Integração de saberes decorrente da transversalidade curricular

 A proposta pedagógica inclusiva norteia-se pela base nacional comum (LDB) e referenda a educação não disciplinar; Gallo (1999), no livro Transversalidade e Educação: pensando uma educação não disciplinar (1999), enfatiza que o ensino inclusivo se caracteriza por:

Formação de redes de conhecimento e de significações em contraposição a currículos apenas conteudistas, a verdades prontas e acabadas, listadas em programa escolares seriados;

Integração de saberes decorrente da transversalidade curricular e que se contrapõe ao consumo passivo de informações e de conhecimento sem sentido;

Descoberta, inventividade e autonomia do sujeito na conquista do conhecimento;

Ambientes polissêmicos, favorecidos por temas de estudo que partem da realidade, da identidade social e cultural dos alunos, contra a ênfase no primado de enunciado da prática social e contra a ênfase no conhecimento pelo conhecimento (Gallo, 1999, p. 17-43).

Comentários