Simulado Vunesp - Cesar Coll

 

1. (VUNESP/2013) Na concepção construtivista da aprendizagem e do ensino, segundo Coll  (2006), a escola:

(A) preocupa-se unicamente com o desenvolvimento cognitivo dos educandos, daí o trabalho com as competências cognitivas.
(B) contribui para o desenvolvimento global dos educandos, incluindo as capacidades de equilíbrio pessoal e de inserção social.
(C) desconsidera o caráter social e socializador que alguns teóricos procuram impor a ela, passando a preocupar-se com a instrução dos alunos.
(D) enfatiza o caráter ativo da aprendizagem, aceitando que esta é fruto de uma construção na qual intervém apenas o sujeito que aprende.
(E) contrapõe a aprendizagem ao desenvolvimento, tendo ciência de que é preciso primeiramente que a criança amadureça para que possa aprender.

02. (VUNESP/2013) Para Mauri, em Coll (2006), aprender consiste em construir conhecimento que já existe na cultura (social e historicamente elaborado). É justamente esse processo de elaboração pessoal que permite que o sujeito desenvolva sua mente, seu pensamento e, em suma, suas diferentes capacidades, vivenciando uma aprendizagem significativa.
Para que isso ocorra, o professor deverá

(A) proporcionar atividades a serem realizadas pelo aluno de maneira solitária, justamente para garantir
a internalização dos saberes culturais implicados, sem interferências, representando aquilo que foi
aprendido.
(B) proporcionar uma aprendizagem com memorização compreensiva do conteúdo, o que permite ao aluno
reproduzir posteriormente, em situações similares, o que foi aprendido, aumentando sua autoestima.
(C) corrigir os erros dos alunos e, a partir deles, mostrar a alternativa correta e solicitar que a copiem para
fixar o conteúdo de forma a permitir maior reflexão sobre o estudo realizado e evitar os mesmos erros.
(D) oferecer desafios para que os alunos utilizem os conhecimentos que já possuem, problematizando
a realidade em que vivem, buscando respostas na interação com outros, construindo novos conhecimentos e a si mesmos.
(E) solicitar aos alunos que participem de forma ativa da aula, sempre com sua condução firme, a qual, pela
superioridade da posição docente, pode garantir o ensino correto daquilo que pretende em sala de aula.


GABARITO


01 - B
02 - D






1. (VUNESP/2018) Os conhecimentos que são objeto da aprendizagem dos alunos na escola são uma seleção dos saberes relevantes da cultura. Esses conhecimentos, de acordo com Coll (1999), já existiam antes que os alunos iniciassem sua construção pessoal e têm uma natureza

(A) formativa.
(B) simbólica.
(C) reprodutora.
(D) classificatória.
(E) informativa.



2. (VUNESP/2013) Na concepção construtivista da aprendizagem e do ensino, segundo Coll et alii (2006), a escola

(A) preocupa-se unicamente com o desenvolvimento cognitivo dos educandos, daí o trabalho com as competências cognitivas.
(B) contribui para o desenvolvimento global dos educandos, incluindo as capacidades de equilíbrio pessoal e de inserção social.
(C) desconsidera o caráter social e socializador que alguns teóricos procuram impor a ela, passando a preocupar-se com a instrução dos alunos.
(D) enfatiza o caráter ativo da aprendizagem, aceitando que esta é fruto de uma construção na qual intervém apenas o sujeito que aprende.
(E) contrapõe a aprendizagem ao desenvolvimento, tendo ciência de que é preciso primeiramente que a criança amadureça para que possa aprender.



03. (VUNESP/2013) Para Mauri, em Coll (2006), aprender consiste em construir conhecimento que já existe na cultura (social e historicamente elaborado). É justamente esse processo de elaboração pessoal que permite que o sujeito desenvolva sua mente, seu pensamento e, em suma, suas diferentes capacidades, vivenciando uma aprendizagem significativa.
Para que isso ocorra, o professor deverá

(A) proporcionar atividades a serem realizadas pelo aluno de maneira solitária, justamente para garantir a internalização dos saberes culturais implicados, sem interferências, representando aquilo que foi aprendido.
(B) proporcionar uma aprendizagem com memorização compreensiva do conteúdo, o que permite ao aluno
reproduzir posteriormente, em situações similares, o que foi aprendido, aumentando sua autoestima.
(C) corrigir os erros dos alunos e, a partir deles, mostrar a alternativa correta e solicitar que a copiem para fixar o conteúdo de forma a permitir maior reflexão sobre o estudo realizado e evitar os mesmos erros.
(D) oferecer desafios para que os alunos utilizem os conhecimentos que já possuem, problematizando
a realidade em que vivem, buscando respostas na interação com outros, construindo novos conhecimentos e a si mesmos.
(E) solicitar aos alunos que participem de forma ativa da aula, sempre com sua condução firme, a qual, pelasuperioridade da posição docente, pode garantir o ensino correto daquilo que pretende em sala de aula.



