. O uso sustentável dos recursos naturais, a reciclagem de lixo e a preservação do meio ambiente são questões fundamentais para as próximas gerações, não só no Brasil, como no mundo. Para destacar a importância dessa questão tão necessária, alunos do Amazonas, Maranhão e Pernambuco criaram planos de ação com o objetivo de propor melhorias nas condições ambientais nos municípios em que vivem. As iniciativas foram premiadas no Desafio Criativos da Escola de 2020, organizado pelo programa Criativos da Escola, do Instituto Alana.

O descarte de lixo no solo é pauta fundamental quando se fala em meio ambiente. Com a pandemia de COVID-19, o descarte incorreto de materiais foi acentuado, principalmente, por causa das máscaras que não podem ser recicladas. De acordo com o Instituto Conservação Costeira, esse tipo de material pode demorar até 450 anos para se decompor. Por isso, estudantes da Escola Estadual Antônio Belchior Cabral, de Barreirinha (AM), desenvolveram o plano Reutilizar para Conservar, com o intuito de solucionar o problema de lixo na cidade. A ideia surgiu por conta da grande quantidade de detritos descartada de forma incorreta pelos frequentadores da região. Para colocar o plano em ação, os estudantes estão realizando uma pesquisa sobre os principais tipos de lixo que são produzidos na escola, nas residências e nas praias de Barreirinha, e, assim, produzir materiais didáticos sobre o tema.

O rio Tocantins é um dos três principais afluentes do rio Amazonas, e é também o mais impactado pelo desmatamento causado pela agricultura e pecuária, e pela construção das usinas hidrelétricas da bacia Tocantins-Araguaia. Para apoiar a comunidade a se informar sobre formas de conservação dos recursos naturais, estudantes do Colégio Militar Tiradentes 2, em Imperatriz (MA) desenvolveram o projeto Tríplice Coroa. A ação pretende dar suporte à população ribeirinha com informações sobre a preservação dos leitos do rio Tocantins por meio da criação de uma plataforma digital, além de fomentar o desenvolvimento de políticas de reciclagem e compostagem do lixo.

A comunidade Quilombola de Conceição das Crioulas, localizada no município de Salgueiro (PE), mantém como tradição a medicina natural. Utilizando ervas e substratos naturais, os moradores cuidam da saúde há várias gerações com plantas encontradas na região. Estudantes da Escola de Referência em Ensino Médio Aura Sampaio Parente Muniz, em Salgueiro (PE), querem resgatar a importância dos saberes tradicionais da medicina popular e a relação da população com a natureza. Para isso, criaram o projeto IECQ: Interação etnobotânica na comunidade quilombola de Conceição das Crioulas. A iniciativa nasceu de um levantamento etnobotânico - ou seja, o estudo das plantas e seus usos práticos em uma região - para compreender a importância das principais plantas medicinais no cotidiano dos moradores da comunidade e, assim, desenvolver ferramentas digitais, como jogos educativos.

Devido às medidas de prevenção à Covid-19, a 6ª edição do Desafio Criativos da Escola foi adaptada para que os estudantes pudessem participar de missões, individuais e coletivas, à distância. Foram selecionados planos de ação, que, além de abordar o meio ambiente, falam também sobre a área de educação, igualdade, inclusão social e qualidade de vida. A lista completa com os 50 projetos premiados no Desafio Criativos da Escola 2020 está disponível aqui .

Conheça outras 6 ações premiadas que abordaram a qualidade de vida!

Ceará

EMA Gerency, da Escola Estadual de Ensino Profissional Otília Correia Saraiva, em Barbalha (CE)
Estudantes querem produzir um aplicativo para que os usuários recebam informações sobre gastos de água e energia elétrica em tempo real, e também, tenham dicas de consumo sustentável de recursos.

Reciclando Práticas, do Colégio da Polícia Militar Cel. Hervano Macedo Júnior, em Juazeiro do Norte (CE)
Orientar estudantes para a coleta seletiva de óleo, pilhas e eletrônicos, destinando-os ao lugar de descarte correto, e, assim, auxiliar o trabalho dos catadores de lixo.

Rio de Janeiro

Miguel Verde, do Colégio Estadual Miguel Couto, em Cabo Frio (RJ)
O plano pretende transformar o espaço escolar, criando um laboratório ao ar livre. A proposta é a construção de jardins de restinga, sementeiras para germinação de plantas nativas, viveiro e composteira utilizando os resíduos orgânicos da cozinha.

Santa Catarina

Jovens Transformadores - Plantando o Futuro, do EEB "Dr. Frederico Rolla", de Atalanta (SC)
Alunos criam plano de ação com o intuito de promover a participação e protagonismo de crianças e adolescentes em uma série de ações em prol do meio ambiente, clima, preservação das florestas e educação ambiental.

São Paulo

Estarte, da Escola Salesiana São José, em Campinas (SP)
Incomodados com o lixo descartado de forma inadequada na escola, jovens desenvolvem plano que tem como objetivo recolher o lixo e transformá-lo em arte.

MagilixChamanix, da Escola Fernão Dias Paes, em São Paulo (SP)
O projeto tem como objetivos: a revitalização e o embelezamento do jardim externo da E. E. Fernão Dias Paes, além da construção de uma estação de compostagem e a manutenção da horta orgânica, de forma a integrar a escola e a sociedade.

Sobre o Instituto Alana
Instituto Alana é uma organização da sociedade civil, sem fins lucrativos, que aposta em programas que buscam a garantia de condições para a vivência plena da infância. Criado em 1994, é mantido pelos rendimentos de um fundo patrimonial desde 2013. Tem como missão "honrar a criança".

Informações para a imprensa
2PRÓ Comunicação
Belisa Barga / Elisabete Machado / Juliana Oliveira / Myrian Vallone
Janeiro / 2021


Comentários