PESQUISA

Páginas

Google cria fundo para ajudar imprensa no combate à fake news sobre vacinas

 São Paulo, 12 de janeiro de 2021 - O Google anuncia hoje às 11h - HORÁRIO DO EMBARGO - um fundo contra a desinformação sobre vacinas de COVID-19. Por meio da Google News Initiative, serão destinados US$ 3 milhões para projetos jornalísticos de todo o mundo que busquem combater a desinformação sobre vacinas.


O fundo é aberto para organizações de todos os tamanhos e para inscrever um projeto o jornalista deve seguir alguns requisitos: produzir conteúdo de notícia original e focar na produção de notícias centrais, ter um histórico comprovado e reconhecimento de terceiros em atividades de verificação ou checagem de fatos, ou ainda colaborar com uma organização com tal reconhecimento.

Uma equipe global composta por especialistas em desinformação e imunização de todo o mundo escolherá os beneficiários, entre eles está a brasileira Angela Pimenta, Diretora de Operações do Projor.

A iniciativa se soma ao fundo de US$ 6,5 milhões de apoio a iniciativas de combate à desinformação sobre COVID-19. Também em 2020, a Google News Initiative lançou o Fundo de Auxílio Emergencial ao Jornalismo, impactando mais de 5600 pequenas e médias organizações de jornalismo no mundo (380+ apenas no Brasil), como parte do trabalho da Google News Initiative por um jornalismo mais forte.

Confira as informações completas sobre o fundo no blog post abaixo:

Texto EMBARGADO até 12/01 às 11h

Fundo em apoio a projetos contra desinformação sobre vacinas


A incerteza sobre o desenvolvimento da pandemia do coronavírus continua a gerar informações incorretas relacionadas à doença. Os verificadores de fatos têm trabalhado arduamente contestando desinformação na internet, o que resultou em quase 10.000 fatos checados sobre a pandemia sendo exibidos atualmente em nossas plataformas.

O lançamento global das vacinas contra a COVID-19 está exacerbando um problema perene de desinformação sobre a imunização. Para apoiar ainda mais os esforços de checagem e verificação de fatos, a Google News Initiative está lançando um Fundo Aberto Contra a Desinformação de Vacinas COVID-19 de US$ 3 milhões.

Embora a infodemia de COVID-19 seja um fenômeno global, a desinformação também foi transformada em arma para atingir populações específicas. Algumas das pesquisas disponíveis sugerem que as pessoas que acessam conteúdo desinformativo e aquelas que buscam fatos checados não necessariamente se sobrepõem.

Por isso, o fundo está recebendo inscrições de projetos que visam ampliar o público de fatos checados, especialmente para aqueles que podem ser desproporcionalmente afetados por desinformação.

O fundo é global e aberto a veículos jornalísticos de todos os tamanhos que tenham um histórico comprovado de verificação e checagem de fatos, ou que tenham parceria com organizações com esse reconhecimento.

Vamos priorizar projetos colaborativos com uma equipe interdisciplinar e formas claras de medição de êxito. Por exemplo, inscrições qualificadas podem incluir uma parceria entre um projeto de verificação de fatos reconhecido e um veículo de comunicação voltado a uma comunidade específica, ou uma plataforma de tecnologia colaborativa para jornalistas e médicos apresentarem, em conjunto, informações falsas e suas respectivas checagens.

Uma equipe global de Googlers fará a análise das inscrições. O júri que escolherá os beneficiados pelo fundo é composto por:
•Theresa Amobi, conferencista sênior, Universidade de Lagos
•Ludovic Blecher, head de Inovação, Google News Initiative
•Renee DiResta, gerente de pesquisa técnica, Stanford Internet Observer
•Susannah Eliott, CEO, Australian Science Media Center
•Gagandeep Kang, chefe do Laboratório de Pesquisa Wellcome Trust, Christian Medical College
•Alexios Mantzarlis, líder de Credibilidade de Notícias e Informação no Google News Lab
•Syed Nazakat, fundador e CEO, Data Leads
•Ifeoma Ozoma, fundador e diretor da Earthseed
•Baybars Örsek, diretor, International Fact-Checking Network
•Andy Pattison, gerente de soluções digitais, Organização Mundial da Saúde
•Angela Pimenta, diretora de Operações, Projor
•Amy Pisani, diretora-executiva, Vaccinate Your Family
•Yamil Velez, professor associado de Ciência Política, Universidade de Columbia
•Brian Yau, líder de promoção e engajamento, Vaccine Safety Net da OMS

O Fundo Aberto é mais uma etapa do apoio que a GNI vem oferecendo no combate à desinformação sobre a pandemia entre abril dezembro do ano passado. Esperamos que os projetos selecionados se beneficiem da pesquisa que a GNI está apoiando sobre os formatos, títulos e fontes de informação mais eficazes para combater a desinformação sobre vacinas para COVID-19.

Assim continuaremos a disponibilizar informações confiáveis e de qualidade sobre vacinas em nossos produtos. Seguiremos expandindo o número de países com painéis de informações sobre vacinas autorizadas na Busca do Google e exibindo fatos checados em todas as plataformas do Google por meio do ClaimReview. Ampliamos os recursos pelos quais os usuários se deparam com checagens de fatos em 2020 — no tópico COVID-19 do Google Notícias nos EUA, no painel de checagem de fatos no Google Notícias no Brasil e no Google Imagens em todo o mundo.

Visite o site do Fundo Aberto para ler mais sobre os critérios de elegibilidade e descobrir como se inscrever.

Por Alexios Mantzarlis, líder de Credibilidade de Notícias e Informação no Google News Lab


Lailla Menardi
Assistente

O +55 11 5090 8900

Ketchum

empathy + intelligence
A Global communications consultancy built to create impact.