04. (VUNESP/2019) Nos esquemas de conhecimento, estão integrados conhecimentos de tipo declarativo e conhecimento de tipo procedimental. Com a atribuição de significado, não só conseguimos saber algo mais, mas passamos a sabê-lo de forma modificada, pois o objeto de aprendizagem, ao ser interpretado por nossos esquemas, modifica as ideias iniciais, alterando-se total ou parcialmente. Nesse sentido, acerca do papel da memória construtiva ou compreensiva, Teresa Mauri (In: Coll, 1999) afirma que os novos conteúdos são compreendidos:

(A) por sua relação com outros que já possuíamos, e eles são ampliados, revistos ou reorganizados.

(B) pela repetição constante e diária de conhecimentos trabalhados em sala de aula. (C) a partir da leitura de respostas corretas para as perguntas formuladas pelos professores.

(D) por meio de uma postura correta frente ao conhecimento, como o uso de prêmios e castigos.

(E) quando aquilo que constitui um conflito para as ideias do sujeito está distante daquilo que já se conhece.






05. (VUNESP2019) A cada aula, antes de terminá-la, os professores assinalam a parte do texto que será objeto de perguntas na próxima aula. Na outra aula, depois que alunos e alunas dedicaram os momentos iniciais a repassar em silêncio e individualmente a lição, pede-se que alguns deles, seguindo as normas estabelecidas, respondam diante de toda a classe, em voz alta, às perguntas que o professor formulou. De acordo com Coll (1999), nessa concepção a aprendizagem é vista como:

(A) aquisição de respostas adequadas graças a um processo mecânico de reforços positivos ou negativos.

(B) um processo de construção e representação pessoal dos conteúdos escolares.

(C) um processo ativo do aluno e da aluna, que lhes permitirá reorganizar e enriquecer o próprio conhecimento.

(D) desenvolvimento de habilidades metacognoscitivas que permitem aos alunos assegurar o controle pessoal sobre seus conhecimentos.

(E) um processo cujo centro não é a matéria, mas o aluno e a aluna que atuam sobre o conteúdo que devem aprender.




06- César Coll e José Luis Rodríguez Illera, em seu texto Alfabetização, novas alfabetizações e alfabetização digital – As TIC no currículo escolar, tecem considerações importantes sobre a alfabetização no novo milênio. Segundo os autores,


(A) a devida alfabetização em TIC, um dos componentes da alfabetização digital, deve ser voltada à sua vertente mais instrumental.

(B) a importância das TIC como via de acesso ao conhecimento na Sociedade da Informação reforça a hipótese de que a alfabetização digital irá certamente substituir a alfabetização letrada em futuro próximo.

(C) educar no marco de uma cultura digital resume­se especificamente em introduzir as competências, conteúdos e capacidades relacionados à alfabetização digital.

(D) a multiplicidade de dimensões da alfabetização digital justifica que a incorporação das TIC no currículo escolar não deve limitar­se a que os alunos aprendam o funcionamento dos computadores e da internet e seu manejo.

(E) as TIC devem ser consideradas um ingrediente a mais da Sociedade da Informação e não o núcleo central em torno do qual se organiza o novo paradigma tecnológico.



07- De acordo com César Coll em sua obra “Construtivismo na Sala de Aula”, um esquema de conhecimento é definido de que maneira?

a) A representação que uma pessoa, possui em um determinado momento de sua história sobre uma parcela da realidade.
b) Uma mobilização cognitiva desencadeada por um interesse.
c) Motivacionais, afetivos e relacionais na contribuição do aluno ao ato de aprender.
d) Uma tarefa que se ajusta às possibilidades dos alunos, como algo que permite preencher
determinadas necessidades (aprender, saber, influir e mudar).



GABARITO

01 – B      02 – B      03 – D        04 – A       05 – A         06 – D              07 – A

Comentários